Topo
pesquisar

A Qualidade do Ensino Depende da Prática1

Educação

A relação entre teoria e prática para a obtenção da qualidade na educação.

Nos últimos anos, no Brasil, vem se falando muito em qualidade na educação. Impossível falar em qualidade de educação, de ensino, sem falar da formação do professor, questões que estão intimamente ligadas. A formação teórica e prática do professor poderá contribuir para melhorar a qualidade do ensino, visto que, são as transformações sociais que irão gerar transformações no ensino. Isto desperta uma revisão da prática docente e a necessária e conseqüente reformulação da profissão docente que rompe com antigos conceitos do professor tradicional, acadêmico, enciclopedista, especialista, técnico com transmissão de conhecimentos prontos, acabados, com postura de ser "o dono da verdade", com receitas e procedimentos de intervenções planejadas, numa forma mecanicista do ato de ensinar (MIZUKAMI, 1986).

Na perspectiva de uma educação mais eficaz para todos, PERRENOUD (2000) afirma que organizar e dirigir situações de aprendizagem deixou de ser uma maneira ao mesmo tempo banal e complicada de designar o que fazem espontaneamente todos os professores. Essa linguagem acentua a vontade de conhecer situações didáticas ótimas, inclusive e principalmente para os alunos que não aprendem ouvindo lições. As situações assim concebidas distanciam-se dos exercícios clássicos, que exigem apenas a operacionalização de um conhecimento. Permanecem úteis, mas não são mais o início e o fim do trabalho em aula, nem tampouco a aula magistral, limitada a funções precisas.

O educador no seu ensinar, está em permanente fazer, propondo atividades, encaminhando propostas aos seus alunos. Por essa razão sua ação tem que ser pensada, refletida para que não caia no praticismo. Esta ação pensante, onde prática, teoria e consciência são gestadas é de fundamental importância em seu processo de formação. Contudo, não é todo educador que tem apropriado seus desejos, seu fazer, seu pensamento na construção consciente de sua prática e teoria (FAZENDA, 2006).
Para que se possa efetivamente alcançar os objetivos da prática docente, torna-se necessário a real valorização do magistério, além de erguer três alicerces sólidos: boa formação inicial, boa formação continuada e boas condições de trabalho, salário e carreira, permitindo maior segurança profissional, de modo que o docente ganhe base para pensar sua prática e aprimore sempre mais a qualidade do seu trabalho (LIBÂNEO, 1994).

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Mas como falar em qualidade se a educação está em decadência, se os profissionais da educação não são tratados com o devido respeito, se as escolas estão todas sucateadas e se os alunos não tem o menor compromisso com sua educação. Esse discurso que diz por ai que o responsável pelo fracasso da educação é o professor não cola. O que vemos é um sistema de ensino que fracassou e que pede mudanças para alcançar a qualidade esperada. O professor tem sua parcela de culpa, pois, está inserido nesse sistema educacional que falhou, mas não é o único culpado existem outros: o governo, a família, a escola e o próprio aluno.

A prática docente contribui para melhorar a qualidade do ensino, pois, o professor que só transfere conhecimento está contribuindo muito pouco para a melhoria para a melhoria do ensino. O professor deverá ser um mediador do processo educativo, e assim, propiciar ao aluno uma aquisição de conhecimento ou seja, o aluno participa do processo educativo adquirindo conhecimentos que lhe serão úteis. Mas, falar em professor mediador no nosso sistema de ensino parece ser coisa abstrata, as universidades não preparam o professor para agir dessa maneira, o professor é mal remunerado e deve trabalhar em mais de uma escola para sobreviver, os alunos a cada dia estão mais desinteressados e as escolas não tem estrutura para atender as necessidades dos alunos e dos educadores. Esses são apenas alguns problemas pelos quais o professor se tornou um repassador de conteúdos e não um mediador do conhecimento.

A prática pedagógica só será completa se houver educação, mas só há educação se houver construção e participação. Diante disso, podemos dizer que a qualidade da educação depende da prática.


Publicado por: Francisco Lazaro Alves Gama

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola