Topo
pesquisar

A quem atribuir o insucesso do ensino público?

Educação

A quem atribuir a culpa pelo objetivo não alcançado na educação, já que há investimento?

A educação pública é sempre um caso que pode ser contestado no Brasil visto que muito se fala em melhorias nesse sentido, porém, quando avaliada a qualidade do ensino não justifica os “investimentos” realizados. Então a quem atribuir a culpa pelo objetivo não alcançado, já que há investimento?

É provável que alguém tenha pensado nos professores, contudo há possibilidade de parte dessa falha ser nossa, imbuída por escolhas insensatas no pleito eleitoral. Já foram realizados vários estudos relacionados a educação de modo que se faz necessário destacar o de Samuel Pessoa (Doutor em Economia pela Universidade de São Paulo - USP), no qual o autor comparou salários de professores do ensino público e privado ficando constatados que os salários do setor privado são inferiores, contudo mesmo assim o setor privado alcançou uma melhor qualidade no ensino, isso quer dizer que maiores salários dos professores não justificam um melhor ensino.

Apesar dos salários dos professores não justificarem a qualidade, temos que frisar que o ensino é algo que necessita de uma contrapartida o professor ganhando bem ou mal não fará diferença na qualidade do ensino sozinho, é preciso que o aluno venha à escola com interesse em aprender e apreender o conteúdo e essa por sua vez dê condições físicas, psicológicas e satisfaça necessidade alimentares as quais nem sempre encontram em casa.

Enquanto que no ensino privado o aluno já chega pronto para a aula e bem estimulado pela estrutura familiar que o conscientiza do quanto é imprescindível o aprendizado, sendo ele também detentor das melhores condições de acesso às informações e ao conhecimento; o aluno do setor público tem que acumular funções de estudar e trabalhar antes do esperado, em média aos seus doze ou treze anos, sendo o maior atrativo na escola para ele o desejo de satisfazer a necessidade alimentar, a qual o Estado não atende devido a alguns políticos desviarem recursos federais destinados a compra de merenda escolar.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas como em todo o meio existem as exceções e no político não poderia ser diferente, existem ainda aqueles comprometidos com o povo, assim como o senador Cristovam Buarque que vem com uma boa ideia por meio de um projeto de lei que propõe que todo político eleito seja obrigado a matricular seus filhos em escolas públicas, claro que esse plano não resolveria a questão educacional no Brasil, mas mudaria o desapreço oferecido a ela. São ideias como a do senador Cristovam Buarque que a educação precisa, pois assim seria encarada com seriedade a educação pública no Brasil, não é preciso injetar só dinheiro, pois muitas vezes ele não atinge o fim esperado, mas moralizar por meio de leis que obriguem nossos gestores a promoverem um ensino de qualidade.

E quem são nossos gestores? Aqueles escolhidos de quatro em quatro anos, no mês dez, dia quatro... É preciso uma atitude por parte da sociedade nessa hora tão seletiva do dia quatro de outubro nas urnas, é necessário que a população brasileira tenha uma postura rigorosa de não se deixar levar pela venda de seu voto, preferir aqueles que tenham caráter e comprometimento com o povo brasileiro, os examinando minuciosamente de modo parecido como toda a população sabe analisar um jogador ou uma partida de futebol, pois sem a interrupção deste circulo vicioso o futuro estará comprometido e refletido em nossas vidas mais intrinsecamente que imaginamos.

Alcides D.S. de Melo

Publicado por: ALCIDES

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola