Topo
pesquisar

Visão de mundos a luz da teoria piagetiana: a linguagem como forma de interação entre eles

Psicologia

Como e quando ocorre a visão do mundo? Clique e saiba mais!

Esse texto nasce de uma idéia que propus a refletir acerca de uma experiência própria. Quando criança tive a oportunidade de passar por experiência bastante complexa. Minhas lembranças ocorrem somente a partir dos 3 ou 4 anos, uma fase que foi para mim como um acordar para o mundo, foi como um ligar dar luzes, sair do escuro, sair de um sono e de um sonho incapaz de ser lembrado, acordar e entrar em uma realidade ainda sem explicação. Tudo era novidade, pessoas, coisas, objetos e tudo mais, o que me deixou bastante confuso por não saber definir a diferença entre o abstrato e o concreto. Inicia-se o processo de pouca assimilação, as janelas se abrem para os horizontes e através da linguagem onde ocorre a conexão com as pessoas, o conhecimento cognitivo vai se acelerando e assim a interação e afinidades com as outras pessoas (ou outros mundo) de forma ainda muito complexo e ainda sem muitas explicações.

“O meu corpo, minha mente, meu pensamento minha casa e meu mundo”

E a partir dos 11 até a fase adulta, ocorre uma descentralização em minha casa, ou seja, em meu corpo com minha mente (espaço sideral interior que esta entre o corpo e o pensamento ou raciocínio lógico (lugar gravitacional), que vão se adaptando pouco a pouco ao meio em que se vive (espaço sideral externo, que fica entre o meu mundo e os outros mundos) e tudo vai ficando muito mais claro e passando como o tempo a ter a capacidade de raciocinar, de pensar, de refletir, fica tudo demais fácil compreensão, as pessoas vão adquirindo mais facilidades de se comunicarem entre elas, ou seja, ocorre uma conexão entre as pessoas, ou seja, entre os mundos.

Nesta fase final o indivíduo já passa a ter a noção de mundo, sendo assim, o seu mundo ( seu corpo) que é como se fosse o sol, o centro de tudo, e os outros (as outras pessoas) giravam em tono do centro através do meio em que se vive (espaço sideral externo).  Essa compreensão, ou essa interpretação de mundo ao longo dos anos me deixou bastante intrigado, havia sempre uma indagação, havendo ai uma necessidade de me aprofundar neste assunto, de procurar respostas mesmo que sabendo que se tratava de algo tão subjetivo e abstrato.

Mas como trabalhar com um assunto bastante complexo, que envolve a mente, a subjetividade, o empírico e o abstrato? O ponta a pé inicial de uma pesquisa vem através de uma Idéia, de um questionamento, seja estes abstratos ou não, neste contexto o que se tem a fazer é pesquisar, buscar fontes relevantes, que retratam o assunto ou um assunto que possam responder as suas indagações sobre sua problemática,

A ciência nasce de nossa vontade natural de entender aquilo que achamos que é interessante, seja por nos afetar de alguma forma, seja por nos agradar de algum modo, É indispensável às explicações sejam testadas, ou seja, submetidas a algum tipo de experimentação que confirme de modo prático que aquela explicação é correta, ou, pelo menos, coerente[1]

A linguagem e o pensamento:

Segundo Vigotsky[2] é no significado da palavra que o pensamento e a fala se unem.[3]. Vejamos, Linguagem é o sistema através do qual o homem comunica suas idéias e sentimentos, seja através da fala, da escrita ou de outros signos convencionais[4]. Neste contexto, para que haja um significado da palavra, é bastante coerente que exista a fala, e para que exista a fala há uma necessidade de que o indivíduo tenha raciocínio lógico, sendo assim, o significado da palavra é uma criação do pensamento que primeiro busca entender o “eu”, e entendendo o “eu” passa a comunicar ou a falar com o outros, então diferentemente do que pensava Vigotsky o significado da palavra esta no pensamento, que se expressa na fala ou na escrita, ou seja, na linguagem.   

Mas como pensar sem o significado da palavra? Ai que esta a questão, de onde vem o significado da palavra? É do pensamento. Mas é preciso do outro para que haja o significado da palavra? Não necessariamente, por mais que seja uma questão bastante complexa. Sempre que falamos em linguagem temos a noção de outro, isso é coerente, mas, e se não existisse o outro? Deixaríamos de pensar? Claro que não, caso contrário como viveria o surdo de nascença? Há mais o surdo interage através do gesto! Ok,! gesto é uma ação corporal e não do som ou da fala, e ai? Logo seriamos como o surdo, teríamos nossa própria linguagem individual.   

Piaget, em sua teoria, o indivíduo ao nascer recebe como herança uma série de estruturas biológicas - sensoriais e neurológicas - que permanecem constantes ao longo da sua vida. São essas estruturas biológicas que irão predispor o surgimento de certas estruturas mentais[5]. A base de interpretação na teoria de Piaget está na assimilação, na acomodação e no equilíbrio. Para Piaget existem 4 fases:

A luz da teoria piagetiana ( assimilação, acomodação e equilíbrio).

teoria dos mundos
Piaget

1º) 0 a 4 anos é uma fase de sonho incapaz de ser lembrado, portanto se há assimilação e acomodação, estará tudo apagado.
2º) Ao despertar das luzes que é a partir dos 4 até os 11anos, é onde a criança se dá por si, ou seja, ela vai desenvolvendo seu sistema sensório motor, 0 cognitismo e então, começa a ver a realidade que é fundamentada em seu mundo, com pouca assimilação, onde seu corpo é sua casa é o  seu mundo e, do outro lado de uma parede de vidro, ela enxerga as outras pessoas, ou seja, os outros  mundos, as pessoas nas suas próprias casas. Nessa nova etapa do desenvolvimento ocorre de uma forma muito complexa, pois tudo fica tudo muito estranho, ele não conhece direito a sua própria casa (seu corpo), ele não conhece o outro lado da parede de vidro,  o outro mundo, ele precisa ainda de tempo pra entender tudo o que esta acontecendo.
3º)Entre os 12 até a idade a adulta, as janelas vão se abrindo e começam a se comunicar entre eles. Vão se acomodando, ocorre desenvolvimento cognitivo e é na linguagem que tudo vai se tornando mais flexível, a criança vai assimilando e vai se adaptando as coisas de forma mais claras e objetivas, já tem a noção de espaço, tempo, corpo e mente e equilíbrio, ou seja, de sua a casa.

  Piaget   

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

1º) o sensório-motor que vai do nascimento ao cerca de dois anos de idade, no qual a única referência comum e constante é o próprio corpo da criança, decorrendo daí um egocentrismo praticamente total; deste estágio, característico do recém-nascido, a criança evolui cognitivamente, passando por outros estágios, até que, no fim do período sensório-motor, começa a descentralizar as ações em relação ao próprio corpo e a considerá-lo como um objeto entre os demais.

2º) o pré-operacional, que vai dos dois aos seis ou sete anos. Por meio da linguagem, dos símbolos e imagens mentais, inicia-se uma nova etapa do desenvolvimento mental da criança, na qual o pensamento começa a se organizar, embora ainda não reversível.

3º) Entre 7 e 8 anos assinala, em geral, o início do período operacional-concreto e se prolonga aos 11 ou 12 anos. Verifica-se uma descentralização progressiva em relação à perspectiva egocêntrica que caracterizava a criança até então. operacional-formal; cada qual subdividido em estágios ou níveis.

4º)11 aos 12 anos, nesse período, segundo Piaget ocorre-se uma descentralização, o individuo consegue dar significado as coisas, interpretar um objeto de outro, os contrastes, as diferenças, a comparação de objetos reais é aonde vai ocorrendo as modificações, ou seja, as acomodações, onde a criança já esta  se evoluindo e então por meio da linguagem, dos símbolos e imagens mentais, inicia-se uma nova etapa do desenvolvimento mental da desse individuo, na qual o pensamento, o desenvolvimento cognitivo começa a se organizar, embora ainda não reversível.

4º) Dos onze ou doze anos, inicia-se o quarto e último período de desenvolvimento mental que passa pela adolescência e prolonga-se até a idade adulta. Este período tem como principal característica a capacidade de raciocinar com hipóteses verbais e não apenas com objetos concretos. Trata-se do pensamento proposicional, por meio do qual o adolescente, ao raciocinar, manipula proposições.

Referência:: https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/educacao/resenha-teoria-desenvolvimento-cognitivo-piaget.htm

Mas e o que dizer dos deficientes mentais? Muito bem! Já para eles fica tudo mais complicado, é como se eles não tivessem a chave p/ abrir essas janelas, eles enxergam tudo pela parede de vidro, e estando eles impedidos de se comunicarem, não conseguem ultrapassar seus estágios de conhecimento ou de evolução. Como resolver isso? Bem, vejamos, para eles é como se fossemos uns extraterrestres, de forma que somente um disco voador (a chave) poderia trazê-los até a nós. Mas como? É simples, seu raciocínio lógico não esta desenvolvido, e é ali que fica o pensamento, onde pode-se chegar ao conhecimento e a realidade, então sua casa esta desestruturada, ele precisa de ajuda, precisa colocar os pés no chão e sentir a força da gravidade. Como resolver isso?  Vejamos isso seria um tanto complicado, pois cada pessoa portadora dessa doença tem seus fundamentos ou sua origem para tal deficiência. Eu diria que a chave para estas janelas só cairiam para aqueles que através de tratamentos médicos teriam a cura, ou seja, e só assim sua conexão com os outros mundos só seria possível quando definitivamente tivessem curados e até lá ficariam vagando pelo espaço sideral interno, sem o controle de seu corpo, de sua casa ou de seu mundo.

CONCLUSÃO:

O pensamento é uma riqueza que não tem valor, por isso da nos capacidade manipular até a imaginação. É como um veiculo que viaja no tempo e no espaço, guiado pelo motor da mente e acomodado pelo ambiente do corpo e da alma. Minha justifica baseia-se numa questão teórica, subjetiva e abstrata, por isso qualquer conclusão seria meramente precipitada, mas ao mesmo tempo por ser um assunto bem fundamentado em vários temas de trabalhos  cientificos, acredito que possa contribuir para mais idéias, pesquisas e debates em torno desse assunto tão relevante que é o pensamento humano.

REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

http://www.psicopedagogiabrasil.com.br/biografia_vygotsky..htm

http://www.scielo.gpeari.mctes.pt/scielo.php?pid=S1645-72502012000300011&script=sci_arttext

http://www.significados.com.br/linguagem/

http://pt.scribd.com/doc/80274069/Piaget-Resumo

www.wagnerfavale.com.br/artigo.php?id_artigo=6

Cientifico


[1] http://educacao.uol.com.br/disciplinas/ciencias/ciencia-o-que-e-isso.htm

[2] Lev S. Vygotsky , professor e pesquisador foi contemporâneo de Piaget, e nasceu e viveu na Rússia, quando morreu, de tuberculose, tinha 34 anos. Professor dedicou-se nos campos da pedagogia e psicologia.   (http://www.psicopedagogiabrasil.com.br/biografia_vygotsky..htm).

[3] http://www.scielo.gpeari.mctes.pt/scielo.php?pid=S1645-72502012000300011&script=sci_arttext

[4] http://www.significados.com.br/linguagem/

[5] http://pt.scribd.com/doc/80274069/Piaget-Resumo


Publicado por: Gilmar

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola