Topo
pesquisar

As contribuições de Émile Durkhéim e Karl Marx para a Educação

Educação

Émile Durkhéim e Karl Marx tiveram reconhecimento ideológico no campo da pedagogia principalmente por desenvolverem uma série de documentos que colocam em debate a Sociologia da Educação.

Quando falamos nos estudos acerca da sociedade, sistemas políticos e processos educativos, não poderíamos deixar de mencionar a importância que os autores considerados clássicos da Sociologia tem, no que diz respeito a teoria e as práticas pedagógicas. Apesar de não se desdobrarem especificamente sobre o tema educação, Émile Durkhéim e Karl Marx tiveram reconhecimento ideológico no campo da pedagogia principalmente por desenvolverem uma série de documentos que colocam em debate a Sociologia da Educação.

Émile Durkhéim nasceu na França (1858-1917) em sua obra intitulada Educação e Sociologia, o autor articula uma discussão sobre “o que é educação?” quais são os métodos educativos utilizados por cada sociedade de acordo com seu contexto histórico? E aponta qual seria o significado social do trabalho do professor.  Para Durkhéim a educação tem a função social de integrar o homem a sociedade, através da transmissão de um patrimônio cultural. Segundo ele:

A educação é a ação exercida pelas gerações adultas sobre as que ainda não estão maduras para a vida social. Tem por objeto suscitar e desenvolver na criança certo número de estados físicos, intelectuais e morais dela exigidos tanto pela sociedade política em seu conjunto quanto pelo meio especial ao qual ela está particularmente destinada.” (DURKHEIM, 2011: 37).

Durkhéim fundamenta sua teoria orientada pelo método funcionalista, na qual compara a sociedade ao um organismo vivo em que os órgãos devem trabalhar em função da harmonia de todo o organismo. O autor aponta que somos constituídos por dois seres inseparáveis: o ser individual, que é o sujeito biologicamente dado e o outro seria o ser social constituído por ideias, sentimentos e pelo processo de interações sociais entre o homem, a escola, os pais e a sociedade.

Sua proposta de educação é baseada na ideia de uma escolarização pública e laica, ou seja, o Estado é tido como órgão regulador e fiscalizador da educação formal, e deverá definir quais são os parâmetros, ideias de ensino e conjuntos de regras devem ser seguidas. Na sua visão, para haja uma educação efetiva, é preciso que a criança respeite a autoridade do professor afim de que estabeleça confiança e segurança para se desenvolver socialmente, além disso, pontuou as diferenças entre os termos educação é pedagogia: A educação é ação exercida, perante as crianças pelos pais e mestres e se dá de forma contínua.  A pedagogia não são atos, e sim teorias. Essas teorias são formas de contemplar  a educação, em nenhum caso maneira de levar a um fim. (p. 73). Parte para a explicação de que os grandes “pedagogos” têm uma pedagogia utópica, baseada na ciência filosófica. (p. 81). Ele questiona o que é a pedagogia então. É uma arte? Faz toda uma explicação para chegar a conclusão de que a pedagogia não é arte. (p. 83). Por último diz então que a pedagogia é uma teoria-prática que dita as normas para se fazer a educação. E que a pedagogia deve ser fundamentada em duas ciências: a sociologia, que determina os fins, e a psicologia, que determina os meios. (p. 84).

Outro sociólogo que se destacou na educação foi Karl Marx (1918- 1883) diferentemente de Émile Durkhéim, não escreveu nenhum documento especifico do tema, mas em suas obras “Manifesto do Partido Comunista (1948), Instruções aos Delegados do Congresso da Assembléia Internacional dos trabalhadores (1866) e o Capital (1867- 1894) fez referência a educação, quanto ao processo de desenvolvimento histórico e econômico das sociedades e suas relações com a luta de classes as relações de poder na sociedade capitalista.

Para Marx a educação faz parte da superestrutura de controle usada pelas classes dominantes, ou seja, as ideias reproduzidas pelas escolas burguesas á classe operária, passadas ao proletariado por professores a serviço da reprodução sócio- cultural criaria uma falsa ilusão de igualdade de classes.  O autor defende o modelo de educação igualitário, que irá ser responsável pelo do processo de transformação social de todos os indivíduos.  Na leitura de dele, a educação é responsável pela construção da sociedade á chamada homnilateralidade, concepção que diz respeito á realização/emancipação do homem através do trabalho.

Ele divide o conceito de educação em três coisas: Educação intelectual (conhecimento); Educação Corporal (exercícios de ginásticas e militares) e Educação tecnológica (todos os processos de produção, manipulação dos instrumentos do ramo da indústria).  Segundo ele a função social da educação é combater a alienação e a desumanização. Para isso seria necessário aprender competências que são indispensáveis para a compreensão do mundo físico e social. O filósofo alertava para o risco de a escola ensinar conteúdos sujeitos a interpretações "de partido ou de classe". Ele valorizava a gratuidade da educação, mas não o atrelamento a políticas de Estado. Com a ideia de que existe a necessidade capitalista de uma força de trabalho mais flexível, ele propões a formação do proletariado com a implementação da educação politécnica. Marx propõe uma sociedade livre das condições de contradição, das classes sociais e da exploração do trabalho.

Podemos observar que ambos os autores tratam da importância da educação  na relação com outras instituições , seja no campo econômico , político e social. Para Durkheim, a educação é vista como instituição integradora essencial a ordem social. Já Marx acredita que a educação é um espaço de reprodução ideológica dos interesses das classes dominante (burguesia). Portando a leitura desses autores nos dias atuais, nos traz reflexões acerca da educação e suas funções na sociedade.

Por: Luana Santana, jornalista e formanda em pedagogia. 

Referências:

CHIES, Francielle  M. O que é educação para Durkheim? Disponível em : https://francielle.wordpress.com/2007/11/16/durkheim//>. Acesso em 01 de Dezembro de 2017.

DURKHEIM, Émile. Educación y sociología. Trad. Janine Muls de Liarás. 3. ed. Barcelona: Ediciones Península, 1990.

DURKHEIM, Émile. Educação e Sociologia. Petrópolis: Vozes, 2011.

FERRARI, Marcio. Émile Durkheim, o criador da sociologia da educação. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/456/criador-sociologia-educacao>. Acesso em 01 de Dezembro de 2017.

PORTAL ADMINISTRADORES. Algumas considerações sobre a educação concebida por Karl Marx. Disponível em : http://www.administradores.com.br/artigos/cotidiano/algumas-consideracoes-sobre-a-educacao-concebida-por-karl-marx/45082/>. Acesso em 01 de Dezembro de 2017.

LOPES, Paula Cristina . Educação, Sociologia da educação e teorias sociológicas clássicas: Marx, Durkheim e Weber. Disponível em  :http://www.bocc.uff.br/pag/lopes-paula-ducacao-sociologia-da-educacao-e-teorias.pdf/>. Acesso em 01 de Dezembro de 2017.


Publicado por: Luana Santana

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola