Whatsapp

Um Pouco da História do Mercado São Francisco

História

História e evolução do Mercado São Francisco na cidade de Boa Vista - Roraima.

O Mercado Municipal do São Francisco, mais conhecido como feira do São Francisco, está situado na Avenida Major Willians. Criado no ano de 1967, pelo então prefeito da cidade de Boa Vista-RORAIMA, Antônio Maciel da Silveira, o projeto só foi realmente concretizado doze anos mais tarde, pelo governador Otomar de Souza Pinto, quando parte de uma feira livre que havia se fixado no local foi despejada.

Esta criação tinha como objetivo, atender à pequena população local e a enorme quantidade de pessoas que vinham para o estado, atraídas pelo garimpo. Pois não havia na cidade mercados de grande porte. As mercadorias que chegavam para abastecer a população vinham de diversos estados brasileiros, em longas viagens de barco, as quais acarretavam na deterioração dos alimentos. Devido a este fator, os comerciantes preferiam vender para os garimpeiros, que compravam em grande quantidade. Apenas o que restava era vendido para a população da cidade, o que gerava grande inflação.

A proprietária de quiosque mais antiga que ainda se encontra no local é a Dona Maria do Rosário, natural no Maranhão. Ela começou a trabalhar na feira em 1976 e, somente após três anos, conseguiu se estabelecer dentro do mercado. Ela contou que o local onde funcionava a feira, está, hoje, completamente ocupado pelo mercado. Após várias reformas, existem ali 60 quiosques e mais de 200 trabalhadores, que vendem carnes, frutas, verduras, farinhas, frutos do mar, muitas vezes produzidas por pequenos produtores locais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Além de comerciantes de alimentos, o mercado ainda abriga costureiras que aprontam os pedidos no mesmo momento, sapateiros e chaveiros.

O governo do estado dá incentivos aos comerciantes, que se sentem também valorizados pela frequência da população que escolhe o local para suas compras.

Desse modo, o prédio do Mercado Municipal é um centro que guarda fazeres específicos, conhecimentos dos produtores rurais e memórias da época do garimpo, quando tudo era vendido no mesmo lugar e não havia muita especialização do comércio.


Publicado por: Thais Menezes França dos Santos

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.