Topo
pesquisar

Interdisciplinaridade – convite pedagógico a comunicação, ao estudo e ao planejamento escolar

Educação

Como deve ocorrer o diálogo entre as várias disciplinas, como os educandos necessitam perceber o cotidiano escolar,...

Surge uma nova ordem no cotidiano das salas de aula, que desafia a comunicação entre os educadores e a interação com as diversas áreas do conhecimento.

Ensinar de forma desarticulada está com os dias contados. Há que se pensar e se conduzir para a construção de conteúdos que se articulem, pois é necessário o diálogo entre as várias disciplinas, propiciando a comunicação significava entre os diferentes conteúdos ensinados, a forma, o objetivo e a coerência para ensiná-los.

Inseridos num mundo em contínua transformação, com informações que exigem suporte para a recepção, para a análise e para a imediata acomodação, os educandos necessitam perceber o cotidiano escolar de forma articulada, dinâmica e, sobretudo, comunicativa. Ativa não apenas a comunicar, mas a receber e analisar toda e qualquer informação que se apresentar no cotidiano dos alunos.

O modelo de ensino isolado em sua sala de aula está superado para sempre, pois é da articulação e do diálogo entre as disciplinas que se constrói o significado do que conhecer, por que e como interagir com esse conhecimento?

Planejar para uma ação interdisciplinar exige diálogo, conhecimento, estudo, organização e divisão de tarefas. A interdisciplinaridade é um desafio e, ao mesmo tempo, um exercício de humildade, solidariedade, reconhecimento de si e do outro no espaço pedagógico. Dessa dinâmica poderá surgir a identificação entre as diferentes áreas, resgatando a importância para determinados conteúdos formais ou para a complementação de conteúdos a serem abordados por outras áreas do conhecimento.

A postura de articular diferentes áreas no ambiente escolar poderá construir uma identidade para o educador voltada à pesquisa em sala de aula. O sentido desse diálogo entre as disciplinas oferece significado para alunos e para professores. A articulação de saberes suscita novas idéias e posturas, que resultam em movimentos pedagógicos: projetos escolares de cunho social, trabalhando a formação do aluno como cidadão; Construção de ações educativas, objetivando a sensibilização para a sustentabilidade ambiental, para a ética no convívio social etc.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Quando tudo parecia estagnado nesse ambiente chamado escola, em comparação com todo o movimento de constantes novidades e transformações que envolvem o entorno. A escola parecia perdida, superada no seu objetivo maior: formar e educar? Parece tão elementar responder a essa indagação, com outra não menos provocativa. Que ambiente irá traduzir significados para todas essas informações que nos chegam a todo instante? De que forma e como fazê-lo? Quem irá refletir e agir em torno de tantas inovações?

A interdisciplinaridade nos convida a um exercício pedagógico diário voltado a comunicação, ao estudo e ao planejamento no ambiente escolar.

A escola resgata sua importância e amplia sua ação educativa na construção de valores que integram o homem cidadão, com a responsabilidade de articular seu conhecimento formal em detrimento da sociedade e, não meramente para a sua formação pessoal, e, ou familiar. O indivíduo é chamado a refletir sobre as ações já realizadas e aquelas que irá empreender. Sobre os impactos que poderá causar e como sanar os que aconteceram. Como pensar para agir e como mediar as suas ações, a fim de diminuir os efeitos que possam comprometer os ambientes que integram a sua vida e a vida de outros seres vivos? Com isso, a escola cresce nutrindo-se através do exercício da articulação entre os diferentes saberes.


Publicado por: Edvania Santos Correia

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola