Topo
pesquisar

MARKETING DIGITAL: UMA ESTRATÉGIA DE MERCADO

Comunicação e Marketing

Analisar o marketing digital, como um elemento propagador da relação entre clientes e organizações.

índice

1. RESUMO

Este artigo apresenta uma breve reflexão da importância do marketing digital como estratégia de mercado, pois dentro do processo de globalização, os meios de comunicação digital vêm se tornando cada vez mais interessantes para o negócio. Este artigo tem por objetivo analisar o marketing digital, como um elemento propagador da relação entre clientes e organizações. Para o desenvolvimento deste, foi utilizada como base uma pesquisa bibliográfica, procurando enfatizar a importância marketing digital, sua metodologia de aplicação e suas possíveis estratégias de utilização. Contudo, ao final do mesmo, observou - se que a utilização do marketing digital vem se tornando uma prática bastante eficaz no processo de ampliação da boa relação entre a empresa e o cliente.  

Palavras-chave: Marketing Digital, estratégia, redes sociais, mídias digitais.

2. Introdução

Na última década, com o grande avanço tecnológico, o marketing digital se tornou um instrumento de sucesso dentro das organizações, facilitando a vida das pessoas e sendo cada vez mais competitivo e tendo participação cada vez mais sedenta no mercado.

O presente artigo tem como tema a importância do marketing digital como uma estratégia de mercado e uma possível interação entre a organização e seus consumidores.

A escolha dessa área temática, portanto, está ligada á versatilidade, as inovações e a eficiência que a mídia digital atinge nos métodos e costumes dos diversos consumidores.

Quando se fala em marketing digital pressupõem-se as relações existentes entre organizações e consumidores, por meio do auxílio da internet como o principal meio de propagação de informações sobre produtos ou serviços fornecidos pelas entidades.

Segundo Torres (2009) “inúmeras organizações vêm utilizando o marketing digital como forma de estimular a realização de negócios online, oferecendo serviços e informações aos consumidores e identificando seu público-alvo através da internet”. As estratégias de marketing digital têm se mostrado bastante eficazes em diversos negócios, tanto para os que se utilizam de plataformas de atendimento virtual quanto para os que se baseiam apenas em negócios on-line.

Neste contexto, o objetivo primordial deste estudo é analisar o marketing digital, como um elemento difusor da relação entre clientes e consumidores, bem como demostrar suas principais finalidades de utilização como estratégia de negócio.

Quanto à metodologia adotada, o presente artigo baseou-se na pesquisa bibliográfica, a partir da análise pormenorizada de materiais obtidos em projetos específicos, trabalhos de conclusão de curso e outros artigos relevantes divulgados no meio eletrônico para realização desta obra.

3. Desenvolvimento

Desde seu surgimento, o marketing digital vem evoluindo de maneira considerável no mercado, trazendo inúmeras ferramentas de publicidade e mídias digitais. A internet e as mídias sociais tornam-se assim cada vez mais presentes na vida das pessoas.

O fim das restrições quanto à divulgação na internet permitiu o avanço significativo do marketing digital. Oliveira (2000, p.4) relata que “Web marketing ou Marketing Digital, corresponde a toda concentração de esforço no sentido de adaptar e desenvolver estratégias de marketing no ambiente web”.

O marketing digital é um conjunto de estratégias de marketing e publicidade, aplicadas a Internet, e ao novo comportamento do consumidor quando está navegando. Não se trata de uma ou outra ação, mas de um conjunto coerente e eficaz de ações que criam um contato permanente da sua empresa com seus clientes. O marketing digital faz com que os consumidores conheçam seus negócios, confiem nele, e tomem a decisão de compra a seu favor. (TORRES, 2010, p. 7).

Os consumidores buscam flexibilidade de escolha, inovações sobre marca e opiniões diretas de pessoas para que possam adquirir a solução que acreditam ser a melhor, e não a que a empresa lhes diga. O poder da internet das redes sociais auxilia aos consumidores com informações que lhes ajudem na escolha de produtos e/ou serviços. (VAZ, 2010, p. 234).

O marketing digital é de suma importância para que as percepções dos processos decisórios dos consumidores sejam positivas, pois dessa forma são gerados os desejos e até mesmo a necessidade da compra, que impulsionará o usuário a adquirir o produto, podendo torna-lo fiel à marca desejada.

Fazer com que todos os objetivos sejam traçados parece fácil, o difícil é alcança-los. Dessa forma, é necessário formular estratégias, levando em consideração aspectos como viabilidade, custos de execução, pessoal e sustentação. (MADRUGA, CHI, SIMÕES e TEIXEIRA, 2011, p. 96).

Oliveira (2000, p.4) enfatiza que o principal foco do Marketing Digital é desenvolver suas estratégias através da internet ou outros meios em que organizações e consumidores buscam informações, possibilitando uma troca de informações ágeis, especializadas e dinâmicas.

O marketing digital possui diversas ferramentas de auxilio a sua divulgação. Torres (2009, p. 72-79) destaca que o marketing digital pode ser constituído por sete ações estratégicas:

  • Marketing de conteúdo: publicado em site, objetivando torná-lo visível e atraente ao consumidor.
  • Marketing nas mídias sociais: as mídias sociais são sites na internet construídos para permitir a interação social e o compartilhamento de informações em diferentes formas;
  • Marketing viral: envio de uma mensagem na internet ou em algum aplicativo visando à transmissão de uma mensagem de marketing;
  • E-mail marketing: é uma ferramenta de marketing direto visando garantir que a mensagem de fato atinja o consumidor;
  • Publicidade on-line: ferramenta promovida a partir de banners publicados em sites englobando animação, interação, áudio, vídeo dentre outros recursos;
  • Pesquisa on-line: a pesquisa é o alicerce das atividades de marketing, sendo que a pesquisa on-line pode ser apoiada por programas de computador ou celulares;
  • Monitoramento: é a ação estratégica que integra todos os resultados de todas as outras ações, tanto táticas quanto operacionais.

Segundo Zeff e Aronson (2000, p. 74), o marketing promovido na internet se tornou realidade, ele oferece tudo o que um marketing direto é capaz de oferecer, possui uma capacidade de vender ou promover produtos a um custo totalmente acessível. Além disso, a eficácia da internet em monitorar as vendas realizadas, torna seu uso ainda mais transparente para os gestores.

Para que se possa instaurar o marketing digital em uma entidade é necessário o seguimento da metodologia dos 8Ps, o qual é um processo a ser realizado tendo como principal objetivo atrair mais consumidores e conhecer o perfil de cada um deles.

Na visão de Vaz (2011), cada P possui uma determinada função e deve ser vista da seguinte maneira:

  • Pesquisa: tem como principal objetivo o entendimento do comportamento do consumidor, seus hábitos, suas preferências, etc.;
  • Planejamento: nessa etapa, devem-se recolher as informações recolhidas na etapa anterior e definir estratégias de marketing para o público;
  • Produção: é a fase da execução do planejamento anterior com foco nas estratégias a serem utilizadas;
  • Publicação: nesta etapa, escolhem-se os conteúdos que serão disponibilizados para publicação na ferramenta de marketing escolhida;
  • Promoção: são produzidos conteúdos relevantes relacionados á criação de campanhas, hotsites promocionais, entre outros;
  • Propagação: está relacionada ao trabalho realizado envolvendo redes sociais, fóruns e outros que possibilitam propagação do conteúdo da empresa;
  • Personificação: envolve a relação existente junto ao cliente, buscando fidelizar o mesmo e promovendo divulgação de promoções da empresa;
  • Precisão: consiste na mensuração das campanhas de marketing divulgadas, com objetivo de verificar as que funcionaram e as que não obtiveram sucesso.

Cada um dos 8Ps interagem-se entre si. Um depende do outro para que se consiga obter o melhor resultado. Os consumidores estão sempre conectados e ambos conversam entre eles por meio de redes sócias, aplicativos, etc. “Se a Internet é uma rede de pessoas, as empresas fazem parte dessa rede” (VAZ, 2011 p. 217).

Segundo Okada e Souza (2011), a utilização do marketing digital como estratégia de negócio pode transformar-se em um processo de aprendizado e interação continua entre clientes e o próprio mercado, facilitando a comunicação entre eles.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A troca de informações avançada que as redes sociais ajudam as empresas a identificar seu público alvo, conhecer seus principais concorrentes, fidelizar clientes e até mesmo maximizar seus lucros. O uso constante das redes sociais pelo público tem se mostrado um excelente meio de propagação, sendo confiáveis e de fácil acesso para as organizações.

Beneficiando-se desse momento, as empresas utilizam redes sociais para montarem suas estratégias de marketing. Segundo Santos (2010 apud TORRES, 2009), as mídias sociais são sites da internet que permitem a geração e o compartilhamento social de informações, dessa forma, possibilitando que o usuário esteja atento a essa informação. As redes sociais são livres e abertas ao público.

Desta forma, é possível perceber que as redes sociais são uma importante fonte de informações e também uma peça chave no processo de comunicação social.

A importância das redes sociais para o marketing é tamanha que se podem considerar bastante razoável afirmar que as empresas que não se adequam a essas ferramentas tendem a perder seu espaço no mercado. (FALDA, REGONATO, FRASCARELI, 2016).

A interação das pessoas com as mídias digitais tornou-se uma característica saudável da vida humana, pois a maioria das pessoas já se usufrui das diversas redes sociais disponíveis, tais como Facebook, Twiter, Instagram, Watshapp, entre outras.

  • Facebook: permite que as empresas sejam capazes de construir relações com consumidores, além de proporcionar um aumento de sua carta de clientes. O efeito e a força de que o Facebook possui o torna indispensável para a propagação dos produtos e serviços das diversas organizações no mercado.
  • O Facebook é o segundo site mais visitado e consequentemente reivindica mais de 400 milhões de usuários ativos (a partir de fevereiro de 2010). Mais de 20 por cento dos 1,7 bilhão de pessoas conectadas a Internet em todo o mundo agora usam o Facebook regularmente. O Facebook já atua em mais de 75 idiomas. (KIRKPATRICK, 2010).
  • Instagram: é uma rede gratuita e simples que permite o compartilhamento de fotos e vídeos entre seus usuários, além de permitir compartilha-los em outras redes sociais. Foi muito popularizado devido às possibilidades de momentos e hábitos que ele oferece./
  • Twitter: é uma rede de informações composta de mensagens e informações com até 140 caracteres, conhecidas como Tweets. É uma maneira fácil de ver as novidades sobre assuntos que lhe interessam. (TWITTER, 2017).
  • O Twitter transformou a mídia social, pois ele possibilita a divulgação de noticias e informações em instantes, além de popularizar o noticiário de maneira ágil e fácil.
  • WhatsApp: é um software de comunicação e, enquanto suporte de textos, é lugar onde os gêneros são colocados para circular e que também exerce influência sobre esses gêneros. Pode-se observar que as mensagens são apresentadas na formatação e na delimitação do aplicativo, embora não as determine de fato. Apesar de o chat ser o principal gênero discursivo nesse software móvel, outros gêneros circulam nesse tipo de portador de textos variando apenas o modo como o suporte textual apresenta sua formatação. (MARCUSCHI, 2004).

Essas ferramentas são muito poderosas para uma entidade, através delas podem-se aumentar e fidelizar seus clientes, além de promover sua marca e também seus produtos e/ou serviços, dentre outras diversas características que elas apresentam.

Deve-se saber que as mídias e as redes estão ligadas, mas não significam a mesma coisa. As mídias sociais são conteúdos que os usuários compartilham, como imagens e mensagens, já as redes sociais são os relacionamentos das pessoas que estão conectadas. Dessa forma, podemos destacar que o Facebook e o Twitter são plataformas de redes e mídias digitais, pois os compartilhamentos de informações ficam armazenados no site. (GABRIEL, 2010).

Entende-se que ao criar uma estratégia de marketing digital voltada para as mídias sociais, deve-se focar nas relações que sua propaganda terá com os usuários.

Segundo Claudio Torres (2009), o crescimento das mídias sócias aplicáveis ao mercado proporcionou ao consumidor um leque mais eclético de opções. Nas plataformas de compras on-line existe mais dinamismo entre as pesquisas, opções de pagamento e maior facilidade quanto ao acesso, dando fim ao problema de tempo e espaço para uma compra ao vivo.

4. Conclusão

Conforme estudo realizado para a concretização deste artigo, a internet se tornou um meio de comunicação extremamente eficaz. Por meio dela, torna-se mais fácil a maneira de como atrair clientes.

Neste contexto, o marketing digital proporciona uma nova visão para a economia, pois permite que quem se usufrua obtenha mais lucro, tendo redução considerável de despesas, além de melhorar a imagem da organização ou conseguir uma diferenciação no mercado, tendo grande impacto nos resultados da empresa.

Concluiu-se que as estratégias de marketing são de vital importância para o crescimento contínuo das empresas, pois possibilitam ás entidades a se desenvolverem para conseguirem seus objetivos organizacionais, de maneira inovadora, fácil e ágil.

A necessidade dos clientes de adquirir algo com mais facilidade de compra, pesquisa e informações faz do marketing digital uma importante ferramenta empresarial.

Por fim, é importante ressaltar que o marketing digital tem revolucionado o mercado de maneira positiva, trazendo grandes benefícios para o consumidor e o fornecedor, além de permitir maior precisão na interação e na comunicação entre ambos.

5. REFERÊNCIAS

CRUZ, Cleide Ane Barbosa da; SILVA, Lângesson Lopes da. Marketing Digital: Marketing para o novo milênio. Revista Cientifica do ITPAC, Araguaína, v.7, n.2, Pub. 1, Abr. 2014. Disponível em: https://www.itpac.br/arquivos/Revista/72/1.pdf. Acesso em 02 de nov. de 2017.

FALDA, Nilza; REGONATO, Renan; FRASCARELI, Renan. Inteligência no Marketing Digital. Pederneiras, 2016. Trabalho de Conclusão de curso (Graduação em Administração de Empresas) Faculdade G & P, Pederneiras, 2016.

GABRIEL, Martha. Marketing na era digital. São Paulo: Novtech, 2010.

KIRKPATRICK, D. The Facebook effect: the inside story of the company that is connecting the world. Nova Iorque: Editora Simon & Schuster, 2010.

MADRUGA, Roberto; CHI, Bem Thion; SIMÕES, Marcos Licínio da Costa; TEIXEIRA, Ricardo Franco. Administração de Marketing no mundo contemporâneo. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2011.

MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A. C. Gêneros Textuais Emergentes no Contexto da Tecnologia Digital. Hipertexto e Gêneros Digitais: Novas Formas de Construção de Sentido. Rio de Janeiro: Lucerna, 2004 a. p. 13-67. Disponível em: http://forma.ifg.edu.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=22&Itemed=69. Acesso em 20 de fev. 2018.

OKADA, SionaraIoco, SOUZA, Eliane Moreira Sá de. Estratégias de Marketing Digital na Era da Busca. Revista Brasileira de Marketing, São Paulo, v. 10, p 46-72, jan./abr. 2011. Disponível em: www.spell.org.br/documentos/downloads/5413. Acesso em 15 de nov. de 2017.

OLIVEIRA, Wagner Patrick Araújo de. A influência da comunicação nas decisões das empresas em transição para Internet. Campina Grande, 2000. Trabalho de Conclusão de curso (Graduação em comunicação social) Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2000.

SANTOS, Alex Rosário. A Influência do Marketing Digital na Decisão de Compra do Consumidor Brasileiro. Paripiranga, 2010. Disponível em: http://www.cidademarketing.com.br/2009/sysfotos/tesesmono/tesem_248900b06c36e5ef836fb1e6ed197bd68e. Acesso em 15 de nov. de 2017.

TORRES, Claudio. A Bíblia do marketing digital: tudo o que você queria saber sobre marketing e publicidade na internet e não tinha quem perguntar. 1ª Ed. São Paulo: Novatec, 2009.

TORRES, Cláudio. Guia prático de marketing na internet para pequenas empresas. 2010. Disponível em: http://www.claudiotorres.com.br/mktdigitalpequenaempresa.pdf Acesso em 17 de nov. de 2017.

TWITTER, Central de Ajuda. Disponível em: https://support.twitter.com/groups/50- welcome-to-twitter/topics/204-the-basics/articles/262253-comecar-a-usar-o-twitter. Acesso em 18 de nov. de 2017.

VAZ, Conrado Adolpho. Google Marketing: O guia definitivo de marketing digital. São Paulo: Novatec, 2010.

VAZ, Conrado Adolpho. Os 8Ps do marketing digital: O seu guia estratégico de marketing digital. São Paulo: Novatec, 2011.

ZEFF, Robbin Lee; ARONSON , Brad. Publicidade na Internet. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.


Por Matheus Miranda Brandão


Publicado por: Matheus Miranda Brandão

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola