Topo
pesquisar

Preconceito camuflado

Atualidades

o preconceito sempre existiu, e isso é fato.

"Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra."

(Bob Marley)

O preconceito sempre existiu, e isso é fato. Se alguém tem algo que visivelmente o diferencie da maioria do grupo em que convive, é imediatamente visto com outros olhos. Esse tipo de atitude - se é que pode ser assim chamado - é a vergonha da sociedade em que SOBREvivemos. O governo, que aparentemente deveria criar meios de ao menos tentar extinguir essa abominação do país, resolve adotar um sistema de cotas nas faculdades para supostamente "amenizar" a situação daqueles que sofrem preconceito.

Francamente, isso é um cúmulo. Apoio completamente estudantes do país inteiro que fazem protestos e mais protestos contra essa total hipocresia. Analise comigo: do exato momento em que universidades passam a dar preferência à alunos negros ou com qualquer outro tipo de distinção dos que supostamente são "normais", o preconceito não está sendo extinto, e sim estimulado. Estão simplesmente dizendo na cara desses "anormais" que eles de fato não são capazes de conseguir, através do próprio esforço, fazer um curso superior.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Navegando pela web, leia o que encontrei a respeito (atenção no fragmento destacado):

"A justificativa para o sistema de cotas é que certos grupos específicos, em razão de algum processo histórico depreciativo, teriam maior dificuldade para aproveitarem as oportunidades que surgem no mercado de trabalho, bem como seriam vítimas de discriminações nas suas interações com a sociedade."

Antes que alguém venha querer dizer que meu ponto de vista é sensacionalista e errado, aprenda a interpretar. Não há, em todo mundo, alguém que me convença que esse tipo de medida é favorável para as pessoas que sofrem com essa atitude repugnante a qualquer ser portador do bom senso. E tenho dito. 


Publicado por: Rebeca Rocha

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola