Topo
pesquisar

Comunicação no casamento

Religião

Relacionamento no cotidiano, diferenças entre os sexos, problemas de comunicação, religião, amor, rancor.

“Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes” (I Pedro 3:8)

Já estou com quase nove anos de casada, e durante este período pensei muito em como mudar certas situações. Um dia eu pensava na diferença entre homens e mulheres. Como somos realmente diferentes. Lá em casa é o marido e o filho e eu. Ou seja, dois a um.

Nós mulheres falamos assim: não precisa e queremos dizer faz sim, isso é importante para mim. Ele já fala não precisava gastou dinheiro à toa, mas não larga o que damos.

Ligamos durante a manhã e perguntamos: pensou em mim? Vou te dar um conselho, não responda a isso, é fria. Se você disser que sim está mentindo, você só está pensando no tanto de trabalho que tem para ser feito, nas responsabilidades do dia. Então faça outra pergunta sobre essa. E você? Ai ela fala, fala e deixa a pergunta de lado.

O problema dos casamentos tanto atuais como os antigos e por não dizer os mais modernos sofrem do mesmo mal. COMUNICAÇÃO.

A comunicação é a troca de informação, como alguém tão diferente um do outro pode se entender e comunicar? Somente através do Espírito Santo. Ele é quem pode nos direcionar da maneira correta um ao outro. Hoje neste mundo moderno nós cristãos estamos nos separando com as mesmas desculpas daqueles não são cristãos. Deixamos nos envolver pelas mesmas desculpas para sairmos do problema, achando que assim seremos livres deles, nos esquecendo que um outro casamento terá as mesmas dificuldades que o anterior, é uma questão de tempo.

Em I Pedro 3:7-10, fala sobre o amor, saber amar. Nós não queremos mais amar na dificuldade, não queremos mais comunicar em meio à crise. Mas o amor, o compromisso de amar deve ser o carro chefe da nossa comunicação. Magoamos pessoas o tempo todo até sem dizer uma palavra. Enquanto a pessoa nos comunica seu sentimento de tristeza e solidão estamos grudados na TV, olhando o celular. Dizendo o tempo todo ao outro, “Não te amo, você não é importante para mim”. ISSO VALE LEMBRAR SEM PALAVRAS, APENAS COM ATITUDES. Depois cobramos amor, afeto e carinho.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Homens dêem à mulher devida honra como pessoa mais frágil mesmo que elas lutem hoje para que isso não seja realidade, jamais deixará de ser ”Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra à mulher, como vaso mais frágil...”. (V.3:7ª). Somos frágeis sim, choramos por nada e por tudo. Se elas negam, vou te contar um segredo, ela chora escondido. Não deixe ela saber que te contei.

Mulheres confortem os vossos maridos, encoraje, se ele chega cansado não fale nada naquela hora, a comunicação em amor sabe esperar a hora certa, nada de histerismo como se você fosse o mais importante do dia.

“Finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, cheios de amor fraternal, misericordiosos, humildes”(V.8) seja livre para que seu marido possa lhe comunicar com segurança e tranqüilidade.confie em você.

Nunca usem injuria por injuria, mas sejam moderados em palavras e atitudes, vale muito mais um silêncio no casamento do que mil palavras. Sempre que alguém reclama do casamento reclama de sexo para impressionar a mulher ou o homem que deseja fora do mesmo. Mas nunca tem coragem de contar que não consegue compreender a mulher na comunicação e muito menos faz questão de procurar entender.

O amor deve ser a base da nossa comunicação, fale sempre em amor, pense antes de deixar toda sua amargura do dia encima de seu companheiro(a). Lembre-se mais do tempo de namoro, como você falava e o outro entendia tudo. Era devido ao coração estar voltado ao outro.

Hoje, faça algo diferente para seu amado (a), mande uma mensagem de texto, dizendo que está com saudades, que pensou nele (a) durante o dia, que você é importante, e que ama. Mesmo em meio a toda turbulência. Ligue apenas para dizer, só liguei para dizer oi.

Faça nova sua semana. Comunique-se com amor e não com rancor.

Até a próxima...

Silvia Letícia Carrijo de Azevedo Sá
Bacharel em teologia
leticiacarrijo@oi.com.br


Publicado por: silvia leticia carrijo de azevedo sá

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola