Topo
pesquisar

XX Semana Cultural José Lins do Rego Pilar- Paraíba- Brasil

Literatura

XX Semana Cultural José Lins do Rego: conhecimento, lazer e socialização das pessoas em geral e, ainda, estimular o desenvolvimento do turismo em Pilar e nas cidades circunvizinhas.

Resumo

Pilar, cidade localizada no estado da Paraíba, viveu durante 9 (nove) dias um momento de celebração da cultura local e de homenagem ao seu filho mais ilustre, com ocorrência da XX Semana Cultural José Lins do Rego, trazendo diferentes manifestações artísticas, oferecidas gratuitamente à população.  O evento teve como objetivo promover conhecimento, lazer e socialização das pessoas em geral e, ainda, estimular o desenvolvimento do turismo em Pilar e nas cidades circunvizinhas.

1 Introdução

O acontecimento cultural denominado de  XX Semana Cultural José Lins do Rego Feira, ocorrido em Pilar, cidade paraibana, teve como parte do evento, feira cultural e oferecimento da gastronomia local e nordestina, exposição de fotografias, dentre elas, fotos antigas da cidade, apresentação de orquestra, mostra de artes plásticas, vendas de artesanato, recitais, apresentação de grupo de dança apresentando ritmos afro, forro pé de serra, ciranda, quadrilhas juninas e xaxados.

Para compor com mais ênfase o momento cultural em homenagem ao ilustre escritor paraibano, o acervo do cineasta e exibidor “ José Ribeiro” fez parte da grade de programação de um dos maiores eventos do Vale do Paraíba que aconteceu de 01 a 09 de junho de 2018.

2 Evento

A Marcha Cultural abriu XX Semana Cultural José Lins do Rego, com participação de todos os professores e alunos da rede pública e particular de ensino do município o que se considera como sendo de grande importância a participação dos nossos jovens, por se tratar de uma oportunidade de apresentar, a toda a comunidade educativa, os ativistas e as associações culturais que, juntos, querem promover a cultura local e, também, alavancar o turismo na cidade mais antiga do vale Paraíba, berço do escritor José Lins do Rego.

   

Macha cultural/Pilar-PB

Os alunos se fizeram presentes fora do período de aulas, para pesquisar, montar murais, fazer cartazes relacionados ao momento cultural que estava ocorrendo na cidade. São momentos como este que se pode perceber a necessidade de oferecer oportunidades aos pilarenses,  objetivando alavancar a cultural local e nacional.

A Feira Cultural ocorrida durante a semana deu essa oportunidade aos participantes de vivenciarem atividades variadas e percebeu-se um interesse incomum na produção dos trabalhos.

   

Feira Cultural- Pilar PB

As exibições dos trabalhos desenvolvidos nessa feira foram sobre a exploração da história de Pilar, fatos narrados nos romances de Zé Lins, havendo apresentações e atividades expostas.

Os organizadores do evento cultural tiveram uma preocupação em mostrar o que a cidade tem de atrativos para agradar os turistas, concentrando tudo em um só lugar: no entorno da Praça José Lins do Rego onde se concentra o Coreto e o Busto do expoente José Lins do Rego. Em volta da Praça temos, ainda, a Fundação Menino de Engenho – Antiga Casa de Câmara e Cadeia, casa da família Ribeiro; a casa de Tia Naninha objeto para possível exploração cultural, contribuindo para o turismo.

   

Pç José Lins do Rego- Pilar-PB

A cultura em nossa cidade, a partir do “nome” do nosso conterrâneo, tem o objetivo de promover a cultura local e desenvolver o turismo. Por isso, houve uma preocupação por parte dos organizadores de envolver a participação do poder público e da iniciativa privada.

O escritor homenageado, José Lins do Rego, nasceu no Engenho Corredor e,  quando criança, andou  e passeou pelas ruas de Pilar. Ainda criança morou na casa de sua Tia Naninha (Maria Lins Cavalcanti de Albuquerque) e visitava os presos pelas grades da cadeia da cidade, hoje denominada de Casa de Câmara e Cadeia. Visitou muitas o Monumento de Nossa Senhora da Conceição, localizado na praça da cidade, em frente à igreja matriz de Nossa Senhora Del Pilar.

Como romancista alavancou o nome da cidade de Pilar, ao  descrever  o sistema da economia patriarcal e da decadência do engenho, com o surgimento da usina que passou a utilizar pouco trabalho escravo nas plantações de  cana-de-açúcar. Seus romances estão divididos em ciclos: Ciclo  da cana-de-açúcar: Menino de Engenho, Doidinho, Banguê, Fogo morto e Usina; Ciclo do cangaço, misticismo e seca: Pedra Bonita e Cangaceiros. Ainda existem romances independentes das ligações com os dois ciclos: O moleque Ricardo, Pureza e Riacho Doce; Água-mãe e Eurídice.

Zé Lins, como é chamado, morreu no Rio de Janeiro no dia 12 de setembro de 1957, no Hospital dos Servidores do Estado, onde estava internado com problemas hepáticos. Seu corpo foi velado, na Academia Brasileira de Letras e sepultado no Cemitério São João Batista, localizado no bairro de Botafogo.

