Topo
pesquisar

Internet: rádio e TV na web

Educação

Clique e saiba mais sobre os avanços que permitem o acesso ao rádio e TV na internet!

I - INTRODUÇÃO

O processo de convergência das tecnologias de telecomunicações e processamento de informação tem promovido profundas alterações na organização do trabalho da indústria, no comércio, na prestação de serviços, no acesso às informações, na vida particular do cidadão, na saúde e na educação. Dentre os maiores representantes figuram os serviços multimídia, com a proliferação de serviços variados sobre a infra-estrutura de redes de computadores como a Internet. (COLCHER et al, 2005, p.1).

O universo da tecnologia da informação, da comunicação e do entretenimento vem se tornando cada vez mais acessível, dinâmico e repleto de conteúdo. Os avanços tecnológicos e suas respectivas possibilidades de serviço oferecido ao público consumidor fizeram o usuário sofrer alterações comportamentais e adquirir um novo perfil de consumidor criterioso e exigente nas suas preferências por um serviço de qualidade e de maior variedade de conteúdo. O importante crescimento da tecnologia IPTV (Internet Protocol Television) deu início a uma espécie de efeito contrário e perturbador no modelo de negócio das empresas de radiodifusão, numa forma de confronto entre as tecnologias TV Digital, que é vista pelas empresas de radiodifusão como opção de tecnologia avançada, e a IPTV que fornece não só o audiovisual interativo em alta definição, mas que também possibilita ao usuário, telefonia, navegação na Internet em banda larga, gravação de vídeos, games, multiplayers on-line e outras possibilidades. Se o consumidor, denominado usuário, quiser deixar de lado a sua passividade para ser ativo e interagir com a programação de seus canais e decidir sobre o conteúdo que pretende assistir e quando assistir, então ele vai optar por um serviço que garanta a interatividade. IPTV surgiu para revolucionar a televisão, criando uma convergência entre a programação da televisão e a capacidade de interatividade da Internet.

A popularidade da Internet banda larga contribuiu bastante para o surgimento da oferta de serviço de transmissão de programas de Televisão, ao vivo e de vídeo sob demanda por Protocolo de Internet (Internet Protocol Television), chamado de IPTV. É sobre esta tecnologia que o presente trabalho se concentra com abordagem na definição e diferenças entre IPTV e Internet ou Web.

I - DEFINIÇÃO DE INTERNET OU WEB

Pode-se dizer que a Internet TV ou Web é a distribuição de vídeo de forma aberta pela Internet. Neste modelo, a oferta de conteúdo pode ser realizada por qualquer pessoa ou empresa, podendo ser a transmissão de um canal tradicional, de um evento para um público específico ou mesmo de um vídeo pessoal para uma pequena audiência. Em geral, o provedor de conteúdo tem um canal de comunicação direto ao consumidor, assumindo o papel do provedor de serviço de TV, que neste caso é claramente diferenciado e independente do provedor de acesso a Internet. Além disso, através da utilização de formatos e padrões estabelecidos, o serviço também procura ser o mais independente possível do dispositivo de visualização, seja uma set-top box ou um computador com software de visualização. A abrangência do serviço passa a ser global, contanto que os direitos de distribuição de conteúdo sejam respeitados.

A Internet foi responsável pelo surgimento de uma nova geração de consumidores mais ativos, participativos e exigentes não só em relação à qualidade de imagem e som, mas também nos recursos e controle sobre a programação. A questão é: esses novos clientes exigem dispositivos interativos. Fato é, que hoje, muito do que a televisão oferece acontece de forma analógica, sem qualidade, unidirecional, sem interatividade e com limitados canais de programação. (MURER, 2007, p. 2).

II - AS DIFERÊNÇAS ENTRE IPTV e INTERET OU WEBTV

Internet ou WebTV é televisão que transmite pela Internet, áudio, vídeo e aplicação sobre IP, sem a existência do mecanismo que garante a qualidade do serviço chamado de QoS (Quality of Service), para regular atraso, variação de atraso e nível de perda de pacotes, e a taxa de transmissão. A Internet não possui ainda um fluxo devidamente estabilizado dos pacotes de dados. Por isso há uma espera para "carregar" o conteúdo do vídeo que assistimos por streaming, com as inúmeras pausas durante toda a exibição. Isso ocorre principalmente porque a conexão pode não ser suficientemente boa ou pertencer a uma rede saturada por conta do horário ou excesso de conexões simultâneas. Mas com a tecnologia do IPTV isso não acontece porque a conexão é feita em banda larga até o set-top box que fica ligado ao aparelho de TV. Isso garante o fluxo de pacotes e dá transparência ao usuário. Deste modo o IPTV é usado em redes fechadas, de modo exclusivo para uma única aplicação. Alem do mais, o IPTV tem uma estrutura de funcionamento bastante parecido com a estrutura de funcionamento das TVs por assinatura, que transmitem suas programações por cabo ou satélite, bem como por um aparelho decodificador chamado "set-top box", da empresa que oferece o serviço, conforme mencionado anteriormente, no item I (Definição de IPTV). Porém, a diferença do IPTV reside no processo de transmissão que utiliza a infra-estrutura de banda larga disponível. Além disso, o IPTV é também uma TV Digital, mas ao invés de os sinais se propagarem pela atmosfera, ou por satélite, eles trafegam por rede de dados. O grande desafio agora é oferecer o serviço de TV Digital sobre IP sem limitações geográficas, com possibilidade de acesso a partir de qualquer ponto da Internet. Essa é a proposta do serviço denominado "Internet TV ou WebTV". Neste caso, precisam ser analisadas questões como o controle de acesso ao conteúdo, a utilização de multicast para transmissão de canais de TV em uma rede global, composta por múltiplos domínios administrativos, e a garantia de qualidade de serviço fim-a-fim para a transmissão dos fluxos. Desta forma é possível apropriarmos da tecnologia e infra-estrutura da Internet para transmitir conteúdo digital, vídeos e transmissões para o usuário. Esta é uma das diferenças que reside entre IPTV e Internet ou WebTV. Mas a maior diferença entre a entrega de vídeo via Internet e a IPTV consiste no uso de uma rede que garante a qualidade do serviço indispensável para uma boa experiência de uso por parte do assinante.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

III - CONCLUSÃO

O este artigo apresenta o conceito e as diferenças entre IPTV e Internet ou Web, revelando as vantagens do acesso aos serviços de dados, voz e vídeo (triple play) através de um mesmo meio físico e de um único provedor, e destaca sobre a possibilidade de estabelecer uma conexão ponto-a-ponto com o servidor do conteúdo que permite a oferta do serviço de vídeo sob demanda com toda a sua potencialidade, tais como a escolha do horário para assistir, o controle da apresentação e outros benefícios proporcionados pela tecnologia IPTV apresentados neste trabalho. De acordo com o enunciado nos capítulos anteriores, os serviços de IPTV são limitados à localidade atendida pela rede de acesso do provedor porque são prestados de forma "fechada". Mas o modelo de serviço é semelhante a TV por assinatura (cabo), porém a transmissão dos fluxos de mídia e de dados sobre IP é realizado através de linha telefônica com a tecnologia DSL, e permite o gerenciamento completo do ambiente, dando garantia a qualidade de serviço. Entre os principais provedores de serviço já em operação, estão as empresas PCCW de Hong Kong, a FastWeb da Itália e a Telefónica de España.

Depois de lançado a TV Digital por radiodifusão terrestre, por satélite e por cabo, surge o IPTV que é considerado a quarta plataforma de TV Digital. Seu crescimento é impulsionado pelo aumento de capacidade das redes de acesso doméstico, sobretudo através das tecnologias DSL. A quantidade de canais de TV oferecidos não é mais limitada pelo espectro de frequências para transmissão terrestre ou por satélite, nem pela largura de banda do cabo. Ao longo dos últimos dez anos, as televisões investiram bastante dinheiro e horas de trabalho em experiências, enquanto simultaneamente tentavam compreender como é que a sua identidade, construída a partir do aparelho de televisão, podia ser transferida para um novo ambiente, o do computador (CARDOSO; ESPANHA, 2006, p. 21). Considerando as características deste serviço, percebe-se um aumento do valor de clientes de linha fixa de telefone, pois desta forma existe serviço de voz, dados e vídeos através de uma única empresa que é a de telecomunicações, da mesma maneira que os serviços de televisão a cabo, onde o provedor de acesso e serviço é a mesma entidade, que também oferece o dispositivo de visualização para o cliente. O provedor de conteúdo geralmente tem um canal de comunicação direto ao consumidor e assume a função de provedor de serviço de televisão, que é independente do provedor de acesso a Internet, e as operadoras devem estar sempre atentas para a qualidade de Serviço e qualidade de experiência, pois é através da utilização destas ferramentas que é feito a gestão da satisfação dos clientes.

Referência Bibliográfica:

CÁDIMA, Francisco Rui. Desafios da Televisão Digital: da TDT à iTV. 2004.

Disponível em: Acesso em: Agosto 2012.

CARDOSO, Gustavo; ESPANHA, Rita. Comunicação e Jornalismo na Era da

Informação. Porto, Portugal; Campo das Letras, 2006.

CIRIACO, Douglas. O que é IPTV. Fevereiro de 2009.

Acesso em: Agosto 2012.

COLCHER, Sergio; GOMES, Antônio; SILVA, Anderson; FILHO, Guido; SOARES,

Luiz. VOIP: Voz sobre IP. Rio de Janeiro; Elsevier, 2005.

MURER, Ricardo. O que é IPTV. Agosto de 2007. Disponível:

Acesso em: Agosto 2012.

RODRIGUES, Leandro Marques. IPTV: Conceitos, Padrões e Soluções.

Disponível: Rio de Janeiro; PUC , 2006.

Moysés Faria das Chagas
Graduado em Comunicação Social - Rádio e TV (Unesa)
Pós-graduado em Arte-Educação (Universo)
Mídia-Educação (UFF)
MBA em TV Digital, Radiodifusão e Novas Mídias de Comunicação Eletrônica (UFF)
Mestre em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente (Anhanguera/Unipli)


Publicado por: Moysés Faria

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola