Topo
pesquisar

Uma assustadora realidade

Educação

Uma assustadora realidade, milhares de crianças ainda não foram alfabetizadas, a importância e a maneira apropriada para introduzir o conhecimento da linguagem escrita, formação dos professores.


É, de fato, muito assustador constatar que ainda hoje, em pleno Século XXI, milhares de crianças ainda não foram alfabetizadas. Nos últimos tempos, a humanidade teve acesso a conhecimentos na área da educação, que foram introduzidos por grandes mestres como Vigotsky, Froebel e Piaget. Mesmo aqui no Brasil, personalidades como Paulo Freire, por exemplo, destacam em suas obras a importância e a maneira apropriada para introduzir o conhecimento da linguagem escrita, especialmente em crianças. Ainda assim, a realidade encontrada em todas as regiões brasileiras segue na contramão daquilo que se espera de um país desenvolvido: levar a oportunidade da aprendizagem a todos seus compatriotas.
E aqui não estamos falando do analfabetismo funcional, ou seja, aquele que a pessoa mesmo conseguindo decifrar as palavras não entende o contexto descrito. A realidade que se vê é de crianças devidamente freqüentadoras de instituições regulares de ensino, matriculadas nas últimas séries que compõe o ciclo inicial do Ensino Fundamental e ainda não conseguem fazer a junção de sílabas simples para formação ou leitura de uma palavra. Muitas instituições são dotadas de tecnologias facilitadoras do ensino, como o uso de computadores em sala de aula, e mesmo nessas condições algumas crianças portadoras de algum tipo de déficit de aprendizagem, não consegue ser alfabetizada. O segredo para eliminar de vez a problemática aqui apontada talvez esteja na formação dos professores. Formá-los para serem capazes de ensinar as doutrinas já estabelecidas é o desafio.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Publicado por: MARLI RAQUEL ASSUNÇÃO DE OLIVEIRA LÁZARI

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola