Whatsapp

Considerações sobre Ginásticas, Atividades Rítmicas e Expressivas

Educação Física

Análise sobre ginásticas, atividades rítmicas e expressivas.

Introdução

Para o aprendizado efetivo das atividades rítmicas e expressivas, nos deparamos com a necessidade de planejar, estabelecer metas a atingir, de forma que, a prática pedagógica docente seja guiada sabendo-se onde, como e quando se quer chegar. Assim, conceitos com base na clareza do papel a ser desempenhado pelas atividades rítmicas e expressivas, são estabelecidos com propósito de atingir metas durante toda a Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio), bem como analisar suas importâncias. São esses conceitos: reproduzir, modificar, transformar, produzir, apreciar e ser crítico das obras de produções coreográficas, bem como, dos brinquedos cantados e atividades que envolvam o ritmo e a expressividade.

Desenvolvimento

Ao considerar as práticas pedagógicas, tendo em vista “onde queremos chegar” com cada uma das atividades a serem trabalhadas, o professor está diante da necessidade de planejamento prévio, que deve anteceder toda a prática docente. Nessa direção, a reflexão que se segue resume em oito metas as finalidades e objetivos no ensino e aprendizagem das Ginásticas, Atividades Rítmicas e Expressivas, no ensino básico. Vale salientar que a reflexão, das práticas pedagógicas, deve se dar antes, durante e depois, à cada ação. A seguir, teremos a síntese dessas metas elencadas, de forma sucinta:

1) O desenvolvimento da criatividade, por meio da exploração de novas formas de movimentos corporais: A exploração do corpo, pelo ensino da EDF escolar, tem neste propósito, estimular a criatividade discente, na medida em que há a produção de novos padrões de movimentos corporais. É bem verdade que esse referencial vai bem além do “copia-e-cola”, quando temos uma mera repetição dos padrões já existentes e vastamente divulgados pelas grandes mídias. No entanto, não a excluímos do rol de repertórios de padrões de movimentos, uma vez que, apesar disso, também são importantes na composição dos arquétipos neurais, base para padrões de novos movimentos a serem elaborados e reproduzidos. Dessa forma, conforme nosso referencial de estudo, o docente deve estimular os alunos a reproduzirem, modificarem, transformarem e produzirem movimentos corporais rítmicos e expressivos.

2) A viabilização da educação rítmica atrelada às manifestações corporais: O ritmo está presente na realidade de todos nós. Tanto os ritmos internos (batida do coração, respiração, ciclos circadianos etc) como ritmos externos (nascer e pôr do sol, estações do ano, claro e nublado, maré cheia e vazia etc). O professor terá como meta estimular a apuração e percepção de ritmos (internos / externos) em conjugação com movimentos corporais expressivos. Nesse interim, vale destacar o papel da música, com seus elementos de melodia, harmonia e ritmo, em sintonia com os movimentos a serem realizados. Vale destacar que o aprendizado se dá mediante à prática, que será desenvolvida com o tempo, sobretudo, em percepções a serem trabalhadas e conduzidas pelo docente.

3) Orientação para a manifestação das expressões, sentimentos, emoções e pensamentos (interpretação): Nessa meta, podemos sintetizar como a importância da interpretação em consonância com a essência da expressão do ser humano, adequando as maneiras que os indivíduos encontram para expor e manifestar o que estão sentindo, de maneira individual ou coletiva. O docente será um moderador, na medida em que se interpõe, de forma sutil, sem interferir, nessa forma em que o aluno se redescobre, na maneira de pensar e expor o que sente, ao mesmo tempo em que todos os sentidos se interagem nessa direção. Vale salientar o caráter inclusivo, por exemplo, de alunos com dificuldades auditivas / surdez, uma vez em que essas práticas devem se estender a todos eles, de forma não exclusiva.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

4) O desenvolvimento do senso perceptivo e proprioceptor, ampliando o vocabulário motor: Em conformidade com essa meta, o professor poderá fazer uso de materiais referenciais diversos, como gravações (filmes, documentários, desenhos, fotografias), ou ainda por meio da observação dos próprios colegas, no relato de experiências vividas.

5) A contribuição da formação da cidadania, na construção de indivíduo crítico, criativo e reflexivo: O docente de EDF escolar deve procurar desenvolver os horizontes dos alunos com propósito de levá-los ao conhecimento de inúmeras manifestações corporais, elaborando estratégias para que os alunos desenvolvam uma postura crítica e reflexiva, na identificação da construção de conhecimento corporal. Nessa direção, vale salientar a importância dos jogos e ludicidades nas atividades a serem desenvolvidas.

6) O despertamento da valorização cultural, artística e popular: Para um conveniente trabalho em consonância com essa meta, é importante destacar que só é possível apreciar determinada expressão cultural após o conhecimento dos pormenores históricos e sociais envolvidas em determinada manifestação. Dessa forma haverá, por exemplo, melhor aceitação, apreciação, valorização e compreensão das obras de artes dançantes. De igual modo destaca-se também ser fundamental a contextualização das obras de arte para melhor compreensão e desfrute.

7) O aprimoramento das habilidades corporais: O aprendizado neuromotor envolve práticas conscientes e inconscientes. O docente, conhecedor dos aspectos biológicos e neurais envolvidos no aprendizado e desenvolvimento motor, deverá propor estratégias com objetivo de ampliar e desenvolver essas habilidades. No entanto, vale destacar que o “ritmo” de desenvolvimento não é padronizado para todos, de forma que haverá especificidades, conforme facilidades ou dificuldades entre o corpo discente. Nessa direção, farão parte do repertório do professor ações alinhadas com os objetivos de desenvolver e aprimorar habilidades e capacidades físicas, principalmente da coordenação motora, do equilíbrio dinâmico, da flexibilidade, amplitude articulares, da resistência localizada, da agilidade e da elasticidade muscular.

8) O desenvolvimento da convivência: Como última meta a ser descrita, mas não menos importante, está aquela em consonância com um dos pilares de ensino / aprendizagem da UNESCO, que destaca como competência o desenvolvimento humano social, em ambiente escolar. O trabalho grupal das atividades rítmicas e expressivas promove a socialização pois   se faz necessário a sincronia e comunicação entre os pares, a exposição de ideias rítmicas e expressivas em meio aos gestos a serem aprendidos e executados. Vale salientar que o ambiente lúdico dessa interação promove, mais facilmente, o trabalho desse pilar tão importante na formação do indivíduo, enquanto ente social.

Referências:

FREIRE, I. M. Dança-educação: o corpo e o movimento no espaço do conhecimento. Cadernos Cedes, Campinas, Ano 21, n. 53, p. 31-55, abr. 2001. Disponível em: . Páginas 31 a 52. Acesso em 25 mai 2021.

VOLP, C. M.; GASPARI, T. C. Atividades Rítmicas e Expressivas. Batatais: Claretiano, 2014. CRC – Caderno de Referência de Conteúdo. Material na Sala de Aula Virtual – Unidades 1, 2 e 3.


Publicado por: Elionai Dias Soares

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.