Amor Estranho

Literatura

Amor Estranho, poesia, Chico Araújo, Livro de poemas, Versos dispersos, Chico araújo é pseudônimo de Francisco Sérgio de Souza.

AMOR ESTRANHO[1]





Porque olha

E se reconhece

E se entrelaça

Então se tece



Dupla imagem una

Anima forte e leve

Prece



Porque enredo

O desenredo vem

Elos se partem



Una imagem dupla

Onde a anima?



Amor estranho

Bem e mal

Fel e mel

Céu e inferno

Guerra e paz



Amor estranho

Ontem, hoje

Sempre e mais



Chico Araujo

28.06.2003



Do livro de poemas

Versos dispersos (inédito)



--------------------------------------------------------------------------------

[1] Chico Araujo é o pseudônimo, no mundo das artes, de Francisco Sérgio Souza de Araujo que, nas salas de aula em escolas do Ceará, é reconhecido como Sérgio Araujo.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Publicado por: Francisco Sérgio Souza de Araujo

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.