A Fundação Menino de Engenho funciona na antiga Casa de Câmara e Cadeia, edificada no período do Brasil Império, com cujo estilo só existem trinta e oito no Brasil e o único da Paraíba. A cidade foi visitada, no ano de 1859 no mês de dezembro, pelo, então Imperador da época D. Pedro II que pernoitou na cidade de Pilar, recebendo a sociedade paraibana que veio e foi concedido aos visitantes o “beija-mão”.

Na cidade existe a Biblioteca 03 de junho, homenagem dada ao escritor, relacionada a data de seu nascimento. Nesse prédio, durante a XX Semana Cultural, foram expostos livros de autores pilarenses, fotos do início da povoação de Pilar, diversos trabalhos em arte plástica, ocorrendo a visitação dos populares, curiosos, alunos e turistas que passaram ali durante a semana.

A Praça José Lins do Rego, um dos cartões postais de Pilar, onde existe um busto do escritor José Lins do Rego, e um Coreto é cercada de fícus ornamentais serviu para acolher apresentações culturais, orquestras, fanfarras, danças como a ciranda, o xaxado e o coco de roda, tendo, ainda, muito arrasta-pé com a participação dos populares, fazendo os turistas sentirem-se acolhidos.  Pois, nas tendas, eram encontrados artesanatos, trabalhos em argila, cabaços e trabalhos em crochê. Contamos, ainda, com o apoio para primeiros socorros e a verificação da pressão e houve total segurança no ambiente.

Compuseram as apresentações dos nove dias na Semana Cultural: Grupo Mulheres do Cangaço-SESC/PB; Sarau dos Poetas e Escritores Pilarenses; a dama do Teatro paraibano, a atriz Zezita Mattos com o Projeto Molduras Poética; Grupo Imburana da UFPB; Orquestra Armorial Ariano Suassuna da Escola Pio X; Sarau dos poetas da Academia de Cordel do Vale do Paraíba; bandas de  Escolas municipais. No dia 03,  em homenagem a data de nascimento do grande escritor pilarense, grupos culturais variados oriundos  das cidades do Vale do Paraíba fizeram suas apresentações culturais, dentre eles, o Grupo Olodum Matão.


   

Grupo Imburana/UFPB  e a Orquestra Armorial Ariano Suassuna da Escola Pio X

Esteve presente a Sra Alessandra Lontra- Gerente da Secretaria Executiva de Turismo do Estado- que prestigiou a  Semana de José Lins. Em suas palavras destacou que Pilar faz parte do Fórum do Vale do Paraíba, que segue as diretrizes do Programa de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo. Por isso, é muito importante estar aqui e ver que eles estão absorvendo o que a gente vem sugerindo dentro do Programa há alguns anos. Isto que vimos aqui hoje é pura Regionalização. .

A cidade de Pilar é a terceira mais antiga da Paraíba com muita história e cultura que podem ser mostradas aos seus visitantes. Os lugares mais conhecidos além dos já citados, temos  o Ateliê Janela das Artes, o espaço Cultural Meu Quintal, assim como, restaurantes e movimentos culturais que são atrativos para movimentar a cidade e estimular a visitas permanentes.

4 Conclusão

Um evento cultural igual este para Pilar revela que a cidade possui pessoas criativas e comprometidas com a cultura e a história local, valorizando os costumes e as tradições locais, através de expressões populares artísticas e culturais em trabalhos feitos pelos seus filhos, seja em tela, vasos de argila, textos e artesanato. Desse modo, procurou agregar o conhecimento ao lazer , buscando uma identificação pessoal, pois pretendemos, como orgulhos filhos da cidade de Pilar, contribuir para a formação intelectual e humana de nossa comunidade, do Nordeste e do Brasil.

A XX Semana Cultural José Lins do Rego foi e é de grande importância para a sociedade de Pilar, pois toda a sociedade pode contribuir para o amadurecimento cultural e histórico do ser humano, além de fortalecer a identidade pessoal e organizacional de cidadania.

5 Referências

VALE DO PARAIBA ABRE PORTAS PARA XX SEMANA CULTURAL JOSÉ LINS  DO REGO Disponível em: http://oconciergeonline.com.br/vale-do-paraiba-abre-portas-para-xx-semana-cultural-jose-lins-do-rego/. Acesso em: 29/05/2018

DIA DE FESTA MARCA ENCERRAMENTO DA XX SEMANA CULTURAL JOSÉ LINS DO REGO EM PILAR – PB  Disponível em: http://oconciergeonline.com.br/dia-de-festa-marca-encerramento-da-xx-semana-cultural-jose-lins-do-rego-em-pilar-pb/. Acesso em: 10/06/2018

SEMANA CULTURAL JOSÉ LINS DO REGO' DIVULGA PROGRAMAÇÃO EM JOÃO PESSOA Disponível em: https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/joao-pessoa-sedia-35-semana-cultural-jose-lins-do-rego.ghtml. Acesso em: 23/05/2017

XX SEMANA CULTURAL JOSÉ LINS DO REGO Disponível em: https://pilarpb.blogspot.com/2018/06/xx-semana-cultural-jose-lins-do-rego-um.html. Acesso em: 6/10/2018

SEMANA CULTURAL JOSE LINS DO REGO TEM PROGRAMAÇÃO DIVULGADA Disponível em: http://www.jornaldaparaiba.com.br/cultura/semana-cultural-jose-lins-do-rego-tem-programacao-divulgada-confira.html. Acesso em: 23/05/2017.


Publicado por: José Adriano Gomes Correia

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola