Whatsapp

O Papel da Escola na Sociedade

Pedagogia

Análise sobre o conceito da escola, e o papel fundamental que ela tem na sociedade.

RESUMO

A presente pesquisa teve como principal objetivo, abordar o conceito da escola, trazendo a importância do papel para a sociedade e caracterizar o que deverá ser feito para que a escola encare a sociedade como, um complemento fundamental na vida dos indivíduos que nela atua.

Também traz a explicação, de como as famílias poderão conhecer o processo pedagógico, de como elas podem acompanhar os seus filhos nesses processos e também o desempenho da criança em sala de aula, que sempre deverá ser comunicado aos pais, assim como também a forma de avaliação que são conhecidas como transmissoras de normas e valores que chegam a nortear e preparar o indivíduo para viver na sociedade.

É importante salientar que, as questões da vida em sociedade, faça parte da organização curricular do aluno. Desta forma, a escola estará trabalhando em parceria com a sociedade.

Palavras-chaves: Escola, Sociedade, Famílias.

INTRODUÇÃO

Neste contexto, abordaremos o conceito da escola, e o papel fundamental que ela tem na sociedade. Também, traremos atenção, ao papel que ela tem segundo a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) que foi elaborado pelo Ministério da Educação (MEC) e a importância nos dias atuais.

Abordaremos com clareza, alguns artigos e práticas que a escola contém quando se fala sobre a importância do seu papel na sociedade, trazendo o professor, a comunidade e a forma de avaliação como transmissores de normas e valores.

A importância da organização curricular, que chega a levar a ética para o centro de reflexão e do exercício da cidadania. Como também, as medidas tomadas pela equipe de gestão escolar para que a escola possa disponibilizar diversas formas de ampliar o conhecimento de seus alunos, como também o interesse da sociedade.

Com base na pesquisa realizada, percebe-se que realmente é possível canalizar o poder da educação como objeto de mudança, quebra de paradigmas e transformação social.

Pretende-se através da abordagem do tema sugerido, levar a comunidade escolar a refletir sobre a importância do papel social que ela exerce sobre a sociedade local em que está inserida, e canalizar este recurso na formação do caráter social da sua clientela. Este artigo também pretende viabilizar discussões por parte de equipes pedagógicas sobre o papel social da escola, onde a mesma esteja realmente voltada para uma visão de socialização dos grupos que de alguma forma se relaciona com ela.

Sendo assim, tendo a sociedade local como coadjuvante na construção educacional e na formação social dos indivíduos sob a responsabilidade e regência da escola. A escola precisa repensar sobre que tipo de sociedade ela pretende construir, haja vista que ela tem participação preponderante na formação do caráter social dos indivíduos, e, portanto, tem em suas mãos o poder de intervenção pelos mecanismos da educação, consolidar as relações sociais de acordo com os padrões.

DESENVOLVIMENTO

Na maioria das vezes, nos perguntamos: O que é escola? E qual é a função que ela tem na sociedade? A reposta a essas perguntas, podem surgir de várias maneiras, mas temos que ter em mente uma resposta clara e objetiva quando se fala em escola e sociedade.

A escola é um local de ressignificação dos conteúdos, pois precisa promover a interação, estritando os laços com a comunidade, sendo uma instituição que tem um papel essencial na sociedade, tendo como função, trazer juntos de seus objetivos  a formação do caráter, valores e princípios morais, que direcionará o aluno a utilizar conhecimentos aprendidos de maneira eficaz, para que sejam aplicados em favor da sociedade e de uma realidade melhor para todos. Contudo, a escola precisa repensar sobre que tipo de sociedade ela pretende construir,

O papel da escola na sociedade é socializar o conhecimento, seu dever é atuar na formação moral dos alunos, é essa soma de esforço que promove o pleno desenvolvimento o indivíduo como cidadão. Com isso, a escola passa a ser o lugar onde a criança deverá encontrar os meios, para que possa se preparar para realizar seus objetivos vividos a cada dia.

Os professores e toda a comunidade escolar, a forma de avaliação, passam a ser os transmissores de normas e valores que norteiam e prepara o indivíduo para viver coletividade. A vida em sociedade, passam a ser importantes pois deve fazer parte, com clareza, da organização curricular, levando em si a ética ao centro de reflexão e do exercício da cidadania.

Com isso, formar uma escola democrática, deve está sempre atenta à qualidade do relacionamento entre seus alunos, professores, pais e dirigentes, já que praticam as relações sociais. A LDB, traz o dever da escola, como compromisso de educar os alunos dentro dos princípios democráticos.

Observaremos, então o que os Parâmetros Curriculares Nacionais elaborados pela Secretaria de Educação Fundamental do Ministério da Educação (MEC), em 1998, ressaltando os objetivos do ensino fundamental que os alunos sejam capazes de:

  • Compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando, no dia a dia, atitudes de solidariedades, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si mesmo o respeito;
  • Posicionar-se d maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações  sociais, utilizando o código como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas;
  • Conhecer características fundamentais do Brasil nas dimensões sociais, materiais e culturais como meio para construir progressivamente a noção de identidade nacional e pessoal e o sentimento de pertinência do país;
  • Conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro, bem como aspectos socioculturais de outros povos e nações, posicionando-se contra qualquer discriminação baseada em diferenças culturais, de classe social, crenças, de sexo, de etnia ou de outras características individuais e sociais;
  • Perceber-se integrante, dependente e agente transformador do ambiente, identificando seus elemento e as interações entre eles, contribuindo até novamente para a melhoria do ambiente;
  • Desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética, de inter-relação pessoal e de inserção social, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania;
  • Conhecer o próprio corpo dele e cuidar, valorizando e adotando hábitos saudáveis como um dos aspectos básicos da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e a saúde coletiva;
  • Utilizar as diferentes linguagens-verbais, musical, matemática, gráfica, plástica e corporal- como meio para produzir, expressar, atendendo a diferentes intenções e situações de comunicação;
  • Saber utilizar diferentes fontes de informação e recursos tecnológicos ara adquirir e construir conhecimentos;
  • Questionar a realidade formulando-se problemas e tratando de resolvê-los, utilizando para isso o pensamento lógico, a criatividade, a intuição, a capacidade de análise crítica, selecionando procedimentos e verificando sua adequação.

Com isso, a função da escola é realizar a mediação entre o conhecimento prévio dos alunos e o conhecimento formal, sistematizado, possibilitando formas de acesso ao conhecimento científico

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Luckesi (1992, p. 119), explica que “o ato de planejar não pode relegar nenhum procedimento de análise, uma vez que esse ato deve ser ao mesmo tempo político, social, científico e técnico.”

Logo a escola deve proporcionar momentos de formação continuada almejando qualificar o trabalho ali desenvolvido. Dessa forma, o gestor escolar precisa oferecer condições para que haja estudos em grupo, promoção de palestras, aquisição de acervos bibliográficos e periódicos que auxiliem a coordenação pedagógica na organização de formação continuada.

Segundo Paulo Freire (2001), “o Brasil foi inventado de cabeça para baixo, autoritariamente. Precisamos reinventá-lo em outros termos.” Segundo a Lei de Diretrizes e Bases, “o ensino nos seguintes princípios: Vinculação entre educação escolar, o trabalho e as práticas sociais.” (LDB, Art. 3º, XI). A escola tem como papel social a tarefa de, principalmente, encaminhar ações por meios de processos educativos que venham despertar o compromisso social dos indivíduos, das entidades sociais, objetivando fazer uma só aliança, capaz de promover mudanças e transformações no cumprimento do dever educacional.

Para Godotti (2001), a pedagogia é revolucionária, significa que ela não esconde as relações existentes entre educação e sociedade, entre educação e poder, ou seja, ela não esconde o papel ideológico, político, da educação.

Sempre estamos nos perguntando qual é a finalidade da educação? Ao longo dos anos, muitos autores, se compeliram em compreender o real papel da escola, perante a sociedade. A instituição de ensino foi concebida com o principal objetivo de originar grandes transformações que causariam nos indivíduos e na sociedade. Ir à escola, ocupar um lugar na sala de aula, deixou de ser um lugar privilegiado, sacralizado e de acesso restrito ao conhecimento e a informação, para ser um recinto aberto, amplo, onde todos poderiam aprender e desenvolver suas capacidades de inter-relacionar-se, construindo assim, múltiplos saberes. Existem ainda, muitas ideias que estão enraizadas na nossa forma de pensar sobre a educação e seu papel junto à sociedade.

Sabemos que a escola, é um dos primeiros contatos que o indivíduo faz com as responsabilidades do dia a dia. Entendemos que isso é um pontapé inicial para ter uma vida profissional de sucesso. Na escola é possível aprender a cumprir horários e regras, isso deixa claro que o papel da escola é formar estudantes que vislumbrem um futuro profissional baseado nos preceitos aprendidos nas bancas escolares.

A escola prepara a criança para conviver socialmente, e isso significa que os estudantes aprendem a conviver com grupos de pessoas aleatórias e com eles participam de reuniões, encontros, eventos e trabalhos. É na escola que se aprende as convenções da sociedade e ela é responsável.

A escola também prepara para as diferenças, que existem entre cada indivíduos.  Isso é totalmente o oposto à segregação, mas sim, celebrar a união em um mesmo ambiente e mostrar o quão saudável isso pode ser para ambas partes.

As escolas contemporâneas devem manter programas de inclusão e incentivar entre seus alunos compartilhamentos de experiências e o respeito e admiração entre as disparidades, sejam elas de raça, físicas, religiosas, sexuais, de gênero, de classe social ou de origem.

REFERÊNCIAS

https://scholar.google.com.br / Visualizado em 10 de março de 2020

https://nucleodoconhecimento.com.br / Visualizado em 10 de març0 de 2020

BRASIL. MEC-Coordenação de educação infantil- DPEIEF/SEB-Revista CRIANÇA- do professor de educação infantil. Brasília, DF, nº 42, dez./2006.

NOBRE, Francisco. Edileudo, SULZART, Silvano. O papel social da escola. Revista Científica Multidisciplinar Núcleo do Conhecimento. Ano 03, Ed. 08, Vol. 03, pp. 103-115, Agosto de 2018.

http://www.ensino.eu/ensino-magazine/dezembro-2017/opiniao/opapeldasociedadenaescolaatual.aspx / Visualizsdo em 11 de março de 2020

https://www.estudokids.com.br/qual-o-papel-da-escola/ Visulaizado em 11 de março de 2020

 

Adriana Santos

Estudante de Pedagogia


Publicado por: ADRIANA SANTOS DE JESUS

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.