Topo
pesquisar

Homenagem a Tiradentes/ Abril de 78

Poemas e Poesias

Homenagem a Tiradentes feita por Luiz Romeu Oliboni em forma de poema.

Para ti, nesta data, estes versos, Ó Tiradentes!

Há muito tempo - 186 anos... E que passaram...

Hoje mais uma vez te homenageamos,

Ilustre brasileiro, aqui, alunos e professores!


No âmago sentido, valente e forte, homem destemido:

á luta – à vida – à morte! Delatado, vencido, enforcado!


Quase dez gerações se passaram... O fato foi tinta que marcou!

O fato pintou a consciência dos bravos e ainda transbordou...

Rebocou a cada nova geração, seletiva, cada passo envelhecido.


Tiradentes, herói, presente em cada brasileiro!

Tu és ainda a proporção do gigante enfurecido!

Ao despertar, despertaste a verdade. Lutaste!

A História é o povo, deste nosso País novo!

Tiradentes, de novo, te queremos vivo do morto!


Sejas tu de Minas, de onde fores, tu és em nós valores!

Alferes, unidos te pedimos, por inteiro, aquilo que pediste:

país gigante, forte e coeso! Amadurecido pela experiência!

Um povo hábil, destemido! Sem ingerência de outros!

É o Estado brasileiro ideal e que queremos para sempre!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


Brasileiros de braços em movimentos, abertos,

qual Cristo Redentor sempre desperto,

Descinja a desdobrar os setores do progresso:

A terra filtre o sal do suor – a produção!

A transformação – seja o minério em ferro e derivados!

O transporte, comunicação façam a integração nacional!


Estudante, te peço e digo, o renovar é importante,

só sentir-se distante do fato que marcou a História,

é saber-se idealista e construtor de dias melhores!


A História é conseqüência de fatos de um povo:

que lutou e vive de novo, que não mediu sacrifícios,

que edificou construindo e construiu porque teve gente,

coragem, dignidade, pela vida e para a morte!


Quarenta e seis anos, de luta e trabalho, viveu Tiradentes:

o quarto filho de uma família de seis, órfão aos onze anos,

viajante, dotado de inteligência, até brilhante!

Administrador e mineiro, geólogo por experiência,

Inventor por intuição, viveu e morreu: Alferes-Dentista.


Publicado por: Luiz Romeu Oliboni

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola