Topo
pesquisar

Nascimento e morte de um rio

Poemas e Poesias

Confira a poesia Nascimento e morte de um rio!

Nasci sereno manso e cristalino

por entre os verdes doce vale menino

Cresci robusto forte e valente

e fui andando emocionando gente

 

Atravessei cidades

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

quase poderoso,

mas de tanta maldade

fiquei tão horroroso

 

Lixões, lixos e lixinhos

deixaram-me malcheiroso

afogaram meus peixinhos

não sou mais um rio garboso

 

Jussára C Godinho


Publicado por: Jussára C Godinho

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola