Whatsapp

O BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL: A colaboração do professor de educação Física no processo de ensino aprendizagem do aluno utilizando o lúdico

Educação

Importância da brincadeira e do jogo para o desenvolvimento infantil e a colaboração do professor de educação Física no processo de ensino aprendizagem do aluno utilizando o lúdico.

Resumo 

A brincadeira e considerada fundamental para o desenvolvimento infantil, esse artigo tem objetivo principal mostrar a importância do brincar na educação infantil, já que o desenvolvimento da criança se inicia logo quando ela nasce esse estudo contou com autores nomeados como Piaget (1976). SEVERINO, (1991,), Vygotsky (1998, 2003,2007), Celso Antunes (1996) que versam a respeito do brincar, o brincar não e só recriar mais sim uma forma da criança se comunicar com o mundo e a realidade aqui de fora, é na aprendizagem que a criança desenvolve seus primeiro sentidos, no faz de conta a criança aprende agir em diferentes situações que são lhe proporcionada . A brincadeira é uma ferramenta importantíssima no processo de desenvolvimento infantil e para a aprendizagem é na infância que a criança desenvolve habilidades e competências  como identidade, autonomia e afetividade. É brincando que se descobre o mundo , que se desenvolve e cria vínculos sociais e afetivos. 

Palavras-chave: Brincar. Desenvolvimento Infantil. Educação, Professor, Aprendizagem.

Introdução

O brincar na educação infantil vem se tornando muito importante na educação, pois é na brincadeira que a criança tem o poder de criar fatos, imaginação, gestos e movimentos a educação infantil vem passando por várias mudanças na prática pedagógica para o desenvolvimento da criança tendo como tema principal a Brincadeira e os jogos.

Nesta perspectiva, construíram-se questões que nortearam este trabalho:

· Qual a importância da brincadeira e do jogo para o desenvolvimento infantil?
· Qual deve ser a colaboração do professor de educação Física no processo de ensino aprendizagem do aluno utilizando o lúdico?

Como funciona o desenvolvimento infantil?

A Educação infantil principalmente as creche e as pré-escola que antes serviam de um local de acolhimento, deixou de ser um lugar onde os pais deixavam seus filhos para seguir um dia de rotina de trabalho, e se tornou um local de alfabetização e interação da criança no qual, a criança pode aprender desde cedo a estimular suas capacidades de brincadeira e aprendizagem.

São muitas dúvidas que surge quando se imagina, onde a brincadeira se encaixaria na educação infantil, ou seja, numa sala de aula, tentando resolver qualquer dúvida a respeito, foi criada uma metodologia aplicada para desenvolver tais questões, teremos a seguintes abordagens: O que seria brincar? Qual o lugar ideal para desenvolver a brincadeira? Quais os objetos ideais para brincar? E Qual o papel principal do professor em sala de aula? Entre outras abordagens.

Além disso, de acordo com os RCNEI (BRASIL, 1998, p.22),

Brincar é uma das atividades fundamentais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia. O fato de a criança, desde muito cedo, poder se comunicar por meio de gestos, sons e mais tarde representar determinado papel na brincadeira faz com que ela desenvolva sua imaginação. Nas brincadeiras as crianças podem desenvolver algumas capacidades importantes, tais como a atenção, a imitação, a memória, a imaginação. Amadurecem também algumas capacidades de socialização, por meio da interação e da utilização e experimentação de regras e papéis sociais

Para alcançar os objetivos propostos, utilizou-se como recurso metodológico, a pesquisa bibliográfica, realizada a partir da análise pormenorizada de materiais já publicados na literatura e artigos científicos divulgados no meio eletrônico. O texto final foi fundamentado nas ideias e concepções de autores como: Piaget (1976). SEVERINO, (1991,), Vygotsky (1998, 2003,2007), Celso Antunes (1996) Kishimoto(2002).

Desenvolvimento

O processo de desenvolvimento acontece através do amadurecimento da criança junto com aprendizagem da relação do mundo, Vygotsky acreditava nessa teoria que eram incompletas, isso fez com que ele estudasse a realidade do desenvolvimento humano no mundo externo.

Segundo autor o desenvolvimento da criança vem antes mesmo da criança frequentar a escola, para ele as situações que a criança vive em seu meio familiar e social, desde os primeiros dias de vida já estabelece relações com outro individuo, uma vez que a criança já desenvolve aprendizagem mesmo no mundo externo antes mesmo de ingressar na escola. Vygotsky (2003, p. 118), o aprendizagem, pode ser definido como desenvolvimento já conquistado se torna ineficaz no ponto de vista de desenvolvimento.

Desse ponto de vista, aprendizado não é desenvolvimento; entretanto, o aprendizado adequadamente organizado resulta em desenvolvimento mental e põe em movimento vários processos de desenvolvimento que, de outra forma, seriam impossíveis de acontecer. Assim, o aprendizado é um aspecto necessário e universal do processo de desenvolvimento das funções psicológicas culturalmente organizadas e especificamente humanas(VYGOTSKY, 2003, p. 118).

Essa teoria afirma que o desenvolvimento não acontece com o processo de aprendizado, pois ele ocorre de forma mais lenta e nunca no mesmo ritmo de aprendizado do desenvolvimento, assim, mesmo que eles estejam interligados ele nunca está no mesmo ritmo, o professor tem a capacidade de produzir uma inspiração na criança, o brincar para criança que passa muito tempo em creche e Pré- escola, o que é um tema a ser pensado, já que o desenvolvimento da criança praticamente ocorrera na creche Pré - escola.

Para Vygotsky (2007) o brincar e o brinquedo têm um grande papel no desenvolvimento da identidade e da autonomia da criança. Ela desde muito cedo se comunica por meio de gestos, sons e por meio de determinadas representações de papéis na brincadeira, desenvolvendo sua imaginação e interação com o mundo.

Isso leva a observação de que o brinquedo de certa forma tem uma ligação com a criança que a faz criar certas imaginações na hora da brincadeira, de certa forma o lúdico é a necessidade da personalidade do corpo e da mente, isso faz com que a criança desenvolva a atenção, imitação, memória, imaginação.

Vygotsky (1998) relata sobre o papel do brinquedo, sendo um suporte da brincadeira e ainda o brinquedo tendo uma grande influência no desenvolvimento da criança, pois o brinquedo promove uma situação de transição entre a ação da criança com objeto concreto e suas ações com significados.

O brincar não e só recriar ele é uma forma da criança se comunicar com o mundo e a realidade aqui de fora, é na aprendizagem que a criança desenvolve seus primeiro sentidos, no faz de conta a criança aprende agir em diferentes situações que lhe é apresentada. Questionamos aqui como se compreender desenvolvimento da criança através de jogos educativos, e assim a criança pratica a arte de imaginar, dominar, comunica interagir com as outras.

Segundo Piaget o jogos pode ser dividido em três fases sendo ela a primeira representada por fase inicial, refere-se ao estagio sensório-motor, no qual a criança desenvolve o cognitivo, ou seja, jogo de exercício reprodução que se inicia de zero a dois anos de idade e segue durante toda sua experiência adulta. Já o jogo de símbolo se inicia durante o segundo ano de vida, quando a criança entra na etapa pré-operatória do desenvolvimento, e o terceiro e último jogo que é o jogo de regras se manifesta a partir dos quatro anos de idades quando a criança inicia o interesse pelas regras, é brincando que a criança aprender a ter limites e regras, através da brincadeira ela desenvolve maior facilidade no processo de aprendizagem com outras pessoas do seu convivo.

Oliveira (2000, p. 19) afirma:

O brincar, por ser uma atividade livre que não inibe a fantasia, favorece o fortalecimento da autonomia da criança e contribui para a não formação e até quebra de estruturas defensivas. Ao brincar de que é a mãe da boneca, por exemplo, a menina não apenas imita e se identifica com a figura materna, mas realmente vive intensamente a situação de poder gerar filhos, e de ser uma mãe boa, forte e confiável.

O educador se torna a peça fundamental para esse desenvolvimento acontecer, pois é o professor que vai auxiliar na a brincadeira lúdicas em sala de aula depende dele  fazer com a criança venha a criar certa imaginações, e oferecer a ferramenta necessárias para seu melhor desempenho na visão do mundo.

Segundo o Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil (BRASIL, 1998, p. 30, v.01):

O professor é mediador entre as crianças e os objetos de conhecimento, organizando e propiciando espaços e situações de aprendizagens que articulem os recursos e capacidades afetivas, emocionais, sociais e cognitivas de cada criança aos seus conhecimentos prévios e aos conteúdos referentes aos diferentes campos de conhecimento humano. Na instituição de educação infantil o professor constitui-se, portanto, no parceiro mais experiente, por excelência, cuja função é propiciar e garantir um ambiente rico, prazeroso, saudável e não discriminatório de experiências educativas e sociais variadas.

A educação vai além da inter-relação de carinho e afeto com a criança, educar e saber impor limites quando necessário e tem concepção que se apreende através de repetições, já que a recriação não deve ser apenas momento de realizar atividades com brincadeira lúdica mais deve ser realizada com afeto e amor por que faz.

O desenvolvimento humano possui uma relação entre ordem biológica e social, na historia e cultura  que se vive hoje  permite as pessoas a  se adaptarem em qualquer outra situação do mundo, pode se dizer que a aprendizagem da criança tem um processo fundamental no desenvolvimento humano, pois o desenvolvimento tem um resultado na convivência social da aprendizagem no meio escolar, a aprendizagem e relações humana.

Vygotsky não desenvolveu uma ideologia estruturada para este tema, mas, desenvolveu várias reflexões importantes sobre o mesmo, uma delas foi que o desenvolvimento da criança esta interligados desde o primeiro dia de vida da criança, para ele o despertar do processo interno de desenvolvimento não ocorre sem contato do individuo no ambiente cultural. 

De um ponto de vista pedagógico o desenvolvimento infantil com atividades lúdicas, pode promover um objetivo no desenvolvimento sócio emocional, intelectual, motor e simbólico das crianças.  Jean Piaget (1896-1980), define 4 teorias sobre o no processo evolutivo da espécie humana que são caracterizados "por aquilo que o indivíduo consegue fazer melhor" , o período sensório-motor que vai de (0 a 2 anos) o segundo período é o Pré- operatório que vai de (2 a 7anos), terceiro período operações concretas de (7 a 11 ou 12anos) e ultimo período que vai de 11 ou 12 anos a definição fica sim.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Segundo Piaget o sensório- motor a criança nasce em universo caótico habilitado por objeto, assim a criança vai observando habilidades de chegar ao fim do senso motor. O pré-operatório acarreta na linguagem afetiva e social da criança em desenvolver a capacidades de significados reais para  a criança obter  possibilidades fornecidas pela linguagem. O período das operações concretas fica marcado como sendo a fase que a criança desenvolve as capacidades de estabelecer pontos de vista, pois nesta fase a criança começa a desenvolver habilidades em realizar operações mentalmente e mais através de ações física do senso motor.

 No último estágio o Período das operações formais (12 anos em diante): nesta fase a criança, tem capacidades de raciocinar sobre hipóteses na medida em que ela é capaz de criticar os sistemas social assim ele chega à idade adulta com habilidades nas quatros fases. 

A escola é uma parte fundamental para o desenvolvimento da criança, pois ela precisa ter uma mente aberta desde pequena para poder desenvolver aprendizagem do dia a dia.

O jogo tem o papel muito importante na educação infantil, o jogo tem a característica de desenvolver a maior parte do comportamento infantil, assim o jogos fazem com que a imaginação se transforma em jogos simbólicos, os jogos de símbolo podem ser definidos como sendo representação do corporal da imaginação como sendo um faz- de conta quando isso acontece deve-se  respeitar a realidades das relações e características de regras, imaginação, fantasia, entre outras.

Segundo Piaget (1976)

“Os jogos não são apenas uma forma de desabafo, ou entretenimento, para gastar energias das crianças, mas meios que contribuem e enriquecem o desenvolvimento intelectual”

O jogo é, portanto, sob as suas duas formas essenciais ao exercício sensório-motor e de simbolismo, uma assimilação da real atividade própria, fornecendo a esta seu alimento necessário e transformando, o real em função das necessidades múltiplas do eu. Por isso, os métodos ativos de educação das crianças exigem a todos que se forneça ás crianças um material conveniente exteriores a inteligência infantil. (Piaget 1976, p.160).

O autor afirma que o jogo é apenas uma forma da criança expressar seu comportamento, pois ele estabelece fase para esse desenvolvimento, assim o jogo se torna criativo dentro da metodologia pedagógica, para ele pode-se negar beleza e ate mesmo a verdade mais não se pode negar o jogo de reconhecê-lo.

A brincadeira na educação infantil tem o principal objetivo de fortalecer o vinculo do professor e o aluno, fazendo com que a criança apreenda a desenvolver habilidades, essenciais com aquilo, que é ou não brincar. Se a brincadeira é, portanto uma forma de realidade que lhe atribui ela tem que estar preparada para desenvolver sua imaginação das limitações da realidade, isso significa, portanto que a brincadeira esta interligada há gestos, forma de brincar em diversas situações.

De acordo com o Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil (BRASIL, 1998, p. 27, v.01):

O principal indicador da brincadeira, entre as crianças, é o papel que assumem enquanto brincam. Ao adotar outros papéis na brincadeira, as crianças agem frente à realidade de maneira não-literal, transferindo e substituindo suas ações cotidianas pelas ações e características do papel assumido, utilizando-se de objetos substitutos.

O autor falar como é importante a criança brincar e que o brincar esta relacionada em diversos fatores da brincadeira infantil, assim a criança consegue respeitar alguns regras do jogo e construindo sua própria autoestima, para isso acontecer a criança precisa ter sua própria independência para escolher melhor seus amigos que irão desenvolver sua dependência de brincar.

De acordo com Garcia & Marques( 1990,p. 11)

A infância é a idade das brincadeiras. Por meio delas, as crianças satisfazem grande parte de seus desejos e interesses particulares. “O aprendizado da brincadeira pela criança, propicia a liberação de energias, a expansão da criatividade, fortalece a sociabilidade e estimula a liberdade do desempenho.” 

A infância da criança e uma da fase mais marcante e gostosa de ser vivida, pois ela começa a ter sensações como é se sentir feliz e realizado pela primeira vez, pois na instituição infantil temos a ajuda na estrutura do local da brincadeira a escola lhe fornece conhecimentos, brinquedos, fantasia e até mesmo jogos para o espaço dos jogos. É preciso que o professor tenha a consciência que a criança precisa recriar com objetividades da brincadeira.

O professor tem como papel de organizar o ambiente do jogo no espaço da escola principalmente na educação infantil, já que envolve mais atenção por ser criança pequena, o professor precisar estar atento, pois é ele que institui o jogo sem que a criança acabe sendo atrapalhada por atividades que exige mais espaço. Assim o professor tem como principal foco facilitar a aprendizagem  e interação , pois ele é que influencia na orientação desde primeiro dia de aula da criança com o ambiente escolar.

[...] ao entender a educação como um processo historicamente produzido e o papel do educador como agente desse processo, que não se limita a informar, mas ajudar as pessoas a encontrarem sua própria identidade de forma a contribuir positivamente na sociedade e que a ludicidade tem sido enfocada como uma alternativa para a formação do ser humano pensamos que, os cursos de formação deverão se adaptar a esta nova realidade. Uma das formas de repensar os cursos de formação é introduzir na base de sua estrutura curricular um novo pilar: a formação lúdica. (SEVERINO, 1991, p. 26)

A formação do professore é um conjunto de variedades que atribui para o processo da identidade do educador, pois durante certos momento haverá vários conflitos entre a criança no meio da brincadeira cabe ao professor orientar a criança a entrar em um acordo ou apreender negociar certas ocasiões, pois na maioria das vezes a criança tem dificuldades de compartilhar devidos objetos com outra criança, às crianças muitas vezes sentirão prazer em repetir brincadeira por isso é bom ter conhecimento adequado na hora de desenvolver as brincadeiras para que a criança se sinta segura e animada com a nova aprendizagem.

Quando se pensa em educar deve-se permitir ter um conhecimento da necessidade e interesse da criança, pois são muito pequenas, e está acostumada a estar, dependentes de seus pais, o melhor a fazer e procurar saber a história de cada criança para que consiga desenvolver essa faixa- etária que começa na escola.

Educar na educação infantil é, portanto fazer com que a criança se sinta acolhida naquele novo mundo, possibilitando o desenvolvimento da diversidade dentro da realidade de cada criança, dessa forma o educador deve estar observando a criança para que ela se sinta guiada por regras mais por prazer de apreender.

Na educação o educar é um dos principais modos de ensinar a criança habilidades de conhecimentos pedagógicos, saber à hora de escutar e compreender as necessidades da criança e muito importante, sempre ouvindo e respeitar cada momento, assim o objetivo no cuidado deve sempre seguir as necessidades e atitudes de cada criança. O educar, portanto, propício nas situações de cuidados, na hora de desenvolver as brincadeiras e aprendizagens orientadas, para as capacidades de relação interpessoal e aceitação entre si.

Conclusão

Diante do exposto, conclui que a importância do brincar na educação infantil possui uma forma positiva, pois quando envolver brincadeira envolver coordenação mais ampla, ou seja, a participação da família e da escola na estimulação da brincadeira. Já que o professor tem um papel significativo lembrando que o professor deve participar de brincadeiras sem influenciar a interação da criança em meio a sociedade, pois o professor é quem planeja o cotidiano da criança em sala de aula para que a criança aprenda brincar e estudar de forma que não vire um lugar de regras e métodos.

O brincar faz parte do dia a dia da criança, assim elas interagem uma com a outra através de brincadeiras, deixando claro a necessidade de se capacitar professores que tenham dificuldades de utilizar a brincadeira em sala de aula pensando  na importância do brincar na educação infantil.

REFERÊNCIAS

ANTUNES, Celso. O jogo infantil: falar e dizer, olhar e ver, escutar e ouvir. Petropolis, RJ: Vozes 2003 fascículo 15.

BRASLAVSKY, Berta. Escola e Alfabetização, 1. ed. , São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1993.

BRASIL. LEI Nº 9394/96. Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Setembro de 1996. Editora do Brasil.

JEAN PIAGET (1896-1980) Um pioneiro no estudo da inteligência infantil. Disponível em: < http://www.psicopedagogiabrasil.com.br/biografia_jean_piaget.htm>. Acesso em: 27 de janeiro de 2011. 

KISHIMOTO, Tizuco Morchida. Jogo, brinquedo, brincadeira e a educação. São Paulo: Cortez, 2002

PASQUALINI, J. C. O papel do professor e do ensino na educação infantil: a perspectiva de Vigotski, Leontiev e Elkonin. In: Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. 191 p. ISBN 978-85-7983-103-4.

VIGOTSKY, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores.7ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.


Publicado por: Sirlei Alves Guzzi

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola