Topo
pesquisar

Arte

Existem atualmente onze tipos de arte. A arte é utilizada pelo ser humano para expressar seus sentimentos e suas convicções a respeito dos acontecimentos de sua época.

Por arte, a compreensão moderna faz referência a toda atividade que é realizada no intuito de criar obras com valor estético e que tenha forma e significado particular para quem produz e para quem vê e analisa a obra. É importante, porém, mencionar que o conceito de arte é um conceito abstrato e a sua definição pode variar de acordo com a cultura.

Sendo assim, o que é cultura aos olhos de determinada cultura ocidental, pode não ter o mesmo sentido em uma cultura oriental, por exemplo. A palavra arte tem origem no idioma latino e remete a “ars”, que significa técnica ou habilidade.

Acesse também: Saiba quem são os cinco cronistas mais importantes da literatura brasileira

História da Arte

A arte está presente em nossa vida desde os tempos mais remotos da humanidade. Os primeiros registros artísticos conhecidos são as obras de arte pré-histórica, que incluem a arte rupestre, pequenas esculturas e construções megalíticas. As obras de arte tornaram-se mais sofisticadas conforme o estilo de vida da humanidade evoluiu.

As obras de arte produzidas por civilizações da Antiguidade são uma evidência desse aumento na sofisticação. Todas as grandes civilizações da Antiguidade, como os povos mesopotâmicos, os egípcios, os fenícios entre outros povos, tiveram – e ainda têm – sua produção artística intensamente estudada por especialistas de diferentes áreas do conhecimento.

Da Antiguidade, o grande destaque vai para as civilizações clássicas, isto é, Grécia e Roma e são assim chamadas porque a produção cultural, artística e intelectual dessas civilizações são consideradas tradicionais, são tidas como basilares para o desenvolvimento da cultura da civilização ocidental.

Catedral de Colônia, um exemplo da arquitetura gótica surgida na Idade Média.*
Catedral de Colônia, um exemplo da arquitetura gótica surgida na Idade Média.*

Na Europa Ocidental, durante o período da Idade Média, a arte greco-romana, isto é, clássica, perdeu um pouco de sua importância em detrimento da cultura oriunda dos povos germânicos. Era um mundo em transformação e, por isso, muitos elementos romanos perderam espaço na sociedade para os valores dos germânicos que instalaram-se na Europa Ocidental.

De toda forma, ao longo desse período, novas formas artísticas foram surgindo, muitas delas relacionadas diretamente à Igreja Católica e foram resultado das transformações que a Europa enfrentou. Um exemplo é a arte gótica, surgida no século XII e resultado dos crescimentos das cidades na Europa medieval, a partir do século XI.

A Idade Média também presenciou outros estilos artísticos como o da arte islâmica e o da arte bizantina. A arte clássica ganhou nova força na Europa Ocidental com o Renascimento que ocorreu a partir do século XIV e que foi uma verdadeira revolução nas artes e legou a humanidade nomes como Leonardo da Vinci, Michelangelo, Caravaggio, entre outros.

A Mona Lisa, obra de Leonardo Da Vinci, é uma das grandes obras da arte renascentista.**
A Mona Lisa, obra de Leonardo Da Vinci, é uma das grandes obras da arte renascentista.**

Do período da Idade Média e Moderna os historiadores têm dado nova atenção à produção artística produzida na América e realizada pelas civilizações pré-colombianas, destacando-se os incas e as civilizações mesoamericanas como os astecas e os maias. Os destaques são a arquitetura e as grandiosas construções dessas civilizações e a ourivesaria.

Nos séculos XVII, XVIII e XIX novos estilos artísticos surgiam, enquanto transformações profundas na sociedade acontecia, motivados por acontecimentos como a Revolução Industrial e a Revolução Francesa, por exemplo. Exemplos de movimentos artísticos desse período são o barroco, o rococó, o romantismo, o neoclassicismo etc.

A partir do século XX, a gama de movimentos e escolas artísticas é enorme e destacam-se movimentos como o fauvismo, o expressionismo, o cubismo, o abstracionismo, o futurismo, o surrealismo etc.

Para que serve a arte?

Campo de Trigo com Cipestres, obra de arte de Vincent van Gogh. Ele é um dos pintores mais conhecidos da história da humanidade.
Campo de Trigo com Cipestres, obra de arte de Vincent van Gogh. Ele é um dos pintores mais conhecidos da história da humanidade.

A arte serve para o ser humano expressar seus sentimentos, pensamentos e convicções. A intenção do homem perante a arte, naturalmente, varia de acordo com o contexto em que seu autor está inserido. Pode ser entendida apenas como uma obra de valor puramente estético, mas também pode ser resultado de uma intenção de seu autor para expressar uma mensagem.

A respeito dessa “utilidade da arte”, a professora Graça Proença afirma que

[…] o homem cria objetos não apenas para se servir utilitariamente deles, mas também para expressar seus sentimentos diante da vida e, mais ainda, para expressar sua visão do momento histórico em que vive. Essas criações constituem as obras de arte e também contam – talvez de forma muito mais fiel – a história dos homens ao longo dos séculos|1|.

A partir do estudo da arte, foi possível para a humanidade reconstituir parte do conhecimento a respeito de determinadas civilizações da antiguidade e de recuperar informações importantes a respeito de acontecimentos passados.

Acesse também: Saiba a história de um dos eventos mais importantes da arte brasileira

Tipos de arte

Existem atualmente 11 tipos de arte internacionalmente reconhecidos. São eles:

  1. Música

  2. Dança

  3. Pintura

  4. Escultura

  5. Teatro

  6. Literatura

  7. Cinema

  8. Fotografia

  9. História em quadrinhos

  10. Jogos eletrônicos

  11. Arte digital

 

|1| PROENÇA, Graça. História da Arte. São Paulo: Ática, 2006, p. 7.

*Créditos da imagem: Jan Kranendonk e Shutterstock

**Créditos da imagem: Oleg Golovnev e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

A pintura é internacionalmente conhecida como a 3ª arte.
A pintura é internacionalmente conhecida como a 3ª arte.
PUBLICIDADE

A importância das raízes culturais para a identidade cultural do individuo

A IMPORTÂNCIA DO ARQUITETO HENRIQUE EPHIM MINDLIN NA ARQUITETURA MODERNA BRASILEIRA

Adesivos de parede para decorar ambientes

PUBLICIDADE

As pérolas de Roberto Carlos

Fichamento de ZUMTHOR, Paul. “A Permanência da Voz”, O Correio, pp. 04-08. Rio de Janeiro, Ed. Da Fundação Getúlio Vargas, ano 13, Nº 10, outubro 1985

O Sistema Estadual de Bandas de Música do Ceará – SEBAM/CE: Breve Estudo de uma Política Pública para Bandas de Música no Ceará

Onde a ciência e a arte se encontram

Quadrilhas Juvenis no Nordeste: Uma perspectiva cultural-religiosa

  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola