Topo
pesquisar

Um dia triste

Religião

Sobre um dia triste sobre o prisma de uma teóloga.

Hoje é um dia atípico, amanheci triste. É muito difícil isso acontecer, eu prezo sempre pelo bom humor e pela graça na vida. Hoje me dei o direito de ficar triste. Palavras machucam mais que atitudes, então hoje é dia de ficar mais calada, mais só. Tomar café sozinha, almoçar com música tranquila. Conhecer a mim mesma neste instante. Não sou uma fã do silêncio de qualquer forma, gosto do silêncio meditativo, onde eu me encontro e reencontro a razão do existir que é Jesus Cristo. Nestes momentos é muito comum não conseguirmos fazer longas orações, mas conseguimos despejar nossas emoções com pensamentos, frases curtas, porém objetivas. Cristo nos olha e nos compreende. Eu confesso que neste dia não consegui tomar banho cantando, não consegui colocar o fone de ouvido e sair cantando como faço todos os dias. Aproveitei o silêncio.

Não estou com pena de mim mesma, nem me sentindo o pior dos seres viventes, apenas estou triste. Não vou viver uma eterna tristeza, nem um dia totalmente triste. Ela tem que passar, não pode ficar crônica nem atrapalhar minha vida diária.

O salmista Davi viveu dia de tristeza e disse: “Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho. Fiz juramento, e o confirmei, de guardar as tuas justas ordenanças. Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra. Aceita Senhor, eu te rogo as oferendas voluntárias da minha boca, e ensina-me as tuas ordenanças.”(Salmos119;10)

Lâmpada para os meus pés, isso sim é motivo para me derramar diante de Deus com minhas tristezas e dores pessoais. A aflição tenta nos tomar nestes momentos, mas eu sei em quem tenho crido, também sei que Ele (Cristo) é poderoso para fazer muito mais do que preciso. Lanço-me aos pés de Cristo, sabendo que as aflições desta vida não podem me separar da sua comunhão, me render aos seus pés é tudo que posso fazer hoje. Sem palavras, mas com um coração quebrantado e cheio de desejo por Ele. Minha alma hoje canta, “vem e braça-me, vem abraça-me Senhor”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Posso ter um dia triste, mas não posso ficar com a alma aflita e sem resposta, pois o meu socorro eu sei de onde vem. Ele vem do Senhor que fez os céus e a terra. Posso confiar todas as coisas em suas mãos e descansar, descansar em seus braços e voltar a estar feliz alegre, pois a felicidade eu não perdi, perdi momentos de sorriso, pois a minha alegria não vem dos momentos em que estou vivendo ela independe disso, pois a minha alegria vem de Deus em Cristo Jesus.

Tu és o meu refúgio e o meu escudo; espero na tua palavra.”(V.114) esta expressão de Davi é a minha expressão hoje. Somente o Senhor Jesus é o nosso refugio, não importa o que esteja vivendo hoje, família, emprego, seja o que for. O Senhor é o nosso socorro presente na tribulação. Não perca tempo, coloque sua tristeza em Cristo, espera Nele, não falhará, nem nos deixará envergonhados. “Ampara-me conforme a tua palavra, para que eu viva; e não permitas que eu seja envergonhado na minha esperança.”(v.116).

Serei sustentada pelos braços de Cristo, não será este o meu e o seu único dia triste, passaremos por outros, somos humanos, vivemos em meio a lutas e complicações, mas não perca de vista o seu refugio, sua segurança. Aproveite este momento de silêncio interior e derrame-se em Cristo, deixe seu coração e sua mente diante Dele, permita-se ser cuidado por quem nos salvou com sangue. Este foi o preço que Jesus pagou por nós, por isto eu posso viver alegre e ter dias tristes.

Tribulação e angústia se apoderaram de mim; mas os teus mandamentos são o meu prazer. Clamo de todo o meu coração; atende-me, Senhor! Eu guardarei os teus estatutos. A ti clamo; salva-me, Ouve a minha voz, segundo a tua benignidade; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua justiça.”(Vs.143-149). Esta é a oração do dia. Deus nos abençoe em Cristo Jesus não só hoje, mas para sempre. Amém.

Silvia Letícia Carrijo de Azevedo Sá
Bacharel em Teologia
leticiacarrijo@oi.com.br


Publicado por: silvia leticia carrijo de azevedo sá

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola