Whatsapp

A EXPEDIÇÃO DE NERO NA ÁFRICA: os romanos querem a Etiópia

História

Análise sobre a expedição de Nero na África.

RESUMO

Esta expedição romana na africa foi uma das explorações romanas no continente africano, em especial foi a primeira expedição ao sul do egito. As primeiras explorações, vindas do norte da Africa, chegaram, aproximadamente, até o fim dos lagos Tanganica e  Lake, sem muitos acontecimentos esclarecidos até os dias de hoje.

INTRODUÇÃO

A expedição romana na africa em 61- 60 d.C foi ordenada pelo imperador Nero para fins de exploração e reconhecimento do território para uma futura conquista. O Egito,incluindo o norte da África, eram as unicas regiões africanas sob o domínio do imperio romano. Nenhuma das conquistas em território africano decorreram de exploração, mas sim de conquistas advindas de lutas e disputas terroriais  antigas por ouro e supremacia, comi foi o caso da guerra entre Cartago e roma no mar mediterrâneo, conhecida como guerras Punicas. A expedição  de 60 até 61 d.C por ordem de Nero foi a 5°, e última, expedição romana  em território africano. Antes desta outros romanos haviam feito o mesmo, sob ordens e fins de imperadores distintos.

Segundo se sabe membros da gurda pretoriana, que era a guarda pessoal do imperador desde de Cesár Augusto, seguiram ao sul do rio Nilo. O principal norte desses romanos era explorar as nascentes do Nilo, ao sul do Egito.

Nero, segundo historiadores contemporâneos como Sêneca, essa expedição possibilitaria um reconhecimento do território, abrindo  caminho para uma conquista em solo africano, isso pois almejava a conquista de povos ao sul do Egito, tais como o Sudão e da Etiópia. É relatado que os romanos seguiram o Nilo até a cidade de Meroë, partindo depois para a região de Sudd, (hoje o Sudão). Os relatos históricos do filósofo Sêneca são de que a certa altura a expedição alcançou fontes aquiferas advindas de um grande, e desconhecido, lago, que ficava ao sul de Sudd( hoje Sudão do Sul). O historiador Plinio, assim como Sêneca, também compartilham da mesma opinião, especificando que a expedição que motivo desta incursão era prepar uma invasão para as legiões romanas por ordem de Nero.

RELATOS AO IMPERADOR

Segundo foi relatado ao imperador a respeito das informações obtidas durante a expedição são: "vimos pessoalmente duas pedras das quais saía uma imensa quantidade de água", isso segundo os Sêneca foram as palavras dos membros da quarda pretoriana. Alguns historiadores modernos, afirmam que este lugar se trata das Murchison falls no norte de Uganda , o que significa que os romanos alcançaram a África equatorial.

" De Meroe, o grupo romano viajou 600 milhas subindo o Nilo Branco, até chegarem ao Sudd, semelhante a um pântano, no que hoje é o sul do Sudão, um pântano fétido cheio de samambaias, juncos de papiro e espessos tapetes de vegetação podre. uma área maior que a Inglaterra, com um vasto pântano úmido repleto de mosquitos e outros insetos. Os únicos animais grandes no Sudd eram os crocodilos e hipopótamos que ocupavam as poças lamacentas em sua vasta extensão. Aqueles que entraram nesta região tiveram que suportar forte calor e risco de doenças e fome. Descobriu-se que o Sudd era muito profundo para ser cruzado com segurança a pé, mas suas águas também eram muito rasas para serem exploradas mais adiante de barco. uma área onde o pântano só pudesse comportar um pequeno barco contendo uma pessoa '. Nesse ponto, o grupo desesperou-se de encontrar uma fonte definitiva para o Nilo e voltou com relutância para relatar suas descobertas ao imperador em Roma. Eles provavelmente haviam alcançado uma posição a quase 2.400 quilômetros ao sul da fronteira romano-egípcia."

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Com o suicidio do imperador Nero em (ad data) a expedição foi cancelada, juntamente com os planos de uma possivel campanha.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A expedição de Nero na África foi a primeira expedição romana ao interior da África equatorial, sendo deveras desconhecida l, talvez pelo tempo curto de desdobramento, ou talvez por ter sido ordenada por um dos imperadores mais odiadas da história de Roma. Mas, acredito que a expedição não foi devidamente reconhecida devido ao suicídio de Nero, pois esta 'aventura' era de desejo do mesmo. Entretanto, a expedição de Nero posibilitou a exploração de nascentes do rio Nilo, (conhecidas hoje com Nilo azul e Nilo branco), que permeiam  países como o Sudão e da Etiópia. E cabível de acreditar que esta expedição, que posteriormente se tornaria uma campanha militar, possibilitaria diversos benefícios ao império romano e ao comércio, pois o acesso ao mar Indico possibilitaria acordos comerciais de mercadores do norte da África com os  povos oriente, em especial os Indianos. Seriam os  primeiros acordos comerciais diretos entre os romanos e a Índia. Sem contar que o comércio atraves do mar Indico possibilitaria uma viagem segura pelo mar, evitando os ataques de piratas do mar vermelho. A criação de rotas comerciais entre a Europa e a Ásia seria algo visto a séculos posteriores, como as grandes navegações de Portugal e Espanha apartir do seculo XV.

REFERÊNCIAS  BIBLIOGRÁFICAS

Vantini, Giovanni (2004). Da dove viene l'acqua del Nilo? Ricerche e risposte di antichi scienziati. Piroga: volume 8, numero 23, pgs. 88-91

Emma Buckley, Martin Dinter. Um companheiro para a era neroniana . Editor John Wiley & Sons. Oxford, 2013 ISBN  1118316533

David Braund: Núbio de Nero Nilo, Índia e a égua rubrum (Tácito, Anais 2.61)

Publicado por: André Pereira da Silva


Publicado por: André Pereira da silva

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.