Whatsapp

Professor e os Desafios Atuais

Educação

Desafios atuais, diversidade cultural, competência pedagógica e a realidade dos professores.

Introdução

Atualmente vivemos muitas mudanças constantes do mundo globalizado, e principalmente nos aspectos sociais, econômicos e culturais, que tem impacto nas relações de ensino e aprendizagem. Desta maneira o professor se depara com várias situações desafiadoras, como algumas delas que é a diversidade cultural, competência pedagógica e a realidade dos professores, que iremos observar a seguir.

Diversidade Cultural

No primeiro momento devemos entender a importância da diversidade cultural, como uma realidade que vivenciamos cada vez mais na sociedade, e esta relacionada a vários contextos sociais.

De acordo com Barros (2008, p.18) existem fatores que se relacionam e expressam a diversidade a cultural

[...]Diversidade Cultural é diversa, ou seja, não se constitui como um mosaico harmônico, mas um conjunto de opostos, divergentes e contraditórios. A diversidade Cultural é cultural e não natural, ou seja, resulta das trocas entre sujeitos, grupos sociais e instituições a partir de suas diferenças, mas também de suas desigualdades, tensões e conflitos. [...]

Ao verificar a situação da diversidade cultural o que interfere no processo de recontextualização pedagógica, onde as diferenças culturais (linguagem, danças, vestuário, religião e outras tradições como a organização da sociedade) representam um fator desafiante para professores e instituições de ensino. Os professores terão que ter um perfil que entenda as diversas culturas, o que facilita o processo de aprendizagem e desenvolvimento dos alunos, e as instituições de ensino terão que possuir um modelo pedagógico flexível que disponibilize ferramentas para que professores e alunos tenham o um processo aprendizagem satisfatório dentro das necessidades e diversidades existentes.

Competência Pedagógica

Quando partimos para a competência pedagógica, encontramos uma relação de processo de formação dos professores, e diversificação de alunos que deparamos nas instituições de ensino. Percebemos que com o avanço de recursos tecnológicos, onde temos acesso a vários canais de comunicação e de variedades de cursos muito grande, para formação dos professores, estes têm facilidades para obter todas as informações necessárias para trabalhar sua metodologia de trabalho na diversidade social, econômica e cultural dos alunos, que uma realidade presente nas instituições de ensino.  

Segundo Leite (2011, p.38) o professor não dever ser um replicador de informações repetitivas aos alunos

[...]. É preciso superar um modelo de formação que considera o professor apenas um transmissor de conhecimentos, preocupado coma formação de atitudes e obediência, de passividade e subordinação aos alunos, que os trata como assimiladores de conteúdos, a partir de simples práticas de adestramento que tomam como mote as memorizações repetições de conhecimentos que pouco tem haver com a realidade dos alunos. [...]

Cada vez mais se têm desenvolvidos ações que facilitam o acesso das pessoas as instituições de ensino, o que proporciona uma maior diversificação na relação ensino e aprendizagem. Professores e instituições de ensino devem trabalhar em conjunto para que os alunos possam desenvolver competências para o seu desenvolvimento pessoal e profissional.

Realidade dos Professores

Agora vamos conversar sobre a realidade dos professores, que é assunto bastante discutido, onde é observada várias situações. Mas sobre essas situações, quero chamar a atenção um ponto que considero muito importante. Evasão de professores nas instituições ensino, o que é conseqüência de vários fatores, mas vamos trabalhar apenas dois assuntos que considero especiais e que causam essa evasão, como baixos salários e sobrecarga de trabalho. Sobre os baixos salários, o piso salarial dos professores é pequeno e não compatível com a demanda de atividades dos professores, ocasionando um desestímulo para os atuais e novos professores. A sobrecarga de trabalho acontece porque ele não apenas trabalha em sala de aula, mas tem que disponibilizar seu tempo fora da sala de aula na preparação de aulas, provas, trabalhos e outras atividades inerentes a sua função, e em algumas situações tem que trabalhar em outras instituições de ensino para ter um salário melhor. Mediante a estes fatos, percebesse um baixo ingresso de novos professores e a saída de professores atuais.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

De acordo com Gatti e Barreto (2009, p.239) os professores que permanecem na sua profissão, se doam, apesar das dificuldades sociais e políticas da categoria, bem como de suas atividades práticas  

[...] A representação da docência como “vocação” e “missão” de certa forma afastou socialmente a categoria dos professores da idéia de uma categoria profissional de trabalhadores que lutam por sua sobrevivência, prevalecendo a perspectiva de “doação de si”, o que determinou, e determina em muitos casos, as dificuldades que professores encontram em sua luta categorial por salários, dificuldades estas que estão presentes no âmbito social e político, bem como na cultura intracategoria. Essa representação está associada à própria gênese histórica da profissão e tem peso não só nas dimensões materiais dos sistemas educacionais, como também nas “mentalidades dos professores, suas identidades e suas práticas” [...]

Apesar desta realidade, encontramos professores e instituições de ensino comprometidos no processo de aprendizagem dos alunos, procurando investir em cursos, pesquisas, e outros meios de aperfeiçoamento, visando trabalhar a diversidade social, econômica e cultural que é uma realidade presente na educação.

Conclusão

Contudo, observamos que o desafio do professor é constante seja na diversidade cultural em que ele as instituições de ensino tem que desenvolver uma flexibilidade nas metodologias de trabalho, valorizando, estimulando e investigando o potencial de cada aluno, independentemente de suas diferenças culturais (linguagem, danças, vestuário, religião e outras tradições como a organização da sociedade). Na competência pedagógica que é necessário se atualizar, reciclar, pesquisar e discutir propostas junto aos demais colegas professores, alunos e instituições de ensino. Na situação real não se desestimular se o fator salarial e se a grande quantidade de atividades desenvolvidas pelos professores ainda não esta dentro de seus anseios, pois independente desses fatores, em qualquer profissão, seja ela simples ou complexa, bem remunerada ou não, devemos executá-la com amor, profissionalismo e dedicação. E refletir positivamente que o professor é ainda é a profissão que forma outras profissões. E acima de tudo que o professor é aquele que proporciona o aprendizado, estimulando o desenvolvimento do aluno.

Citações Bibliográficas

BARROS, José Marcio (2008) “Diversidade cultural: da proteção a promoção”, São Paulo. Câmera Brasileira do Livro

LEITE, Yoshie Ussami Ferrari (2011) “O lugar das práticas pedagógicas na formação inicial dos professores”, São Paulo. Editora UNESP

GATTI, Bernadete Angelina e BARRETO, Elba Siqueira de Sá (2009) “Professores do Brasil: impasses e desafios”, Brasília. Editora UNESCO

 

Por Levy de Queiroz Carmo 


Publicado por: Levy de Queiroz Carmo

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.