Whatsapp

INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA EDUCAÇÃO

Educação

Importância da condução tecnológica junto ao processo ensino aprendizagem.

Introdução:

O uso das tecnologias é de grande valor junto ao contexto educacional, agregando dentro do processo ensino aprendizagem, haja vistas, que em pleno século XXI, já não é mais novidade para quase ninguém, ainda que lamentavelmente, muitos ainda não podem ter acessos, devido condições sociais e faltas de certas políticas públicas que abrigue a esses.

Objetivos:

Sem dúvidas, o objetivo é propor a importância da condução tecnológica junto ao processo ensino aprendizagem, com ações voltadas na aplicabilidade de métodos digitais que agreguem na construção do processo educacional de todos os sujeitos aluno. Veja a necessidade das tecnologias neste momento pandêmico.

Método:

Recortes de trabalho produzido durante o mestrado em Ciências da Educação, com apoio em pesquisas bibliográficas sobre a mesma temática, inteirando assim, fontes adjetivas e subjetivas concernente as questões tecnologicas aplicadas no processo educacional como um todo.

Resultados:

O uso de tecnologias e softwares, manifestará a utilidade do moderno, junto aos valores de conceitos e aplicabilidades de mais informação, tecnologia, e sucessivamente, mais qualidade e desenvoltura dinâmica dentro do processo educacional. Fato este que impulsinará ainda mais no quesito desenvolvimento sociocultural e cognitivo dos usuários desse sistema tecnologico no processo ensino aprendizagem. 

Tereza Jordão registra que: O número de crianças que tem acesso ao computador e à internet vem crescendo, e a faixa etária também vem se ampliando. Antes, mais acessada pelos jovens, a internet, hoje, vem sendo utilizada de forma crescente por crianças de 6 a 11 anos. Estas crianças já nasceram ligadas às tecnologias digitais: com menos de 2 anos já têm acesso a fotos tiradas em câmeras digitais ou ao celular dos pais; aos 4 anos, já manipulam o mouse, olhando diretamente para a tela do computador; gostam de jogos, de movimento e cores; depois desta idade, já identificam os ícones e sabem o que clicar na tela, antes mesmo de aprender a ler e a escrever (JORDÃO, 2009, p. 10).

Assim sendo, nossas crianças contemporâneas, já nascem com um pé na tecnologia, e mesmo os que não nascem, é suma importância a aplicabilidade das mesmas, dentro do meio educacional, para fins de melhoramento e até, dinâmicas a mais para com os sujeitos alunos.

Tecnologia é mais uma possibilidade de ação educacional. Nesta era em que os estudantes criam páginas na web, animações, gráficos, vídeos, é visível a força da Arte e Tecnologia convertendo-se em um novo meio de linguagem. As novas tecnologias digitais enriquecem o desenvolvimento da capacidade de pensar, criar e participar de uma sociedade atual complexa que está em construção. (CARVALHO E NUNES, 2010, p. 01).

O software educacional é sem sombra de dúvidas, um programa super capaz de criar condições favoráveis de apoio aos processos diários das escolas como um todo, facilitando e simplificando no sentido da tomada de decisão. Com total capacidade de agregar em todos os setores da instituição educacional, liberando de burocracias e permitindo que foquem em questões estratégicas, estudo de metodologia de ensino e pedagógica como um todo e por todos!

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Pensar na qualidade em software educacional é pensar, paralelamente, as questões de tecnologia, em Engenharia de Software, em Educação, em Psicologia, em Ciência Cognitiva. Para a elaboração de um software educacional de qualidade, entre outros profissionais, deve-se contar com uma equipe multidisciplinar envolvendo profissionais de informática, comunicação, professores de conteúdo, de didática e alunos. Cada um destes profissionais, em suas respectivas áreas, inclusive o aluno, possui seus próprios critérios de qualidade, o que exige, sobretudo, respeito mútuo entre uma e outra categoria. (CAMPOS, 2001, p 01).

Conclusão:

O uso das tecnologias e nesse caso, os famosos softwares, é sem dúvida, apoio e sustentação agregadora dentro do processo ensino aprendizagem. Conclui se ainda, mais políticas públicas em especial para com as instituições públicas de ensino desse país, para fins de redimir e ao mesmo tempo, dar mais condições estrutural tanto para professores, quanto para sujeitos alunos. Uma prova notada dessa falta de políticas públicas para esses fins, é o momento de pandemia em que vivemos, e em muitos casos, a falta de estrutura tecnológica é o grande problema para chegar até os alunos, conteúdos nos mais de cinco mil municípios brasileiros. Mas a luta nos acompanha por todos os educandos. “Porque é um ato de coragem, nunca de medo, o amor é compromisso com os homens. Onde quer que estejam estes, oprimidos, o ato de amor está em comprometer-se com sua causa. A causa de sua libertação. Mas este compromisso, porque é amoroso, é dialógico. [...] Se não amo o mundo, se não amo a vida, se não amo os homens, não me é possível o diálogo”. (FREIRE, 2011, p. 111).

Referências:

CAMPOS, Gilda Helena de. A qualidade em Software Educacional. Artigo UFRJ. Disponível em: < https://bit.ly/3ik3TQm>. Acesso em: 14 de março de 2021, p 01.

CARVALHO, Simone Woytecken. NUNES, Ana Luiza Ruschel. Arte e tecnologia na formação continuada de professores de artes visuais: uma proposta educacional inovadora. Faculdade de Artes de Paraná. 2010, p 01. Disponível em: . Acessado em: 14 de março de 2021.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 50ª. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011, p. 111.

JORDÃO. Tereza Cristina. A formação do professor para a educação em um mundo digital. IN: BRASIL, Ministério da Educação. Saldo para o futuro. Tecnologias digitais na educação. Ano XIX. Boletim 19. Nov.- dez, 2009, p. 10.

NERY, Delidio Pereira: Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade Leonardo da Vinci - Graduado em História e Geografia pela Universidade Católica Claretiano - Graduado em Pedagogia pela Universidade Unigran - Graduado em Recursos Humanos pela Universidade Pitágoras - Graduando em História pela Universidade Federal de Goiás - Pós-graduado em História e Cultura do Brasil - Educação Especial e Inclusiva - Gestão de Pessoas e Liderança - Gestão Escolar e Coordenação Pedagógica - Educação e Sociedade - Psicopedagogia.


Publicado por: Delidio Pereira Nery

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.