Whatsapp

As experiências visionárias de Nikola Tesla

Curiosidades

Análise sobre as experiências visionárias de Nikola Tesla.

Inventor da corrente elétrica alternada, do controle remoto e do motor à indução abriu espaço para o desenvolvimento de dispositivos do nosso dia a dia.

Foto: Reprodução / WOSU Radio

Foto: Reprodução / WOSU Radio

O inventor austríaco Nikola Tesla é um dos grandes nomes da ciência, sendo responsável por contribuições marcantes para a humanidade. É de sua autoria a invenção da corrente alternada, do controle remoto, do motor à indução, dentre outros feitos. À frente do seu tempo, também vislumbrou o uso de tecnologias, como os smartphones e os drones, muitos anos antes delas se tornarem uma realidade.

Conhecer a trajetória de Tesla é imergir ao passado para compreender não só a história de um dos maiores gênios do século 19, mas também aprofundar os conhecimentos na área de Exatas e reconhecer o embrião de dispositivos que fazem parte do nosso dia a dia.

Para muitos, Tesla é considerado injustiçado por não ter recebido o verdadeiro reconhecimento em vida. Nascido em 1856 no Império Austríaco, onde hoje é a Croácia, ele faleceu em 1943, aos 86 anos, em Nova Iorque. É intitulado “pai da eletricidade”, posto que compartilha com o rival Thomas Edison, inventor da lâmpada incandescente. 

Ambos protagonizaram uma disputa tecnológica que ficou conhecida como “a guerra das correntes''. Em 1912, Tesla teria se recusado a dividir o Prêmio Nobel de Física com Edison.

“Guerra das correntes”

Tesla foi responsável pela criação da corrente alternada, modelo em que as cargas elétricas têm o sentido invertido periodicamente, permitindo a transmissão de energia por longas distâncias.

Já Edison acreditava numa maior eficiência da corrente contínua, na qual não havia variação no sentido das cargas elétricas. Esse modelo apresentava maior dificuldade para transportar a energia elétrica entre pontos distantes, um dos motivos que fez com que a invenção de Tesla fosse adotada até hoje.

As contribuições e o pensamento visionário de Tesla

Tesla também estudou a transmissão de energia sem fio por meio do uso de duas placas metálicas, usando o conceito da indução eletrostática, fenômeno da Física que consiste na transferência de cargas elétricas por aproximação entre dois corpos.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O interesse pela tecnologia sem fio fez com que ele afirmasse que um dia seria possível a transmissão de sinais telefônicos e documentos por esse sistema, no modelo similar ao wi-fi usado hoje em dia.

Ao inventor ainda são atribuídos a criação do controle remoto, da lâmpada fluorescente, da Bobina Tesla, do motor à indução e do sistema de ignição para veículos automotores. 

A Bobina de Tesla, um transformador elétrico que se utiliza da corrente alternada, abriu caminhos para descobertas como o raio-X e a ressonância magnética. Inclusive há controvérsia sobre a autoria do primeiro. Embora o cientista alemão Wilhelm Rötgen receba os créditos, há evidências de que Tesla já estudava o assunto quando seu laboratório pegou fogo em 1895.

Rádio, drone e smartphone

Outra controvérsia diz respeito à invenção do rádio. A informação é que nesse mesmo incêndio, Tesla teria perdido o material para testar a primeira transmissão de rádio.  

Além das contribuições consolidadas à humanidade, o inventor mantinha um pensamento à frente do seu tempo, o que fez com que em 1898 apresentasse um aparato sem fios, controlado de forma remota, o que poderia ser chamado de um embrião dos drones como conhecemos hoje.

Em 1926, ele informou durante uma entrevista à revista americana Colliers que trabalhava no desenvolvimento de uma “tecnologia de bolso”, capaz de transmitir imagens e vídeos, uma ideia bastante semelhante aos smartphones.

Do carro elétrico ao cinema

Se para muitos o reconhecimento da genialidade de Nikola Tesla não aconteceu em vida, esse engano vem sendo reparado com o tempo. O sobrenome do inventor deu nome à fabricante de carros elétricos comandada pelo empreendedor Elon Musk.

Já em 2020, parte da sua história foi retratada no filme “Tesla”, estrelado por Ethan Hawke e com direção e roteiro de Michael Almereyda.

REFERÊNCIAS: 

https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/2930

http://seer.umc.br/index.php/revistaumc/article/viewFile/1383/836

Referências do Autor:

Luiz Affonso Mehl, é professor e consultor em finanças e melhorias em sistemas de ensino,  escrevendo diversos artigos para diversas áreas.

https://www.contadores.cnt.br/noticias/artigos/2021/09/24/como-dimensionar-o-capital-de-giro-ideal-para-o-negocio.html

https://morona.com.br/noticias/artigos/2021/07/16/como-lidar-com-riscos-ao-investir-em-renda-variavel.html

https://www.jornaljurid.com.br/noticias/o-que-a-reforma-tributaria-preve-para-os-investimentos

https://www.vrumdigital.com.br/post/tecnologias-que-vem-tornando-a-negocia%C3%A7%C3%A3o-de-im%C3%B3veis-mais-%C3%A1gil

https://www.jornaldoestadoms.com/2021/08/as-5-duvidas-mais-frequentes-sobre-mei.html

https://icont.cnt.br/noticias/autor/luiz-affonso-mehl.html


Publicado por: Luiz Affonso Mehl

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • Facebook Brasil Escola
  • Instagram Brasil Escola
  • Twitter Brasil Escola
  • Youtube Brasil Escola
  • RSS Brasil Escola