Whatsapp

A MISSÃO - Os motivos que levaram a disputa de território entre Portugal e Espanha

Atualidades

Breve análise sobre os motivos que levaram a disputa de território entre Portugal e Espanha.

RESUMO

Uma disputa junto ao jogo do poder e ao mesmo tempo, a supremacia oligárquica em troca de regiões, para fins de exploração, esse é nome que se deve levar, exploradores de terras e de suas riquezas para fins próprios e determinantes. O processo de colonização das Américas, como exemplo o Brasil, foi nada mais do que um jogo autoritário e de interesses a se conquistar, não novas terras e ou territórios, e sim formas de se apropriar do que de melhor as mesmas teriam para lhes oferecer. Os Europeus, na realidade mais verdadeiros, foram os autores dos grandes processos de exploração, não só nas Américas, mas por onde foram com tom de colonizadores.

Palavra-chave: Américas, Exploradores, Oligarquia, Colonizadores, Brasil.

INTRODUÇÃO

Uma disputa de territórios e ou lugares entre os europeus, Portugal e Espanha, que sucessivamente depois de alguns consensos, os mesmos tiveram suas dimensões divididas. Assim sendo, o processo de colonização e ou pra ficar mais plausível, exploração dos territórios das Américas do Sul, foi realizado pelos então. Lutas de poder oligárquicos, mistura de religião e culturas diferentes encontradas nos nativos existentes nos territórios da América do Sul e muita disputa, exploração e falta de consideração a aqueles que já viviam nos territórios conquistados e ou explorados pelos europeus. A igreja com seu poderio total, hora cuidava de verdade de todos com amor ao próximo, ora se fazia de distraídas diante dos diversos acontecimentos não tão bons perante ao certo e ou ao errado. Disputas árduas e com grandes situações adversas, junto nos prospectos das colonizações ou explorações da América do Sul.

A MISSÃO - Os motivos que levaram a disputa de território entre Portugal e Espanha.

Contextualização Histórica:

Filme baseado em fatos reais. Portugal e Espanha disputam o território ao Sul da América do Sul, Sul do Brasil. Território de atuação dos Jesuítas que lutavam em favor dos povos indígenas que habitam as missões.

Os motivos que levaram a disputa de territórios entre a península ibérica Portugal e Espanha foram plenamente retratados neste filme “A Missão”, diga se de passagem, em plenas situações interesseiras pelo poder, por mais territórios e com certeza, para manter um certo poderio dos ibéricos e ou da própria igreja que ao invés de lutar pela cristandade, catequização e salvação das almas dos indígenas existentes no sul da América do Sul, se posicionou em favor dos ibéricos. Mesmo com o tal tratado de Madrid que por fim trouxera uma situação difícil para igreja como relato existente;

[...] “No sul do Brasil, a população indígena dos Sete Povos das Missões, foi submetida pelo Tratado de Madrid (1750), um dos principais "tratados de limites" assinados por Portugal e Espanha para definir as áreas colonizadas”. (A MISSÃO).

Outro ponto crucial é nada mais e nada menos do que o sempre jogo de interesse existente junto ao autoritarismo sempre existente na elite prepotente e interesseira dos europeus para com nossas terras da América do Sul neste caso.

Também marcante, é a sensação oligárquica dos superpoderosos em troca de interesse e compactação junto a igreja que por sua vez, deveria apoiar as “minorias” da época sem sobrepor massacres aos que realmente precisara de vossos apoios, e pelo contrário, foram deixados de lado por meros interesses.

Por fim, como analise meu, um brado em homenagens aos padres Jesuítas que não cederam aos poder e jogo de interesse elitistas e sim se juntaram e defenderão a quem de direto, os menos favorecidos. Outrossim, infelizmente, denoto o total desrespeito que acontece hoje em nossa América do Sul em geral e em especial a nosso país Brasil, com relação ao total “Pré-conceito” existente as minorias e ao me ver, os que mais precisariam de apoio desses. Nossa realidade vivida em especial por governantes de direita e elites sangrentas para com o próximo. Assim penso e analiso. “É muito triste saber e conhecer que os poderosos só lutaram para conquistarem seus territórios, riquezas e ou escravizarem aqueles que na realidade são os verdadeiros donos de todo esse território demostrado no filme”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Pesquisando sobre os acontecimentos:

As terras chamadas de Sete Povos das Missões onde estes índios viviam eram prósperas e os portugueses e espanhóis estavam de olho por isso sempre entravam em conflitos com os jesuítas que os defendiam. Entretanto, a igreja católica, abriu mão destas terras, mas os jesuítas não quiseram deixá-la e ficaram do lado dos índios. Ambos lutaram com todas as suas forças e armas. Mas, o que são flechas e arcos contra armas de fogo e canhões? A consequência disto foi um massacre, uma carnificina de índios (homens, mulheres, idosos e crianças) e, incluindo, os jesuítas. (KOCURA, Sandra).

Este momento aconteceu quando o representante da Igreja dá o “start”, se colocando a favor da ocupação das terras indígenas pelos colonizadores. Assim, Rodrigo deixa de ser padre para poder lutar e defender os índios (emparceria com Fielding, interpretado por Lian Neeson). Ele vai pedir a benção do padre Gabriel. Este não o abençoa, mas também não o condena. No fundo ele sabe que Rodrigo vai lutar da forma que sabia e com as suas convicções, mas, que no final, o objetivo dos dois era o mesmo: salvar aquela comunidade. Gabriel vai celebrar uma missa com as mulheres, crianças e os índios mais velhos e Rodrigo se junta com os chefes e índios mais jovens, armados com instrumentos artesanais e outras armas roubadas dos colonizadores. E assim começa a dizimação de uma tribo, onde, o exército impiedoso mata toda a tribo, incluindo os padres, com um forte armamento para a época e os índios com poucos recursos perdem a batalha. (KOCURA, Sandra).

No final do filme mostrou o contentamento, a arrogância, a luxuria dos “nobres”, a falta de atuação da cúpula da Igreja (se mostrando totalmente favorável aos interesses políticos das coroas) e, em contrapartida, a sobrevivência de algumas crianças indígenas, tentando dar uma certa esperança para um povo que foi, quase que totalmente, extinto. (KOCURA, Sandra).

[...] Após a descoberta do Novo Mundo, os habitantes do paraíso só podiam ter três destinos: ou perder seus costumes e crenças para uma nova cultura, em nome de Deus; ou serem escravizados como animais selvagens; ou serem dizimados pelos colonizadores. (CAMARA, Stela).

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Outrossim, infelizmente, denoto o total desrespeito que acontece hoje em nossa América do Sul em geral e em especial a nosso país Brasil, com relação ao total “Pré-conceito” existente as minorias e ao me ver, os que mais precisariam de apoio desses.

REFERÊNCIAS

- FILME A MISSÃO – Histórico Geral. A disputa de território entre Portugal e Espanha. https://www.youtube.com/watch?v=CdQGq7zZgrs - Acesso em: 08 de set. 2018 – 02:19h.

- KOCURA, Sandra. RESUMO DO FILME A MISSÃO – Disponível em: http://www.academia.edu/8888843/RESUMO_DO_FILME_A_MISSAO - Acesso em: 08 de set. 2018 – 03:59h.

- CAMARA, Stela Renata de Lima. Relatório do filme “A Missão”. Disponível em: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/artes/a-missao.htm - Acesso em: 08 de set. 2018 – 16:13h.

- A MISSÃO. Resumo contado de Filmes. Disponível em: http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=107 – Acessado em: 08 de set. 2018 – 18:23h.

NERY, Delidio Pereira - Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade Leonardo da Vinci. Graduado em História e Geografia pela Universidade Católica Claretiano. Graduado em Pedagogia pela Universidade Unigran. Graduado em Recursos Humanos pela Universidade Pitágoras. Graduando em História pela Universidade Federal de Goiás. Pós-graduado em História e Cultura do Brasil; Educação Especial e Inclusiva; Gestão de Pessoas e Liderança; Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica; Psicopedagogia. Secretário Municipal de Cultura e Turismo de Serranópolis. Professor do Estado de Goiás. Jornalista e editor do Jornal Opinião Regional.


Publicado por: Delidio Pereira Nery

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola