Topo
pesquisar

Palavras que machucam

Educação

Bullying, o que é Bullying, quem são as vítimas, onde acontece, agressão, palavras.

O padrão brasileiro não difere muito do europeu ou do americano. É fácil tirar essa conclusão pelo modo de nos vestir, alimentar, pensar e acima de tudo, agir. Não é de hoje que presenciamos massacres de professores e alunos em escolas (EUA) ou suicídios entre os jovens (Suíça), aos poucos notamos que esse cenário vai inserindo-se ao nosso e que muitos provêem de um intensivo e repetitivo processo de intimidação, agressão e pressão em pessoas incapazes de se defender e portanto, vítimas da violência física, psicológica e emocional.

O modo como cientistas chamaram esse fator foi Bullying, palavra derivada do inglês que significa atormentar, perseguir, humilhar ou como os jovens dizem, "zuar". Esse tipo de comportamento ocorre num relacionamento que há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas, é executado de forma negativa e pode gerar vários traumas e problemas ao receptor, como a depressão, o estresse e inclusive sua transformação em agressor.

Sua atuação mostra-se mais presente nas escolas, onde jovens e adolescentes passam a maior parte de seu tempo nas salas de aula, exatamente onde ocorrem o maior número de casos de bullying, com 59,8%. 40% dos alunos afirmam já ter sido autores ou vítimas de agressões e 28,3% declaram ser apenas vítimas dos colegas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Os estudantes de 5ª e 6ª série, início da puberdade, são os que mais sofrem com esse tipo de violência, são 56% e muitas vezes os próprios professores ajudam na popularização de apelidos ou brincadeiras, mas isto é geralmente percebido como inofensivo ou sutil demais para ser reconhecido.

Bullying pode acontecer com qualquer um, ele independe do local, da faixa etária e do grupo social. A partir do momento em que vivemos numa sociedade que todos querem participar dela e ser aceito por seus integrantes, qualquer coisa pode acontecer: assaltos, contrabandos, homicídios e exterionatos. Devemos apenas lembrar que a paz começa dos pequenos atos diários, na escola, no trabalho, em casa, na família e na vida.


Publicado por: Jennifer Duarte

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola