Whatsapp

VACINAS SÃO SEGURAS? UM BREVE ENSAIO SOBRE TEORIAS CONSPIRATÓRIAS

Atualidades

Todas as vacinas podem provocar reações adversas, mas isso é normal de qualquer medicamento.

VACINAS SÃO SEGURAS? UM BREVE ENSAIO SOBRE TEORIAS CONSPIRATÓRIAS

Tenho percebido nos últimos dias diversos comentários, vídeos, mensagens de Whatsapp e outros trazendo diversas suspeitas sobre a vacinação contra COVID19, por isso decidi escrever esse texto, esclarecendo algumas dúvidas ou mesmo desmistificando informações falsas, com todas as fontes possíveis, que são numeradas e compartilhadas no final desse artigo.

Minha recomendação para você é: Não acredite em mim! Leia e depois vá pesquisar e tire suas próprias conclusões, porém, também peço, não acredite em qualquer um, pois existem interesses políticos, econômicos e até de visibilidade/audiência, em levantar suspeitas sobre vacinas.

Olhe sempre mais de uma fonte e tire a sua conclusão, pois ciência é a arte de duvidar, mas também de pôr a prova. Vamos ao que interessa:

 - Vacinas nunca foram obrigatórias no Brasil, será?

Essa é uma afirmação dos que não conhecem o processo de vacinação no Brasil.

Você provavelmente já teve que matricular seu filho em uma escola, fazer alistamento miliar ou mesmo levar a documentação para ser contratado em uma empresa e se deparou com a necessidade de levar sua carteira de vacinação. O motivo é simples: existem algumas vacinas que são obrigatórias para todos, principalmente para crianças, como é o caso da BCG, que protege contra a tuberculose.

Essa obrigatoriedade em conjunto com outras medidas, trouxe uma queda de cerca de 61% na mortalidade infantil se compararmos o período de 20 anos, entre 1990 e 2010, conforme estudo científico.

- Vacina tem efeitos colaterais

Sim, todas as vacinas podem provocar reações adversas, mas isso é normal de qualquer medicamento.

Basta você ler a bula, aliás, você já leu a Bula do Paracetamol, por exemplo? Você sabia que o Paracetamol pode causar uma anafilaxia, ou seja, reação alérgica grave que pode comprometer as vias respiratórias e dar choque hemorrágico? Pois é, mas a condição é tão rara que a maioria dos médicos vai receitar ele sem maiores preocupações e, muito provavelmente, você que está lendo já tomou e não teve nenhuma dessas reações.

Todos os medicamentos, assim como as vacinas, podem causar alguma reação, a diferença está em qual o risco dessa reação acontecer, comparado ao risco de ficar doente.

- Por que vacinar quem já teve o vírus?

O motivo de você vacinar alguém que já teve o vírus é simples: Ainda não conhecemos o suficiente do comportamento do vírus. Existem pessoas que mesmo tendo o vírus testam negativo para os anticorpos e também não é claro por quanto tempo a quantidade de anticorpos gerados vai proteger a pessoa.

No geral, pelo histórico de vacinas anteriores, a tendência é que a proteção da vacina seja mais duradora do que os anticorpos gerados pela contaminação natural do vírus.

- Devo confiar em vacina feita em poucos meses

Você sabia que um dos líderes do desenvolvimento da vacina Oxford é um brasileiro? Sim e ele explicou em algumas entrevistas que o trabalho que está sendo feito é inédito, com inúmeras pessoas, laboratórios, pesquisadores de todos os países, trabalhando incansavelmente no desenvolvimento, coisa que não ocorre normalmente.

Além disso existe um investimento pesado no desenvolvimento da vacina, que sabemos não ser comum, principalmente em países emergentes como o Brasil, em que o investimento em pesquisa e desenvolvimento é baixíssimo.

Apesar disso, todas as etapas estão sendo cumpridas, a ponto do FDA americano e a EMA Europeia, duas das agências de vigilância sanitária mais respeitadas do mundo, concederem aprovação. A Rússia, por exemplo, aprovou a sua primeira vacina em outubro, enquanto as demais agências, apenas em dezembro, para não pular etapas.

- Devo confiar em nada que venha da China?

Bom, agora vamos entrar no Arquivo X ou Área 51 do assunto, nas teorias conspiratórias. Se a pessoa acredita em terra plana ou que os aliens construíram as pirâmides, talvez seja um pouco difícil argumentar, porém é necessário!

Um dos argumentos que muitos trazem a discussão é que a China criou o vírus para se beneficiar. Ignoram, porém, que a China, pela primeira vez em 28 anos, teve um recuo no seu PIB, mesmo com o seu mercado interno. A razão é simples, eles dependem muito da demanda global e não é interessante para a China que os demais países estejam em crise econômica, pois sua demanda cai, parece óbvio, mas é bom esclarecer.

Existem ainda aqueles que não confiam em uma vacina chinesa, argumentando que o país onde o vírus nasceu não é confiável para produzir vacinas.

Realmente existe um problema de confiança com a China, principalmente pelo seu governo autoritário, que reprimiu dados e até prendeu pessoas que tentaram mostrar para o mundo o risco do vírus, porém não confiar em laboratórios e empresas, que firmam parcerias com outros países e laboratórios, como é o caso do Butantan, parece exagero.

Você sabia que além de fabricar Iphones a China também é uma das maiores exportadoras de insumos de medicamentos do mundo? Existe uma chance muito alta de que o analgésico que você tomou esses dias contra a dor de cabeça, tenha sido feito com matéria prima chinesa.

- Vão implantar um chip na vacina?

Essa é curiosa, apesar de ser bem absurda. Ninguém tem coragem de compartilhar abertamente, mas basta ver alguns comentários em redes sociais e vídeos do YouTube, para saber que existem milhares de pessoas que acreditam nisso.

Segundo essas pessoas, existe a possibilidade de ser colocado um Chip na vacina, com o objetivo de controlar seus passos e ações e que a forma mais eficiente de fazer isso seria através de uma vacina universal.

Digno de um roteiro cinematográfico, na verdade já fizeram, basta assistir a série Arquivo X no episódio My Struggle II Season Finale. Será que foi de lá que tiraram a ideia? Não são tão criativos assim, eu diria.

Agora vamos pensar um pouco, imaginando que existisse uma conspiração global para controle total, será que o método mais eficiente seria criar um vírus que acabaria com a riqueza, diminuiria a arrecadação de impostos, os ganhos das empresas, criando revoltas para então criar uma vacina?

A evolução tecnológica já nos mostra que existem meios eficientes de controle tecnológico, tanto nas guerras, com os drones, mas também nas práticas de consumo como o conceito de Big Data, por exemplo, que podem prever comportamentos das pessoas através das suas ações online. Assim é muito difícil acreditar que em 2021 existem pessoas que compartilham essas teorias, como a do chip, sendo que existem discussões relevantes sobre privacidade, por exemplo, no quanto que o seu smartphone pode aprender sobre você e os algoritmos preverem seus hábitos.

Não que eu acredite que o Presidente dos EUA ou o Partido Comunista Chinês estejam interessados em saber onde fica minha casa ou os meus hábitos de consumo, mas talvez essa informação seja útil para alguma empresa que queira me vender sapatos, por exemplo.

Assim existem discussões sérias sobre privacidade na internet, que nada tem a ver com teorias malucas de conspiração.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

- Vacinas foram feitas pela elite global para redução populacional?

Essa talvez foi a mais absurda que eu ouvi, mas tem gente que acredita. Vacinas teriam sido feitas pela elite global para reduzir a população.

Talvez tenham escolhido o vírus errado, o Ebola é muito mais mortal que o Covid (cerca de 25x maior), como exemplo.

A ideia de que alguém concebeu um vírus para reduzir a população é tão absurda, pois parte do princípio que: ou os cientistas de todo o mundo estão envolvidos na criação do vírus ou eles não seriam capazes de identificar um vírus criado em laboratório, que nesse caso já houveram estudos provando que o vírus surgiu de forma natural. Acreditar nisso é desacreditar as instituições brasileiras que estão contribuindo para o desenvolvimento da vacina, como a Fiocruz, Incor, USP e Butantan, talvez algumas das instituições mais respeitadas do Brasil e do mundo.

- Por que teorias conspiratórias fazem sucesso?

Do ponto de vista filosófico, a origem das teorias conspiratórias, está relacionada a necessidade do ser humano de querer achar uma explicação para tudo que acontece, desde as criaturas mitológicas, deuses gregos, passando pela religião moderna, a humanidade sempre buscou explicações para aquilo que não conseguia entender e mesmo nos casos onde existem explicações técnico científicas, as pessoas tendem a gostar mais daquelas alegóricas, fantasiosas, pois essas despertam um ar de mistério, semelhante ao sentimento que você tem ao assistir um filme ou ler um livro ficcional.

Olhando pelo lado psicológico, a teoria da conspiração é tão atrativa pois faz com que a pessoa tenha uma visão egocêntrica de si mesmo, como se ela fosse privilegiada de saber algo que a maioria não sabe. Isso alimenta os narcisistas a ponto de acharem que sabem a verdade e que os demais são seres inferiores, pois ainda não conhecerem a realidade.

- Quem ganha com as teorias da conspiração?

Quando se fala que a Terra é plana, eles acreditam que não é preciso provar, apenas trazer argumentos básicos, mostrando que sabem mais que os outros. Caso alguém tente pôr à prova, dizem que existem outros poderosos que não querem que você saiba e por isso eles também não podem provar, mas sempre pedem que você acredite neles.

Esse é um dos segredos de existir tantos canais, grupos, filmes, textos, sites, que propagam teorias da conspiração, pois é algo que muitas pessoas tendem a acreditar e dar audiência.

Os mais espertos sabendo disso, investem em teorias cada vez mais absurdas e com isso ganham audiência e dinheiro. Isso não é nada diferente de charlatanismo.

Você realmente acha que aquele canal do YouTube ou aquele político que fica compartilhando besteiras sem nenhuma fonte acredita mesmo naquilo, ou será que ele sabe que aquilo vai chamar atenção e gerar engajamento, votos e audiência?

A cura para a teoria da conspiração é simples, ciência, mas dá trabalho, como podemos observar nos estudos sobre as comunicações na pandemia do COVID19.

Só a Educação é a solução

Um outro fator prático que ajuda essas teorias é a falta de acesso à educação de qualidade.

Uma pesquisa holandesa, sugere que quanto maior for o acesso à educação de alto nível, menor será a probabilidade de a pessoa acreditar em teorias da conspiração.

O autor Jan-Willem Van Prooijen, diz que ao ensinar as crianças na escola o pensamento crítico, mostrando que problemas sociais muitas vezes não tem soluções simples, ajuda elas a criarem um certo ceticismo quando abordam teorias conspiratórias.

Assim, para encerrar, podemos concluir que apesar de muitas teorias malucas sobre vacinas e outros temas polêmicos, a educação continua sendo a melhor base e com um pouco de persistência é possível identificar o que é realidade, daquilo que é apenas uma opinião ou tentativa de enganação.

Talvez a mensagem importante seja, você pode até acreditar em sua bolha que a Terra é plana e que os aliens construíram pirâmides, mas jamais deixe de vacinar o seu filho, pois mais importante que a fantasia é a realidade e o bem daqueles que amamos.

Na dúvida, escute a ciência!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Lei 6.259, DE 30 DE OUTUBRO DE 1975, sobre a obrigatoriedade de vacinação

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L6259.htm#:~:text=Disp%C3%B5e%20sobre%20a%20organiza%C3%A7%C3%A3o%20das,doen%C3%A7as%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias

Portaria Nº 597, DE 08 DE ABRIL DE 2004, trata sobre as regras de matrícula em escola e alistamento militar somente com a caderneta de vacinação atualizada

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2004/prt0597_08_04_2004.html

Lei Nº 13.979, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2020, sancionada por Jair Bolsonaro, explicando a obrigatoriedade da vacinação contra o COVID19

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/lei/l13979.htm

Ministério da Saúde. Press Release. Matéria do Ministério da Saúde sobre a obrigatoriedade da BCG. https://www.saude.go.gov.br/noticias/404-hoje-e-dia-falar-sobre-vacina-bcg

MACINKO, James, MENDONÇA, Claunara Schilling. Estratégia Saúde da Família, um forte modelo de Atenção Primária à Saúde que traz resultados. 2018. https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042018000500018

Laboratório EMS. Bula Paracetamol: https://www.ems.com.br/arquivos/produtos/bulas/bula_paracetamol_10594_1238.pdf  

Ministério da Saúde. Cartilha do Ministério da Saúde sobre reações adversas a vacinação: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cart_vac.pdf

Brenda Marques. Imprensa: Portal R7. Por que quem já teve covid-19 deverá tomar a vacina contra a doença. Publicado em Dezembro de 2020. https://noticias.r7.com/saude/por-que-quem-ja-teve-covid-19-devera-tomar-a-vacina-contra-a-doenca-17122020

Nádia Pontes. Imprensa: Portal Deutsche Welle: Brasileiro envolvido no desenvolvimento da vacina de Oxford dá entrevista sobre o processo de desenvolvimento. Publicado em Julho de 2020. https://www.dw.com/pt-br/estamos-fazendo-em-meses-o-que-costuma-levar-anos-para-chegar-a-uma-vacina/a-54184241

FDA - U.S. Foods and Drugs Administration, com notícias sobre a vacina: https://www.fda.gov/emergency-preparedness-and-response/coronavirus-disease-2019-covid-19/covid-19-vaccines

EMA - European Medicines Agency, com informações sobre a vacina: https://www.ema.europa.eu/en/human-regulatory/overview/public-health-threats/coronavirus-disease-covid-19/treatments-vaccines/covid-19-vaccines-key-facts

Keith Bradsher. Imprensa New York Times. China’s Economy Shrinks, Ending a Nearly Half-Century of Growth, Published in August 2020 - https://www.nytimes.com/2020/04/16/business/china-coronavirus-economy.html

ABIFINA - Associação Brasileira das Indústrias de Química Fina, Biotecnologia e suas Especialidades. Cadeia Produtiva Farmacêutica Brasileira e seus insumos:http://www.abifina.org.br/revista_facto_materia.php?id=744 

Imprensa. Detalhes do Episódio de Arquivo X, que fala sobre vacinas: https://mixdeseries.com.br/arquivo-x-10x06-my-struggle-ii-season-finale/

ISHWARAPPA. ANURADHA, J. A Brief Introduction on Big Data 5Vs Characteristics and Hadoop Technolog, 2015: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877050915006973

OLIVEIRA, Rafael Santos de. BARROS, Bruno Mello Correa de, PEREIRA Marília do Nascimento. O DIREITO À PRIVACIDADE NA INTERNET: DESAFIOS PARA A PROTEÇÃO DA VIDA PRIVADA E O DIREITO AO ESQUECIMENTO. 2017 https://www.direito.ufmg.br/revista/index.php/revista/article/download/1863/1765

Imprensa BBC Reportagem - Mortalidade EBOLA e Covid, https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51627407

ANDERSEN, Kristian G. RAMBAULT Andrew, W. Ian Lipkin, Edward C. Holmes & Robert F. Garry, The proximal origin of SARS-CoV-2, Published in March 2020 https://www.nature.com/articles/s41591-020-0820-9

Apufsc - Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina, a UFSC e a UFFS. Quatro instituições brasileiras trabalham para desenvolver vacina contra a covid-19 2020. https://www.apufsc.org.br/2020/06/10/quatro-instituicoes-brasileiras-trabalham-para-desenvolver-vacina-contra-a-covid-19/

AZARIAS, Wiverson. “Não confie em ninguém”: teorias da conspiração como mitologia política Revista eletrônica dos alunos da Escola de Sociologia e Política de São Paulo, São Paulo, ano 3, v. 2, n. 6, 2015, p. 45-51. http://revistaalabastro.fespsp.org.br/index.php/alabastro/article/download/91/54

KOERBER, Amy. Is It Fake News or Is It Open Science? Science Communication in the COVID-19 Pandemic - First Published September 22, 2020, https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/1050651920958506

PROOIJEN, Jan‐Willem van. Why Education Predicts Decreased Belief in Conspiracy Theories. First published: 28 November 2016: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/acp.330


Publicado por: Marcos dos santos farias

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.