Topo
pesquisar

O papel do Educador na Sociedade Contemporânea

Educação

Confira uma reflexão sobre o papel do educador na sociedade contemporânea.

Quero agradecer pelo convite para estar aqui no início do ano letivo de 2015, refletindo sobre a importância do educador na sociedade contemporânea. Sem dúvidas, um momento muito importante para refletirmos sobre esse nosso papel. Sobre as demandas que nós temos, as exigências e os desafios que são postos à nossa frente todos os dias.

Não há mais dúvidas de que estamos em uma sociedade que exige uma escola dinâmica, que exige uma nova postura do professor, do funcionário da escola, do diretor da escola. E muitas vezes nós nos sentimos despreparados para lidar com tanta mudança.

Qual é o nosso papel? O que precisamos fazer para resgatar o papel do educador e fazer uma revolução na escola e fazer a mudança que tanto almejamos? Nós vivemos hoje, a era, o momento da avaliação. Talvez o Brasil tenha demorado muito para acordar para esta realidade se observarmos que os países desenvolvidos há muito tempo avaliam a educação e corrigem a rota em função dos indicadores e dos dados que mostram como nós estamos, que mostram a realidade da educação.

A REALIDADE EDUCACIONAL DA NAÇÃO BRASILEIRA já é conhecida. Temos necessidade de investimentos público, precisamos que o Estado Brasileiro assuma a educação como uma política de Estado. Mas, sem que queiramos colocar a culpa nas costas do educadores, precisamos refletir sobre a quem cabe verdadeiramente fazer as transformações na sala de aula. É você professor, o grande protagonista dessa história. As mudanças na educação podem ocorrer desde a questão salarial para melhor a infraestrutura e a tecnologia, mas tudo isso será residual. O Grande passo, o grande investimento tem que ser no professor. Pois é, é você professor, o grande agente de transformação da educação.

O maior desafio para o educador do século XXI é sair de uma esfera e de uma linha de comportamento, onde ele é UM EDUCADOR, para ser O EDUCADOR. Nós vivemos uma revolução permanente na educação, mas verdadeira revolução acontece ou acontecerá, quando realmente cada educador decidir fazer uma revolução interna, quando você decidir passar do UM para O. Qual é diferença entre um profissional da educação e o profissional da educação? O profissional da educação é aquele que realmente resgata a vontade, e que nos seus valores mais profundos, encontra esse grande missão de contribuir para transformar o mundo. Alguém que não perde esse encantamento, essa vontade, e sabe que são grandes as dificuldades, mas que o seu papel é maior do que isso. E se prepara constantemente para enfrentar essa batalha que é diária.

 A batalha de fazer uma revolução dentro de cada um da gente. Para, aí sim, fazer um trabalho muito maior e melhor na escola e na sociedade. Este é o desafio que nós estamos propondo. O maior tempo da nossa vida é passado no trabalho e o nosso trabalho é a educação escolar, e, portanto, ele se faz numa sala de aula. Pequemos as 24 horas do dia e transformemos em três blocos de oito horas: A certeza que temos é que oito horas nós repousamos, dormimos, portanto, não temos domínio sobre elas; outras oito horas eu perco muitas vezes no trânsito, nas minhas necessidades fisiológicas, na alimentação, são horas que eu perco ao longo do dia em vários momentos. São horas que não estão compactadas. Mas se eu pegar as horas mais compactadas do meu dia, nos cinco dias da semana e nos anos mais produtivos da minha vida que vão dos 20 aos 60 anos, nós estamos aonde? Nós vamos estar no ambiente de trabalho, e no nosso caso na sala de aula. Eu não posso me furtar à realidade de ser feliz aonde eu trabalho, com as pessoas que comigo estão. E não apenas ser feliz, mas fazer ao ambiente mais feliz. E eu não consigo encontrar um educador feliz, fazendo os outros felizes, se realmente o coração não pulsar. Se realmente ele não acreditar no papel de transformado que ele tem nesse mundo. Essa é a tarefa que escolhemos para ser e viver nela, com ela e por ela. Claro que eu valorizo a tecnologia como mudança, mas eu falo principal mudança que alguém pode fazer que é a mudança interior. A mudança que somos convidados a fazer todos os dias. 

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Essa é a reflexão maior que devemos fazer no início de um ano letivo. O papel que temos que assumir é um papel de transformação e que o nosso aluno, que o pai, o colega de trabalho, percebam na nossa ação, no nosso movimento no nosso cotidiano. Pode ter certeza, isso faz toda a diferença. Quando olhamos as práticas dos educadores, facilmente percebemos que é O EDUCADOR e quem é um educador a mais.

CARACTERÍSTICAS DO PROFISSIONAL CONTEMPORÃNEO:

  1. Relaciona-se bem com as pessoas;
  2. Busca constantemente o autodesenvolvimento;
  3. Escuta os outros. Valoriza a opinião das pessoas;
  4. Tolera a dissensão; convive com as diferenças;
  5. Compartilha o crédito por sucessos;
  6. Assume as culpa por seus erros;
  7. Tem elevado grau de autoconhecimento; (avalia-se);
  8. Gerencia bem suas emoções e ações;
  9. Tem foco, determinação e capacidade de realização;
  10. Entre ser bom e ser justo, opta em ser justo.

Publicado por: Roberto Peixoto

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola