Topo
pesquisar

Sons do universo: Teoria das cordas

Física

Clique e confira o que é a Teoria das cordas.

Quando tocamos violão, fazemos pressão nas cordas e a fazemos vibrar, essa combinação gera sons. Cientistas desenvolvem uma teoria análoga a essa situação. O estudo da teoria das cordas foi iniciado na década de 60 e teve em sua elaboração, o esforço de diversos físicos. Esta teoria propõe unificar a física e unir a Teoria da relatividade com Teoria Quântica em uma única estrutura matemática.

Ao dividir o átomo, cientistas puderam fragmentar os elementos dessa ação em quarks, dos quais existem seis categorias diferentes, sendo que atualmente existem apenas três. Estas categorias combinadas resultam na formação de todas as partículas do Universo. Tal divisão pode repetir-se, até chegar à última partícula, aquela que, supostamente, seria a indivisível, mas e se ela também for divisível?

Uma solução encontrada por alguns físicos como resolução para este problema foi à elaboração de uma teoria, esta propõe que as partículas primordiais são formadas por energia que, vibrando em diferentes tons, formariam diferentes partículas. De acordo com esta teoria, todas aquelas partículas que consideramos elementares, na realidade são filamentos unidimensionais vibrantes, que os físicos chamam de cordas. Ao vibrarem originam as partículas subatómicas junto com as suas propriedades. Para cada partícula subatómica do universo, existe um padrão de vibração específico das cordas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os novos princípios matemáticos utilizados pelos físicos na teoria permite afirmar que o universo possui 11 dimensões: três espaciais, uma temporal e sete dimensões recurvadas, explicando então as características das forças fundamentais da natureza. O avanço no estudo da teoria das cordas está levando a novas descobertas em outras teorias, como a da supersimetria que poderão ser testadas pelo Colisor de Hádrons

A teoria das cordas permanece não verificada por um experimento atualmente realizável, no entanto trabalhos realizados na teoria das cordas têm levado a grandes avanços no campo da matemática, estes avanços vão se tornando ainda mais importantes para a compreensão do universo. Tendo em vista que a teoria não possa ser testada, cientistas questionam se ela merece ser chamada de uma teoria científica.

Mas isto não implica que seja a única teoria formulada a oferecer estas dificuldades. Novos desenvolvimentos passam através de um estágio de incerteza antes de se tornarem aceitos ou rejeitados.

Ainda não somos capazes de observar as cordas propostas pela teoria, mas logo seremos capazes de observá-las significativamente, ou ao menos obter uma melhor percepção pela observação de fenômenos cosmológicos que elucidem a física das cordas.


Publicado por: ANTONIO AUGUSTO DA SILVA

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola