Topo
pesquisar

Formas de Divertir o Filho Único

Educação

Atividades que ajudam o filho único a não se sentir sozinho.


Criança concentrada, mesmo brincando sozinha

Com as dificuldades da vida moderna, as famílias brasileiras se reduziram quanto ao número de filhos. Isso acontece devido ao mundo moderno, à correria do dia-a-dia, onde os progenitores precisam trabalhar fora para sustentar a casa e manter as despesas em dia.

Algumas crianças sentem muito a falta dos pais, enquanto outras se tornam mais independentes, por ficarem longos períodos afastados dos mesmos.

As crianças mais independentes conseguem desenvolver algumas habilidades, mesmo brincando sozinhas. Mas tudo é questão de hábito. O melhor é que seus pais a incentivem a brincar de forma que não sinta a ausência de outras crianças.

Algumas atividades podem ser feitas, proporcionando grande prazer para o pequeno, como: desenhar, mexer com tinta, ajudar a regar as plantas, encontrar figuras em revistas (ex.: encontre um carro – uma flor – um passarinho, etc.), montar quebra-cabeças, brincar de carrinho com posto de gasolina ou lava-jato, brincar de boneca com casinha, montar castelos com blocos de construção, etc.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Ofereça materiais recicláveis para que a criança exercite sua criatividade, peça que construa algo como carrinho, boneca, telefone sem fio ou outros brinquedos. Não se incomode com a sujeira, afinal, mesmo estando sozinho ele deve ter liberdade para brincar; essa é uma compensação que vale a pena, e é só combinar antes que irão limpar juntos quando terminar.

Deixe a criança brincar livremente, não fique ligado no lado educativo da diversão, mas pense em proporcionar o prazer que o lúdico pode trazer.

E se a criança se cansar de brincar sozinha, disponibilize um pouco de atenção para ela, converse, conte uma história, assista a um bom filme ou desenho na TV.

O fundamental é não deixá-lo sozinho por muito tempo e mostrar que é muito amado, além de ser um grande companheiro.


Publicado por: Jussara de Barros

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola