Topo
pesquisar

Previdência no Brasil: Igualdade de um Povo ou Escravização de uma Nação?

Atualidades

Clique e confira uma reflexão acerca da reforma previdenciária no Brasil.

Há alguns dias em entrevista a uma emissora de televisão, em rede nacional, o atual ministro da fazenda ao ser indagado sobre a reforma previdenciária, e que cuidados seriam dispensados as aposentadorias dos professores, disse que o seu pensamento, e do presidente interino Michel Temer, seria de fazer uma análise específica, e diferenciada para dois setores específicos, professores e das mulheres.

Outro ponto que chamou a atenção foi à resposta dada pelo ministro sobre de que forma, a reforma previdenciária atingiria os militares, inclusive da reserva. Com um tom amedrontado, disse que tal reforma não atingiria esse setor especificamente, pois a nossa constituição isenta-os de tal reforma. Outro ponto que não foi tocado, e jamais até hoje foi tema de discussão, refere-se à de que forma, os atuais políticos eleitos e que estão gozando de pleno mandato eletivo, seriam inseridos nessa conta, ou seja, qual será realmente a forma com que os governadores, prefeitos, vereadores, deputados e senadores vão ajudar a população a pagar essa conta.

Na mesma entrevista, o ministro disse que ele e o presidente interino, prezam pelo tratamento que segundo a constituição federal, determina que todos sejam tratados de forma igualitária, o que diante das atuais circunstâncias, se adequam mais como forma hipócrita, ou será que os militares e os nossos representantes parlamentares, não são Brasileiros e não gozam de prerrogativas de nossa constituição federal? A necessidade da reforma Previdenciária é clara e indiscutível, mas se necessário for, que emendas constitucionais sejam votadas e aprovadas, no sentido de que todos os brasileiros de maior idade, sejam obrigados a contribuírem, inclusive os militares e os nossos representantes parlamentares sem exceção.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Deixar essa conta para os trabalhadores, os pequenos comerciantes, as donas de casa e os empresários, não passa de uma escravização moderna, onde os maiores beneficiários e senhores feudais, são aqueles que gozam dos benefícios pagos pelos trabalhadores, e que de forma covarde não contribuem como deveriam. A reforma previdenciária só terá sentido se for levada a sério por todos os setores de nossa sociedade, mas antes disso que seja feita a reforma Política incluindo também nessa conta de forma justa todos os nossos representantes na política, não deixando de fora nem mesmo o judiciário, onde são percebidos inclusive os maiores salários e benefícios de nosso País, não quero dizer com isso, que tais proventos não sejam justos, mas é injusto não contribuir na mesma proporção com a reforma previdenciária.


Publicado por: JORGE LUCENA

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola