Topo
pesquisar

Os Padres da Igreja Diante das heresias e do Desafio de Anunciar o Evangelho

Religião

Santos Padres são pensadores que sistematizaram a doutrina e tiveram a difícil missão em defender a reta caminhada da igreja.

Introdução

Os Padres da Igreja ou Santos Padres são pensadores que sistematizaram a doutrina; tiveram a difícil missão em defender a reta caminhada da igreja..

Lutaram contra as heresias (doutrinas que vão contra a doutrina correta), empenharam-se, sob a luz do Espírito Santo, com seus fortes, belos, instigantes e profundos escritos teológicos e filosóficos em defesa daquilo que Jesus deixou por meio dos apóstolos: a doutrina tradicional da Igreja.

Um desses Santos Padres foi Santo Atanásio (295-373), nascido em Alexandria e considerado o pai da ciência teológica e defensor da ortodoxia. O presente artigo apresenta a maneira como ele defendeu o cristianismo contra a heresia do arianismo.

A defesa do Cristianismo

Nos primeiros séculos surgiram várias heresias em torno dos problemas da relação do Cristianismo com o Judaísmo bem como com a filosofia greco-romana. Em fins do século 3o heresias foram surgindo em várias questões teológicas, principalmente em torno de temas trinitários e cristológicos. Diante dessa problemática, foi de suma importância o papel dos Santos Padres na luta contra os erros teológicos desta época e na exposição e organização da ortodoxia cristã.

Santo Atanásio foi um dos que combateram esses erros. Ele foi discípulo de Santo Antão e depois foi diácono em Alexandria. Como foi um grande defensor da ortodoxia e grande escritor, seus escritos foram admirados em toda a Igreja.   Toda sua existência foi colocada ao combate da heresia ariana. O arianismo é uma doutrina cristã que, na relação trinitária, negava a divindade de Jesus Cristo, subordinando-o completamente a Deus Pai. Assim, Jesus seria unicamente um homem adotado pelo pai. 

Atanásio foi, sem dúvida alguma, um dos Padres da Igreja antiga mais importante e venerado. Este grande santo é o apaixonado teólogo da encarnação do Logos, o Verbo Divino, que como diz o prólogo do quarto Evangelho "se fez carne e veio habitar entre nós" (Jo 1, 14).Atanásio recebeu uma boa educação antes de se tornar diácono e secretário do Bispo da metrópole egípcia, Alexandre. Estreito colaborador do seu Bispo, o jovem eclesiástico participou com ele no Concílio de Nicéia, o primeiro de caráter ecumênico, convocado pelo imperador Constantino em Maio de 325 para garantir a unidade da Igreja.

Os Padres nicenos puderam assim enfrentar várias questões, e principalmente o grave problema causado alguns anos antes pela pregação do presbítero alexandrino Ário. Ele, com a sua teoria, ameaçava a fé autêntica em Cristo, declarando que o Logos não era verdadeiro Deus, mas um Deus criado, um ser "intermediário" entre Deus e o homem e assim o verdadeiro Deus permanecia sempre inacessível para nós.

Os Bispos reunidos em Nicéia responderam preparando e fixando o "Símbolo de fé" que, completado mais tarde pelo primeiro Concílio de Constantinopla, permaneceu na tradição das diversas confissões cristãs e na liturgia como o Credo niceno-constantinopolitano. Neste texto fundamental que expressa a fé da Igreja indivisa, todos os domingos, na Celebração eucarística encontra-se a palavra grega homooúsios, em latim consubstantialis: ele pretende indicar que o Filho, o logos, é "da mesma substância do Pai, é Deus de Deus, é a sua substância, e assim é posta em realce a plena divindade do Filho, que tinha sido negada pelos arianos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Tendo falecido o Bispo Alexandre, Atanásio tornou-se, em 328, seu sucessor como Bispo de Alexandria, e logo depois demonstrou-se decidido a recusar qualquer compromisso em relação às teorias arianas condenadas pelo Concílio niceno. A sua intransigência, obstinado e por vezes muito dura, mesmo se necessária, contra quantos se tinham oposto à sua eleição episcopal e sobretudo contra os adversários do Símbolo niceno, atraiu a implacável hostilidade dos arianos e dos filo-arianos. Apesar do inequívoco êxito do Concílio, que tinha afirmado com clareza que o Filho é da mesma substância do Pai, pouco depois destas idéias erradas voltaram a prevalecer nesta situação até Ário foi reabilitado e foram defendidas por motivos políticos pelo próprio imperador Constantino e depois pelo seu filho Constâncio II..

A crise ariana, que parecia estar resolvida em Nicéia, continuou por decênios, com variações difíceis e divisões dolorosas na Igreja. E por cinco vezes durante um trintenio, entre 336 e 366 Atanásio foi obrigado a abandonar a sua cidade, transcorrendo 17 anos no exílio e sofrendo pela fé. Mas durante as suas forçadas ausências de Alexandria, o Bispo teve a oportunidade de defender e difundir no Ocidente, primeiro em Trier e depois em Roma, a fé nicena e também os ideais do monaquismo, abraçados no Egipto pelo grande eremita Antão com uma opção de vida à qual Atanásio sempre esteve próximo. Santo Antão, com a sua força espiritual, era a pessoa mais importante na defesa da fé de Santo Atanásio. Insediado de novo e definitivamente na sua sede, o Bispo de Alexandria pôde dedicar-se à pacificação religiosa e à reorganização das comunidades cristãs. Faleceu a 2 de Maio de 373.

A obra doutrinal mais famosa do santo Bispo alexandrino é o tratado sobre a encarnação do Verbo, o Logos divino que se fez carne tornando-se como nós para a nossa salvação. Atanásio diz, nesta obra, com uma afirmação que se tornou justamente célebre, que o Verbo de Deus "se fez homem para que nos tornássemos Deus; ele fez-se visível no corpo para que tivéssemos uma idéia do Pai invisível, e ele próprio suportou a violência dos homens para que nós herdássemos a incorruptibilidade" (54, 3). De fato, com a sua ressurreição o Senhor fez desaparecer a morte como se fosse "palha no fogo" (8, 4). A idéia fundamental de toda a luta teológica de Santo Atanásio era precisamente a de que Deus é acessível. Não é um Deus secundário, é o Deus verdadeiro, e através da nossa comunhão com Cristo podemos unir-nos realmente a Deus. Ele tornou-se realmente "Deus conosco".

Considerações Finais

Santo Atanásio foi um dos grandes Santos Padres. Sua ação foi notória e marcante no combate ao Arianismo. Este grande santo escreveu sobre a Encarnação do Verbo Divino, contra os pagãos, etc. mas, contra os arianos, este mereceu sua maior atenção donde a maioria de seus escritos foram para refutá-lo. Seus escritos convencem. Além de ter guardado firmemente a ortodoxia, se tornou admirado em toda a Igreja, razão pela qual se tornou o defensor da ortodoxia.

Referencias

COSTA, Henrique Soares. Os Padres da Igreja apresentados por Bento XVI - Santo Atanásio

[online]  Disponível em:http://www.domhenrique.com.br/index.php/padres-da-igreja/612—


Publicado por: Robson Stigar

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola