Topo
pesquisar

OS BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA PARA O TRATAMENTO DA ARRITMIA CARDÍACA SINUSAL

Educação Física

Análise e estudo mediante a um conjunto de pessoas acometidas por algum tipo de arritmia.

RESUMO

Os estudos científicos do trato cardíaco vêm evoluindo através dos anos. Com seus sintomas dolorosos, a arritmia cardíaca e a pausa compensatória após uma extra-sístole muitas vezes causa depressão e desespero em alguns pacientes. O diagnóstico da patologia deve ser realizado imediatamente para saber qual grau de avanço da doença e assim, iniciar um tratamento adequado. É bem comum hoje em dia encontra algum paciente realizando algum exercício físico, seja dentro de uma academia, clube ou na rua, seja esse paciente com implante de um CDI, marca-passo, medicação que seja relacionada a algum betabloqueador ou até muitas vezes não fazendo o uso de nenhum desses métodos que foram citados posteriormente. Neste artigo, relatamos a respeito da arritmia cardíaca sinusal, arritmia a qual afeta diretamente a condução elétrica do coração, o objetivo principal é de analisar e estudar mediante um conjunto de pessoas acometidas por algum tipo de arritmia, a amostra foi composta por um questionário o qual foi colhido informações mediante uma pesquisa, os pacientes começaram a realizar algum tipo de atividade física que foi indicada pelo cardiologista, desde que fosse de baixa intensidade ou até moderada, o qual deveria sempre ser acompanhada por algum profissional da área de Educação Física. A partir dos resultados verificou-se que os pacientes tiveram uma melhora significativa e até o desaparecimento dos sintomas de alguns, notou-se que atividade física é um grande aliado no tratamento de alguns tipos de arritmia cardíaca como a sinusal.

Palavras-chave: Arritmia Cardíaca; Atividade Física; Tratamento.

INTRODUÇÃO

Grande parte da população brasileira é acometida por doenças cardíacas, sendo determinadas geneticamente, causadas em boa parte por algum tipo de arritmia. Realizado sob investigação dos benefícios da atividade física para o tratamento da arritmia cardíaca sinusal, este trabalho acadêmico foi desenvolvido com o objetivo de analisar e estudar mediante um conjunto de pessoas acometidas por algum tipo de arritmia. Em especial, a qual acomete boa parte da população brasileira, existem inúmeras doenças de origem cardíaca, com ou sem danos estruturais, que é ligada diretamente ou indiretamente a algum tipo de arritmia cardíaca, ou seja, a arritmia é uns dos principais causadores de patologia leve, moderada ou grave.

De acordo a Sociedade brasileira de arritmias cardíaca (SOBRAC. 2017, p. 1), “Arritmia cardíaca é uma alteração que ocorre na formação ou na condução do estímulo elétrico do coração, as quais podem provocar modificações do ritmo cardíaco, as arritmias podem ser benignas e malignas”.

O brasil hoje registra cerca de 40 milhões de casos de pessoas que são acometidas por algum tipo de arritmia cardíaca, sendo que em meados de 320 mil morrem ao ano no pais, de acordo com os números, a cada 40 minutos 1 pessoa tem uma morte súbita no “Brasil”, algo alarmante e a principal delas é a fibrilação ventricular. Existem inúmeras patogenias ligadas à arritmia cardíaca, ou seja, a arritmia é um potencializado etiológico para doenças no coração. Este artigo tem como objetivo analisar, mostrar e identificar os benefícios da atividade física no tratamento da arritmia cardíaca sinusal que é a mais frequente na população, é procedência fisiológica, sua piora pode ser causada por alguns hábitos. Diante da falta de mais esclarecimentos e pesquisas em campo com pessoas que sofrem com este tipo de arritmia, o trabalho foi desenvolvido para implementar as informações já existentes, alguns questionamentos foram feitos com médicos cardiologistas que indicam a atividade física para ajudar no tratamento dos pacientes que sofrem de arritmia cardíaca sinusal, e foi onde foi visto que os pacientes ao iniciar uma atividade física leve ou moderada tiveram uma melhora positiva e agradável.

O coração é um órgão que precisa de um estímulo para bombear o sangue para o corpo, estimulo qual o próprio coração possui, são feixes condutores que se dá início no marca-passo fisiológico do coração que é o nó sinusal que fica localizado no átrio direito, o nosso coração também é composto por 4 cavidades que são chamadas de átrio direito, átrio esquerdo, ventrículo direito e ventrículo esquerdo.

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Em meio ao mundo que vivemos hoje com a correria do dia, dia e com os maus hábitos alimentares e o sedentarismo, as doenças vêm crescendo de forma avassaladora no meio da população, algumas delas são a hipertensão, arritmia cardíaca seu surgimento ou o agravamento por causa do estresse diário, entres as outras a diabetes, câncer, obesidade.

Uma dessas doenças que está afetando grande parte dos brasileiros é a arritmia cardíaca, muitas vezes silenciosa e fatal, o brasil registra que cerca de 320 mil pessoas tem morte súbita, que é proveniente de alguma arritmia cardíaca, mediante os diversos tipos desta doença, existe a mais comum que é a sinusal, a qual será evidenciada neste trabalho de pesquisa.

A medicina vem ganhando forças a cada ano, e com isto novas descobertas para o tratamento ou até a cura vem sendo desenvolvidas, após anos e mais anos de pesquisas a fim de achar uma solução para minimizar o sofrimento dos pacientes que sofrem de arritmia, no nosso coração é relativamente pequeno, próximo ao tamanho de um punho, cerca de 12cm de comprimento, 9 cm de largura e 6 cm de espessura, sua massa média é de 250g nas mulheres adultas e 300g nos homens adultos, existe 4 câmaras que são chamadas de átrio direito e átrio esquerdo, ventrículo direito e ventrículo esquerdo, quais câmaras que são responsáveis pela entrada e saída do sangue para o corpo, normalmente os dois átrios se contraem conhecido como sístole e os ventrículos relaxam que é conhecido como diástole.

Quando o coração bate os dois átrios se contraem (sístole atrial), liberando o sangue para os ventrículos, esse processo de contração vem por meio de um estímulo elétrico começa no nodo sinoatrial que fica localizado na parede atrial direita.

De acordo com Porth; Matfin (2010, p. 606), “A capacidade de células do tipo marca-passo no coração espontaneamente gerarem um potencial de ação. Normalmente, nó sinoatrial é o marca-passo do coração devido a sua automaticidade”.

O coração tem o seu próprio estímulo, é um órgão que não para as suas funções como a da circulação, que leva através do sangue os nutrientes e oxigênio para o funcionamento dos demais órgãos, quando estamos em repouso os batimentos normalmente caem e quando estamos em alguma atividade a tendência é aumentar um pouco a sua frequência, o nó sinusal é o marca-passo fisiológico do nosso coração que é o responsável por essas alterações, em um coração normal o qual não sofre nenhum problema estrutural ou elétrico, o coração bate entre 60 a 100 bpm, já em uma pessoa a qual é acometida por uma arritmia cardíaca sinusal o coração tende a bater normal e quando está em crise ou quando o paciente é muito assintomático  pode bater  acima de 100 bpm, abaixo de 60 bpm ou ter suas batidas irregulares.

O nó sinusal serve como ritmo cardíaco o qual é gerado por células especializadas do marca-passo o qual segue por ramos e pontos que envolvem o coração passando dos átrios para os ventrículos e retornando, quando ocorre tudo bem o coração segue seu ritmo normal, mais quando alguma outro ponto na estrutura do coração  que gera outra batida extra, a qual descompassa o ritmo, quando isso acontece com frequência que justamente é conhecida como palpitações, pode ser uma arritmia cardíaca, todas as arritmias apresentam problemas no ritmo de condução elétrico que é o nó sinusal, muitas delas podem ser graves.

A arritmia sinusal segundo a Sociedade brasileira de cardiologia (2003, p.4), “Em tal situação, geralmente fisiológica, existe uma variação na frequência do ritmo sinusal, que pode ser física (relacionada à respiração) e não física (sem relação com a respiração)”.

De acordo com citação acima é fisiológica, e pode agravar os sintomas com as rotinas do dia, dia, como tomar muito café que justamente é um estimulante, fumo, bebida alcoólica, alguns medicamentos, ansiedade e principalmente o estresse, ela se alimenta disto, é aí que ela cresce e os sintomas como batimentos irregulares, batimento acelerado no caso da taquicardia, batimentos lentos no caso bradicardia, falta de ar, na maioria das vezes desmaio e sudorese, se tornam cada vez mais cruéis na vida das pessoas que sofrem com esse tipo de arritmia que é conhecida por sinusal é considerada benigna por não prejudicar o desempenho do coração, e pode ser controlada com atividade física.

Segundo Michel; Oliveira (2010, p.5) apud (Amoretti, Richard, Brion, Richard, 2001). “Os indivíduos que apresentam anomalias cardíacas associadas, pertencendo, portanto, a um grupo de alto risco, e com extra-sístoles ventriculares (com ou sem tratamento), podem realizar apenas exercícios de baixa intensidade”.  

A atividade física é indicada por muitos cardiologistas especialistas em arritmia cardíaca, pois, ajuda a controlar e a tratar os sintomas dos pacientes, sempre é indicado após exames que conste que aquela arritmia a qual está sendo investigada não seja grave.

Muitos pacientes de arritmia cardíaca sinusal são muitos assintomáticos, uns dos piores sintomas é quando o sente a chama extra-sístole com pausa compensatória, como funciona esse sintoma, o nó sinoatrial manda o estímulo mediante a uma célula a qual são responsáveis por gerar o ritmo, e essa onda de eletricidade percorre todo o coração, muitas vezes existem pontos extras nos ventrículos que tem seu próprio estímulo, causa uma batida extra, a qual o coração tende a pausar durante 02 segundos ou superior a 03 segundos.

Neste ECG na figura abaixo mostra um episódio de extra-sístole acompanhada com uma pausa compensatória.

O círculo azul é a extra-sístole, já a linha vermelha é a pausa compensatória.
O círculo azul é a extra-sístole, já a linha vermelha é a pausa compensatória.

De acordo com Ferreira (2010, p.17), “Pausas sinusais, com batimento ou ritmo ectópico de escape, ou retoma do ritmo sinusal as pausas podem ter uma duração superior a 3 segundos”.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

A pausa é um sintoma terrível, sensação de morte, algo que o coração para e em seguinte volta ao seu ritmo, agora imagine quando sente duas ou três seguidas, parece o fim e é esse sintoma que muitos pacientes reclamam muito, esse tipo de sintoma é de origem dos ventrículos, existem outros sintomas como palidez, sudorese, desmaio, tontura, falta de ar e batimentos acelerado ou lento.

 Andrade (2009, p.7), “Apresenta-se como batimento originado precocemente no ventrículo, com pausa pós extras-sistólica de acordo com sua interrelação, pode ser classificada em isolada, pareada, em salva, bigeminada, trigeminada, quadrigeminada, etc”.

Uns dos sintomas mais temidos dos pacientes, a pausa compensatória acontece de uma forma inesperada em cada indivíduo, para detectar esses sintomas e ter um diagnóstico preciso é o halter (24h) que é um aparelho que monitora as atividades elétricas do coração durante 24h, como também o looper que é como o holter, mais geralmente fica conectado com eletrodos no corpo de 5 dias a 15 dias, esse exame serve para quando o holter não tem uma certa precisão, não consegue detectar atividades de extra-sístole frequentes, então o looper consegue detectar pelo motivo que passa mais tempo examinando o paciente.

A melhor maneira de tratar a arritmia cardíaca sinusal é evitar os maus hábitos para não causar as crises e começar a fazer uma atividade física leve ou moderada, assim ira condicionar e melhorar o coração, diversos cardiologistas tratam seus pacientes desta forma, deixando os medicamentos antiarrítmicos e ablação por cateter para o último caso, a atividade física regula os batimentos cardíaco e proporciona a boa saúde do nosso coração.

Segundo Negrão; Barretto (2010, p.375), “O programa de condicionamento físico aplicado à prevenção primária e secundária tem como objetivo fornecer a pessoas saudáveis e cardiopatas um programa de exercício físico regular que vise melhorar da função cardiovascular”.

É necessário que ao início e ao termino dos exercícios seja feito o alongamento, e as atividades sejam de baixa intensidade, seja uma corrida, caminhada, algum esporte ou até a musculação, sempre respeitando os limites e as orientação médica “cardiologista”.

A atividade física é indicada por muitos cardiologistas especialistas em arritmia cardíaca, pois, ajuda a controlar e a tratar os sintomas nos pacientes, assim lhe dando uma melhor qualidade de vida, evitando uma possível depressão.

MATERIAL E MÉTODOS

O tipo de pesquisa utilizado no estudo foi quantitativo-qualitativo, de campo observacional e transversal, Foi realizado um questionário com 10 pessoas que sofrem de arritmia cardíaca, sendo 2 alunos de outros tipos de arritmia cardíaca e 8 alunos de arritmia cardíaca de origem sinusal, a qual está sendo evidenciada neste artigo cientifico, os dados foram aplica dentro e fora da academia, as perguntas foram direcionadas a arritmia cardíaca sinusal, o público alvo entrevistado tinham entre 35 anos a 65 anos, o estudo teve o critério de pesquisar sobre como os pacientes portadores de arritmia cardíaca sinusal se comportava durante e após a atividade física, Utilizou-se da estatística descritiva, com tabulação de dados e confecção de tabela no word para descrição dos dados.

Segue os dados abaixo:

QUADRO 1: Questionário

Perguntas Elaboradas

Observação

Sim%

Não%

Há Quanto Tempo tem Arritmia Cardíaca?

1 faz 10 anos, 1 faz 8 meses, 2 faz 4 anos, 3 faz 2 anos e 3 não sabem quanto tempo faz.

 

 

Tem Crises Frequentes?

 

20%

80%

Realizou Algum Procedimento Cirúrgico?

1 fez o implante de um CDI e 1 fez um implante de um looper

20%

80%

Tem alguma doença crônica?

Asma, diabetes e hipertensão

40%

60%

Faz uso de Algum Medicamento?

Losartana, anlodipino, alenia, liraglutida, Atenolol.

40%

60%

Faz uso de Bebida Alcoólica?

 

30%

70%

Fuma?

 

0%

100%

Hábitos Alimentares

 

80%

20%

Faz Alguma Atividade Física?

2 fazem semana sim semana não, ou mês sim e mês não, por causa das viagens.

100%

0%

Foi por Indicação Médica?

 

100%

0%

Ao Iniciar a Atividade Física Houve Melhoras?

 

100%

0%

FONTE: Elaborado pelo autor (2018)

RESULTADOS E DISCUSSÃO

O questionário que foi aplicado teve 11 perguntas voltadas sobre arritmia cardíaca, sendo que na primeira pergunta 1 paciente respondeu havia 10 anos que sofria de arritmia cardíaca, 1 paciente respondeu que tinha a 8 meses, 2 a 4 anos, 3 a 2 anos e 3 não souberam responder, cerca de 20% dos entrevistados tem crises frequentes, segundo eles sentem ou pioram quando estão estressados e quando ficam dias sem realizar alguma atividade física, 80% responderam que não tem crises frequentes, 2 realizaram procedimento de implante, sendo 01 para colocar um CDI que é um cardioversor desfibrilador implantável que serve para corrigir as arritmias graves, o mesmo realiza a troca em uma média a cada 8 a 10 anos e o outro realizou um implante de um LOOPER implantável, o qual ficará por 2 anos, que tem por finalidade monitorar os eventos de arritmia, 40% tem alguma doença crônica, e tomam medicação para tratar, os outros 60% não tem outras doenças crônica e não faz uso de medicamentos, 30% fazem o uso de bebida alcoólica, algo bastante perigoso, pois, estimula ao aparecimento de novos eventos de arritmia cardíaca, 70% não faz o uso de bebidas alcoólicas, 100% de todos eles não fumam, os hábitos alimentares de 80% é controlado, passam por nutricionista, evitam as bebidas e comidas que alimenta os riscos do aparecimento das arritmias, 20% não tem hábitos alimentares por causa do dia, dia, do trabalho entre outros,  100% dos pacientes realizam atividade física e todos foram por indicação médica, todos se sentiram melhor e cerca de 80% deles não sentiram arritmia cardíaca com frequência, como sentiam antes de começar alguma atividade física e os outros 20% tem crises quando param por algum motivo a atividade física, seja ela por uma viagem ou outros motivos, mais segundo eles sempre retornam depois que passam ao médico.

Os resultados foram positivo e satisfatório para os pacientes, pois, os sintomas diminuíram em alguns e em outros sumiram parcialmente pelo motivo da prática de atividade física no dia, dia sendo controladas a base da intensidade baixa e moderada que resultou em algumas semanas uma melhora significativa que levaram os pacientes a um bom condicionamento e o controle da pressão arterial, consequentemente os batimentos cardíacos que em outra hora era lentos, acelerado ou irregular.

CONCLUSÃO

Esta pesquisa foi extremamente importante para a ampliação de conhecimentos na parte de arritmia cardíaca, melhorar a interpretação de dados estatísticos, assim como ter uma visão aguda dentro de academias, clubes, equipes de corridas, etc.

Os resultados do presente estudo permitem concluir que os resultados foram satisfatórios, e o sentimento positivo dos pacientes foram bons. A partir dessas considerações e da pesquisa realizada pode-se dizer que a elaboração desta pesquisa justifica-se pelo fato de procurarmos avançar em propostas que a cada dia possa minimizar os sintomas, como o estresse e até a depressão de um pessoa que é acometida com arritmia cardíaca, algo sério que na maioria das vezes podem causar transtornos ao paciente pelo motivo de ser algo que a cada sintoma ou crise o indivíduo pensa que vai morrer naquele momento, que tudo acabou, ai quando vai ao cardiologista houve a mesma coisa de sempre, que não vai morrer, que não vai piorar, passa todo tipo de exame e todos dão normal.

Uma pessoa que sofre de arritmia cárdica e foi encaminhada para academia ela deve ser bem assistida, o profissional de Educação Física deve sempre está atento para não confundi os sintomas com outros, deve sempre buscar a melhor forma para está verificando as reações do aluno, sempre perguntado se está tudo bem, buscar sempre controlar a intensidade dos exercícios.

A pesquisa proporcionou-me a alcançar novos horizontes mediante  a convivência com os pacientes/alunos, que  foi de total importância, despertado o desejo de continuar na área de cardiopatia, a qual amo trabalhar, sempre buscando a melhor forma de enriquecer os estudos já existentes que são muitos bons, o coração é um músculo maravilhoso que não para de trabalhar desde quando o ser humano está sendo formado ele já bate de uma forma extraordinária, a qual bate muito rápido para ajudar no desenvolvimento dos demais órgãos, existem inúmeras doenças relacionadas ao coração, neste artigo foi mostrado um tipo de arritmia cardíaca. 

REFERÊNCIAS

ANDRADE, Jadelson Pinheiro. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Cardiologia: sobre Análise e Emissão de Laudos Eletrocardiográficos 2009.

FONTE: Disponível em: http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2009/diretriz_ecg_93supl02.asp Acesso em: 07 Novembro 2018 Hora: 18:13

FERREIRA, Emanuel Filipe Eufrásio. Coração de Atleta: Artigo de Revisão 2010.

FONTE: Disponível em: https://estudogeral.sib.uc.pt/bitstream/10316/18510/2/TESE%20EMANUEL%20FERREIRA%20FMUC.pdf.  Acesso em: 05 Novembro 2018 Hora: 23:18

MICHEL, Eduardo Peracine; OLIVEIRA, Fernanda Alves. Exercícios resistido e Arritmia: Atividade Física Adaptada à Saúde 2010.

FONTE: Disponível em: http://www.luzimarteixeira.com.br/wp-content/uploads/2010/04/exercicios-resitidos-e-arritimias.pdf. Acesso em: 07 Novembro 2018 Hora: 19:40

NEGRÃO, Eduardo Carlo; BARRETTO, Antônio Carlos Pereira. Cardiologia do Exercício: Do atleta ao cardiopata 3 Ed. – Barueri, SP: Manole, 2010

PORTH, Carol Mattson; MATFIN, Glenn. Fisiopatologia 8 Ed. – Guanabara Koogan, RJ: Rio de Janeiro, 2010

SOBRAC. Arritmias Cardíacas: 10 Informações Úteis para seu Coração Bater no Ritmo Certo 2017.

FONTE: Disponível em: https://sobrac.org/home/wp-content/uploads/2015/08/1497888138_SOBRAC_-_Release_10_informaes_que_voc_precisa_saber_sobre_arritmias_cardacas_-_Junho_2017_-_Aprovado.docx.pdf.  Acesso em: 04 Novembro 2018 Hora: 22:20

SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. Diretriz de interpretação de eletrocardiograma de repouso 2003.

FONTE: Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v80s2/a01v80s2.pdf Acesso em: 07 Novembro 2018 Hora: 20:56

Autor: Wemerson Pedro da Silva

Prof. Orientador: Thiago Freire

Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI

Educação Física para Licenciados em Educação Física

(EFL0027/2) – Trabalho de Graduação 08/12/2018


Publicado por: wemerson pedro da silva

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
Monografias Brasil Escola