Topo
pesquisar

O que vale a pena priorizar?

Educação

Copa do Mundo, Brasil, Copa 2014, educação, prioridades, o que é emergência, lei do piso, educadores, professores.

Estamos em 2009 e euforicamente nos preparamos para a copa de 2014 a ser sediada no Brasil. Que bom! O país do futebol vai mostrar sua garra, sua hospitalidade e sua beleza.

Fortaleza será uma das capitais sedes onde ocorrerão os jogos, por isso desde já, prefeitura e estado concentram esforços em conjunto para que tudo saia a contento. Uma outra realidade, porém, é deixada para depois, sabe Deus para quando, no estado do Ceará. Por sinal, uma triste realidade. Professores do estado e do município estão em greve reivindicando reajuste salarial, implantação da LEI DO PISO, concursos públicos, melhoria nas escolas, enfim, reivindicando qualidade na educação. Até o momento nada foi resolvido, nenhuma reivindicação foi atendida. Nossos gestores até a presente data não apresentaram nenhuma proposta de negociação, não demonstraram nenhum pouco de boa vontade. Quando falam através de seus representantes alegam a questão da crise e com isso a greve vai se estendendo por tempo indeterminado.

A pergunta que não quer calar é: O que vale a pena realmente priorizar? Teoricamente a educação é considerada prioridade. É direito de todos e dever do Estado. No entanto, se assim fosse, não deixariam que uma greve se estendesse por mais de um mês sem tentar resolvê-la. Se a educação fosse realmente prioridade, o professor consequentemente seria mais valorizado, mais respeitado e não precisaria fazer greve para ser visto e ouvido. Não tem como separar educação do professor. Seria como tentar separar água e álcool.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Monteiro Lobato já dizia que um país se faz com homens e livros. Esta verdade pode ser complementada ou reforçada se afirmarmos que a educação se faz com alunos e professores. São lados de uma mesma moeda, são atores de um mesmo cenário. Valorizar a educação é primar pelo aluno e pelo professor visto que ambos são sujeitos do mesmo processo.

Como toda transformação começa pela educação, o que se espera que na copa de 2014, nossa cidade, nosso estado, nosso país tenham atingido um nível de sabedoria a ponto de distinguir o que é realmente emergencial. Não queremos com isso diminuir o valor de sermos sede de um momento tão grandioso como a copa do mundo. Queremos apenas alertar para a negligência e descaso com assuntos de uma magnitude tão grande como é o caso da educação.

VOZ DO PROFESSOR, VOZ DA EDUCAÇÃO.

Rejane


Publicado por: Rejane

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola