Topo
pesquisar

Liberdade e / ou Limites

Educação

Aprender a controlar as vontades.

Você faz sempre tudo o que tem vontade? Se não faz, gostaria de fazer? Conhece quem o faça? Acha que precisamos controlar as nossas vontades? Mas, afinal de contas o que significa a palavra vontade? Se recorrermos ao dicionário Aurélio, vamos encontrar a seguinte explicação: “é o sentimento que incita alguém a atingir o fim que essa faculdade propõe; a faculdade de representar mentalmente um ato que pode ser ou não praticado em obediência a um impulso ou a motivos ditados pela razão”. Mas, afinal de contas por que é importante saber controlar as nossas vontades?

Sou do tempo em que a vida era muito diferente. Do tempo em que as pessoas tinham mais valor. Sou do tempo em que o homem era o chefe da família e era respeitado como tal. Do tempo em que muitas vezes apenas um olhar bastava para que os filhos entendessem a mensagem. Do tempo em que tínhamos que controlar as nossas vontades apesar do alto custo a ser pago. Do tempo em que a posição do chefe de família se dividia entre o respeito e a revolta. Ou o filho aceitava e até admirava as atitudes do pai ou geravam-se grandes revoltas e rebeldias. Mas os tempos eram outros, se sabia que era necessário respeitar para ser respeitado, entendia-se que o exemplo era mais importante que as palavras, o ser era mais valioso que o ter. Porém, dias se foram, e nós lutamos e conquistamos a nossa tão sonhada liberdade.

Hoje já não se tem mais a figura do pai autoritário, não temos mais que obedecê-lo como antes, afinal “podemos fazer o que bem entendemos”. Mas, junto com as conquistas vieram as contradições. A violência cresce no campo e nas cidades, já não temos mais liberdade de ir e vir como antes, nos trancamos a cada dia mais em nossos lares. Instalamos equipamentos de vigia externa, colocamos cadeado nos portões, mais fechadura na porta, isolamos o quarto da sala e do resto da casa e quando pensávamos estar seguros dentro dele, descobrimos mais um inimigo, desta vez menor que podíamos imaginar. Minúsculo, ele entra voando pelas janelas e nos contamina com a temida Dengue.

A liberdade de fazer o que desejamos parece não ter limites e achamos que podemos depredar o bem público, como se ele não fosse nosso; comemos e jogamos detritos pela janela da casa ou do carro; fumamos em nosso apartamento e jogamos as cinzas sobre a cabeça dos que estão abaixo; ligamos o rádio no máximo, pois queremos ouvir música alta; chegamos tarde da noitada gargalhando e brincando com tudo e com todos. Afinal de contas somos de carne e osso e precisamos relaxar. Dane-se vizinho, sociedade, família, governo, meio ambiente e tudo mais. Pois esse não é um problema meu, revelamos a mais pura realidade irracional.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

E a situação não pára por aí. Saímos à rua e assistimos os nossos representantes sendo presos pela polícia num dia e soltos pela justiça no outro. Ouvimos o rádio e constatamos que os filhos estão matando os pais ou vice-versa. Lemos os jornais e temos a certeza de que quem deveria agir com a verdade não o faz, como se fosse possível enganar a todos e a si próprio. Vamos deitar para o merecido descanso, depois de um árduo dia de trabalho, e o último noticiário da televisão revela que quem deveria dar bons exemplos é, na verdade, o primeiro a transgredi-los e que, ainda por cima, como se não bastasse, estamos todos destruindo “a nossa casa”.

A verdade é que hoje temos sim a liberdade que tanto buscávamos. “Podemos fazer o que bem queremos”, mas ninguém quer assumir as responsabilidades. O jovem acha que pode ter filhos, mas não quer assumi-los, achamos que podemos agredir ao próximo, mas não aceitamos as penas; desejamos enriquecer e usufruir as benesses que o dinheiro pode proporcionar, mas não queremos pagar a conta. Será para isso que tanto lutamos para conquistar a nossa liberdade? Será essa realmente a vida que desejamos? Será que não precisamos aprender a controlar as nossas vontades?

Pense nisso e ótima semana.

Evaldo Costa

Escritor, Consultor, Conferencista e Professor.

Autor dos livros: “Alavancando resultados através da gestão da qualidade”, “Como Garantir Três Vendas Extras Por Dia” e co-autor do livro “Gigantes das Vendas”

Site: www.evaldocosta.com.br

E-mail: evaldocosta@evaldocosta.com.br


Publicado por: evaldocosta

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola