Topo
pesquisar

Webquest um recurso dinâmico otimizando o trabalho do professor: relato de experiências deste recurso usado em aulas com alunos do ensino fundamental e médio

Educação

Estudo sobre o espaço do saber criado a paritr da expansão de novas mídias.

Vanja Marina Prates de Abreu

vanjaadaste@yahoo.com.br

Sandra Maria Fachini Cayres

smcayres@gmail.com

Marly Paschoal de Oliveira Pereira

marlypascoal@hotmail.com

E.E. Adventor Divino de Almeida

RESUMO: O objetivo de apresentar este texto visa resgatar todo um processo de construção de uma metodologia didática que implementamos em nossa prática escolar, o uso de webquest como uma ferramenta. Faremos um breve relato de como iniciamos nosso trabalho dentro desse formato, falando de cada momento que deram origem a construção de cada webquest. Os resultados demonstrados dentro do próprio site da web é uma característica que não faz parte do formato original de uma webquest, mas, é uma maneira de demonstrarmos como atingimos nossos objetivos.

INTRODUÇÃO

O desenvolvimento tecnológico das últimas décadas tem condicionado uma nova organização da sociedade, que se configuram através do espaço antropológico do saber onde o indivíduo vai ter acesso e se apropriar de conhecimento, assim como a sua constituição como sujeito/cidadão. O espaço do saber é criado a partir da expansão das mídias de comunicação e dos meios de transportes modernos e, principalmente, com o nascimento de uma nova economia baseada na aceleração de trocas, na abolição de limites geográficos (Deleuze e Guattari,1994).

Para os autores, realiza-se nesse espaço também conhecido como “espaço virtual” representado pelas Redes Comunicacionais - uma nova forma de transmissão de informações -, onde os dados se transformam de modo veloz, exigindo do homem uma nova postura frente ao conhecimento. Não podemos ficar passivos a essa onda que mobiliza toda uma cultura em que a Internet surge como uma alternativa promissora que utilizada de forma adequada poderá de acordo com Lévy (1999) modificar e acentuar as relações sociais, recriar a realidade, alterar a forma de memória, resignificar o papel do professor, criar novos modos de conhecimentos e estilos de raciocínios. Para o autor qualquer reflexão arrojada sobre o futuro da educação deve levar em consideração uma análise prévia sobre as mutações da sociedade contemporânea e sua relação com os saberes, o que se sustenta por meio de três constatações; a primeira refere-se à velocidade do surgimento e da renovação dos saberes e do saber fazer; a segunda, intrinsecamente ligada à primeira, refere-se à nova natureza do trabalho, cuja parte de transações não pára de crescer; terceira constatação, o ciberespaço apóia-se em tecnologias intelectuais que amplificam, exteriorizam e modificam várias funções cognitivas humanas: memória,imaginação, percepção, raciocínios.

A aprendizagem aparece nesse contexto como um importante fator, ao apontar para a necessidade de mudanças qualitativas nos seus processos. Para este autor, a direção mais promissora que traduz a perspectiva da inteligência coletiva no domínio educativo, é aquela da aprendizagem cooperativa.

A Internet reúne um grande conjunto de significados e conotações, de acordo com os grupos de usuários, os serviços que presta e está em constante evolução, é um grande recurso de informações e conhecimentos compartilhados mundialmente. É também, uma via de comunicação que permite estabelecer a cooperação e a colaboração entre um grande número de pessoas, grupos, comunidades a nível mundial.

Na área da educação ela permite através dos buscadores[1] consultar bibliotecas virtuais, bases de dados dos mais variados temas, transferir dados, imagens, fotos, conversar em tempo real com pessoas separadas por grandes distâncias, trocar correspondências pelo correio eletrônico (e-mail[2]), participar de chats[3], webquests[4], de fóruns[5], cursos on-line etc, sendo considerado o mais completo instrumento de aprendizado dado às inúmeras possibilidades que oferece.

É necessário integrar os recursos das novas tecnologias e suas possibilidades, aumentando e dinamizando as relações de ensino-aprendizagem utilizando o computador e a Internet. Segundo Moran (2000, p.20) quanto mais mergulhamos na sociedade da informação, mais rápidas são as demandas por respostas instantâneas.

Dentro desta realidade, é essencial que a educação formal não passe a ser uma barreira para as novas tecnologias, mas sim, adotá-las de forma que possam ter efeito positivo na formação escolar dos alunos, o que nos motivou de certa forma a buscar novas metodologias que permitissem romper com a forma tradicional de ensino no sentido de transpor o espaço físico escolar. Dessa forma, fomos aos poucos nos adaptando a esta nova metodologia, nova para nós é claro, porque há aproximadamente doze anos webquests vem sendo usadas na educação. Conforme seu criador a definiu.

“WebQuest é uma metodologia de ensino que visa a promover o bom uso da internet entre alunos com mais de 8 anos. E foi pensada para possibilitar o melhor aproveitamento possível do tempo deles. A idéia é que os alunos não percam horas e horas procurando por informações, mas que façam uso delas da mesma maneira que terão que fazer mais tarde, como cidadãos e profissionais. A WebQuest visa a desenvolver nos alunos a habilidade de, com ajuda da internet, pensar com refinamento.” Bernie Dodge[6]

Cada webquest teve um motivo para ser criada, à medida que formos citando, cada uma delas, faremos um breve relato do que motivou sua existência. Elas não estão organizadas por sua importância ou cronologia, mas à medida que nos lembramos dos momentos que precederam sua construção. Disponibilizamos também em nota de rodapé, seu endereço na internet para aqueles que queiram conhecer nossa produção.

Construímos a webquest “Para uma perspectiva de vida melhor” [7] numa época que enfrentávamos problemas disciplinares com nossos alunos e precisávamos encontrar uma forma de trazê-los a realidade, promover momentos de leitura e reflexão, permitir que se expressem e se conscientizem da necessidade de mudança de atitude. Sem dúvida que não os resolvemos, mas, passamos a conhecer mais de perto os problemas que afligem nossos alunos e assim podermos compreender e às vezes amenizar situações que estejam à altura da instituição.

“Senso crítico”[8] surgiu quando tentávamos nos organizar para incluir todos os professores nesta dinâmica, então, conversamos com um e outro professor mas ainda não tínhamos idéia de como começar, visto que cada professor tinha em mente seu conteúdo a ser trabalhado. Ainda não tínhamos muito claro a interdisciplinaridade neste processo, então, senso crítico acabou por se tornar quatro webquests dentro de uma, cada qual com objetivos diferentes. A primeira tratava do desrespeito ao ser humano e a questão do menor abandonado, a segunda tratava-se de um chat promovido pelo Educarede com a museóloga Elza Cabrera. A terceira era de matemática, envolvia não só trabalhar com planilha, mas principalmente levar o aluno a pensar de modo crítico sobre o fim atribuído aos proventos financeiros de sua casa. A quarta webquest envolvia um estudo e criação de figuras estilizadas.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

“Conhecendo Tarsila”[9] é muito mais do que um mero trabalho envolvendo técnicas e procedimentos variados, envolvia aplicar a teoria e demonstrar dotes artísticos. “Operários do ADA” [10] é uma versão inovadora da releitura da Tarsila do Amaral, envolvia técnicas apuradas que foram intercaladas com sistema digital de hiperlinks que fazem a abertura da webquest, outros trabalhos não menos importantes, frutos desta webquest foram exposto em eventos com nossos parceiros é o caso do projeto “É lendo que se aprende” [11] .

“Vírus e epidemias” [12] já contávamos com experiência em interdisciplinaridade, utilizamos tema único e trabalhamos com professores de Matemática, Língua Portuguesa, Biologia e Química. “Formas alternativas de energia”[13] webquest também interdisciplinar que fez parte dos trabalhos apresentados no Portal Educarede.

“Arte da nossa terra – Cleir Ávila”[14] é um dos projetos interdisciplinar de grande importância na aprendizagem de nossos alunos este também participou do Minha Terra 2008, tivemos a oportunidade de conhecer pessoalmente um dos grandes artistas da nossa terra que tem inspirado com sua arte o desejo de fazer com que pessoas de lugares tão distantes se lembrem e guarde no coração o nome de nossa cidade, graças aos monumentos por ele edificado em vários cantos de nossa capital. Podermos participar um pouco da biografia de Cleir Ávila foi uma grande satisfação para nossa escola.

“O jovem e o mercado de trabalho”[15] sempre desenvolvemos em nossos alunos uma expectativa de que ele possa por seus méritos desenvolver-se profissionalmente, e juntamente com os outros projetos que participaram nas postagens do Educarede, o tema que envolvia o mercado de trabalhos favoreceu nosso trabalho, já havíamos iniciado uma série de palestras com profissionais de áreas diferentes, o único requisito, era que este tenha sido um de nossos ex-alunos, exatamente para dar mais peso a sua fala.

“Personagens da química” [16] envolvia a necessidade de flexibilizar o estudo da química que muitas vezes torna-se estafante para o aluno. “Reciclando idéias”[17] sua origem não foi a sala de aula, mas, um projeto que foi idealizado pelas funcionárias Maria das Neves e Terezinha Aquino, apresentado no curso Profuncionário da SED/MS da qual elas participaram e sua culminância envolvia desenvolver um projeto colaborativo que envolvesse a comunidade escolar. Agregamos nossa webquest como subprojeto delas e este também participaram das atividades do Educarede. “ Webquest Luz e cor “[18] tínhamos que dinamizar nossas aulas e sempre que o aluno sabia que o que ele fazia resultava em publicação, o interesse era outro, havia sempre uma maior participação da turma envolvida, então procurávamos divulgar na escola nossas webquests e os grupos participantes com o objetivo de gerar neles a sensação de estarem perdendo algo caso não participassem, funcionou. “Aqüífero Guarani”[19] esta Webquest foi uma das primeiras que a Sandra desenvolveu com a turma que atualmente equivale ao 6º ano, estes alunos encontram-se no ensino médio hoje, quase cinco anos se passaram e eles ainda gostam de buscar na internet e mostrar aos colegas novos os trabalhos das quais participaram, e nós ficamos satisfeitas de podermos ter contribuído com este momento da vida deles. “Brasil um pais melhor”[20], tinha um propósito especifico, nosso objetivo era que nossos alunos tivessem uma idéia geral do que é o PNUD e que se sentissem motivados a participarem respondendo a pergunta “O que é preciso melhorar no Brasil para sua vida melhorar de verdade”, eles produziram textos e vídeos sob esta temática e postaram no portal do Brasil Ponto a Ponto. “Oficina de Blog”[21] tratava-se de momentos de compartilhamento entre nós professores coordenadores de Sala de Tecnologia, quando nos reuníamos em nossas oficinas. “ Web botânica”[22] nossa rotina com de sala de tecnologia de forma sistematizada. “Web transgênicos”[23] visava fomentar um discussão sobre a qualidade de muitos alimentos industrializados que colocamos em nossa mesa, nosso objetivo primário é torná-los consumidores conscientes.

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

O trabalho no formato de webquest passou a fazer parte do Projeto Político Pedagógico da nossa escola, que desde então tem se esforçado em envolver projetos multidisciplinares em sua configuração, os professores de várias disciplinas tem demonstrado boa aceitação nesta modalidade metodológica e isto tem nos garantido qualidade no ensino. A Escola Adventor tem sido referência nesta modalidade metodológica, fazendo parte do Portal Educacional das Webquests em Língua Portuguesa, instrumento de pesquisa do professor doutor João Batista Bottentuit Júnior em Tecnologia Educativa - Universidade do Minho – Braga Portugal.[24]

REFERÊNCIAL BIBLIOGRÁFICO

DELEUZE,Gilles.GUATTARI,Félix.Mil platôs-Capitalismo e esquizofrenia.Rio de Janeiro:Editora 34, 1994.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Edições 34, 1999.

MORAN, José Manuel. Novas tecnologias e mediação pedagógica. São Paulo:

Papirus, 2000.p.20.

OLIVEIRA, Eloiza da Silva Gomes de. O processo de aprendizagem em uma perspectiva sócio – interacionista ... ensinar é necessário, avaliar é possível. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2004/por/htm/171-TC-D4.htm acessado dia 28/10/08.

--------------------------------------------------------------------------------

[1] Buscadores ou sites de busca são programas que pesquisam informações específicas na Internet, com base nos dados fornecidos pelo usuário. O termo é habitualmente aplicado aos sites que oferecem esses serviços como: Google, Cadê, AltaVista, Yahoo, Radar Uol...

[2] O correio eletrônico (em inglês Eletronic mail ou E-mail) é uma forma de comunicação assincrônica entre pessoas que dispõem de um computador, um modem e uma linha telefônica então conectados a um provedor que lhes proporciona o aplicativo (software) especial e lhes atribua um endereço, enfim uma identificação como usuários.

[3] -- Salas de bate papo comum na Web, onde o usuário pode conversar on-line sobre qualquer assunto.

[4] Atividade orientada para a pesquisa em que alguma, ou toda, a informação com que os alunos interagem provém de recursos na Internet. Criada pelo Professor Bernard Dodge, da San Diego State University em 1995.

[5] Fórum – Uma sala virtual para debates. A pessoa entra e dá seus palpites, democraticamente. A palavra veio sem modificações do latim. O fórum romano era o local onde os políticos se reuniam para fazer politicagem, e o nome vem de fores, porta que dá para a rua.

[6] Bernie Dodge apud (André Mascarenhas - Portal TID Telecentros pela Inclusão Digital)

[7] http://www.perspectivadevidamelhor.xpg.com.br/

[8] http://www.sensocriticoadventor.xpg.com.br/ ,esta webquest participou do Concurso Internacional Educarede: Internet e Inovação Pedagógica. www.educarede.info/concurso/index.html.

[9] http://www.adventor.xpg.com.br/

[10] http://www.operariosdoada.xpg.com.br/

[11] http://www.escolaadventor.com.br/exposicao_lendomais.htm

[12] http://www.webdengue.xpg.com.br/

[13] http://www.energiasalternativas.xpg.com.br/

[14] http://www.artenossaterra.xpg.com.br/

[15] http://www.jovemetrabalho.xpg.com.br/

[16] http://www.osgrandesquimicos.xpg.com.br/

[17] http://www.adareciclada.xpg.com.br/

[18] http://www.luzecor.xpg.com.br/

[19] http://www.aquiferoguarani.xpg.com.br/

[20] http://www.brasilumpaismelhor.xpg.com.br/

[21] http://www.oficinadeblog.xpg.com.br/

[22] http://www.webbotanica.xpg.com.br/

[23] http://www.webtransgenicos.xpg.com.br/

[24] www.portalwebquest.net/ , link noticias.


Publicado por: vanja marina prates de abreu

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola