Topo
pesquisar

Tabagismo: esse vício tem fim?

Saúde

Tabagismo, cigarro, vícios, fumo, mortes por câncer, leis, multas, necessidade, meios de comunicação, vício tem fim.

Pesquisas feitas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) estimam que no mundo 1 bilhão e 200 milhões de pessoas sejam fumantes e que 4,9 milhões de mortes ocorrem por ano, uma a cada 8 segundos. Esses dados apenas comprovam que o tabaco é feito para viciar e matar, além de ser considerado o pior inimigo da saúde pública global e que precisa ser combatido como qualquer outra epidemia.

O uso dos meios de comunicação acaba incentivando o seu consumo, seja apresentando-o como um passaporte para o mundo adulto ou utilizando imagens de ídolos fumando ou portando cigarros. Um exemplo disso é o ator Wayne Mclaren, o maior ícone da publicidade de tabacos, que morreu no dia 22 de julho de 1992, vítima do câncer de pulmão.

O cigarro também é considerado (OMS) como o maior agente de poluição doméstica ambiental por apresentar em sua composição: nicotina, arsênio, monóxido de carbono, benzeno, formol, níquel, naftalina dentre muitos outros. Só a sua fumaça é a mistura de aproximadamente 5 mil elementos diferentes, mas infelizmente a maioria dos fumantes tem a ilusão de ser imune aos malefícios deste vício.

O fumo é responsável por 30% das mortes por câncer (boca, língua, esôfago, rim, bexiga, estômago, pâncreas...) e 90% por câncer no pulmão, lembrando que 1/3 delas (10%) são de fumantes passivos, 7 a cada dia. Os derrames cerebrais (50 a 55%), problemas respiratórios (85%), infartos (25%), necroses, impotência sexual, aborto espontâneo, partos prematuros, alergia e amputação de membros também são atribuídos ao tabagismo.

No Brasil o governo gastou R$ 338,6 milhões para tratar de doenças relacionadas ao consumo do cigarro, mas nem assim os índices baixaram e a sua comercialização continuou movimentando milhões de dólares em todo o mundo. É triste ver que campanhas como " Apague essa idéia " ou " Apague esse vício antes que ele te apague " não tenham efeito algum nas pessoas e portanto, sejam dispensáveis.

Não serão leis que acabarão com o tabagismo, muito menos multas pelo consentimento de fumantes em locais públicos, sempre haverá um jeito de burlá-las e assim será feito. Num país com o 6º cigarro mais barato do mundo e 16% da população adulta sendo fumante, o " fim " deste vício só ocorrerá com o seu total desaparecimento e refiro-me de seus componentes, os gases e metais tóxicos e as substâncias e metais cancerígenos, até lá mais uma vez a necessidade prevalecerá a razão.

Jenny Duarte


Publicado por: Jennifer Duarte

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola