Topo
pesquisar

As Dificuldades Enfrentadas pelos Profissionais das Técnicas Radiológicas no Brasil

Atualidades

Precariedade do serviço publico, desemprego e irregularidades encontradas na profissão de Radiologia.

RESUMO

O objetivo deste artigo é relatar as dificuldades encontradas pelos profissionais das técnicas radiográficas no Brasil, destacando a precariedade do serviço publico, desemprego e irregularidades encontradas na profissão. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica realizada por meio de consulta de livros, artigos e sites que retratem reportagens que demonstre essa irregularidade e precariedade na área da radiologia médica. Essa pesquisa é importante para que os futuros profissionais e ate mesmo os já técnicos ou tecnólogos abram os olhos perante a profissão e não se calem ou fechem os olhos diante de uma irregularidade ou precariedade.

Palavras Chave: Radiologia; Técnicas Radiológicas; Precariedade e Irregularidade;

ABSTRACT

The objective of this article is to report the difficulties encountered by professionals in radiographic techniques in Brazil, highlighting the precariousness of the public service, unemployment and irregularities found in the profession. This is a bibliographical research carried out by consulting books, articles and websites that portray reports that demonstrate this irregularity and precariousness in the area of medical radiology. This research is important so that future professionals and even those already technicians or technologists open their eyes to the profession and do not shut up or close their eyes in the face of an irregularity or precariousness.

Keywords: Radiology; Radiological Techniques; Precariousness and Irregularity;

1 INTRODUÇÃO

A Radiologia é o ramo da medicina que permite obter imagens internas do corpo humano com a finalidade de identificar anomalias e ajudar no processo de diagnostico. Alem disso, auxilia também na execução de pequenas cirurgias intervencionistas, como é na hemodinâmica, e tratamento de anomalias como o Câncer, através da Radioterapia.

A Radiologia surgiu após o descobrimento das radiações pelo físico alemão Wilhelm Conrad Röntgen, em 1895, quando realizava experimentos com raios catódicos em seu laboratório na Universidade de Würzburg na Alemanha. Ao realizar esses experimentos, Conrad observou que ao acionar a ampola de raios catódicos, uma tela pintada com material fluorescente (folha de papel com platinocianato de bário), que estava localizada em um canto da sua sala, brilhava sempre que o ampola era ativada. Conrad sem saber a origem daqueles raios e o porque acontecia aquele fenômeno, estudou durante semanas e notou que ao colocar objetos em frente ao material, espelhava-se uma imagem do interior do objeto, um dos seus experimentos que mais obteve resultado foi a mão de sua esposa, que depois de ser expostas por horas, obteve-se uma imagem interna (ossos) da mão, Conrad, por não saber o origem daqueles raios, denominou-os de “Raios X”.

Com o avanço da tecnologia, a Radiologia tornou-se um dos ramos da medicina que mais evolui, pois é de suma importância para o diagnostico e tratamento doenças, alem de ser um método que não causa dor e nem dano ao paciente.

Nota-se uma grande diferença entre os serviços públicos e os privados, diferenças na questão do atendimento ao cliente e principalmente nos equipamentos de imagem, diferença essa que dificulta o serviço dos profissionais do serviço publico. Outra dificuldade encontrada pelos profissionais das técnicas radiográficas é o desemprego, muitos estudantes têm o intuito de se formar e ingressar no mercado de trabalho, porem nem sempre é o que acontece. Os tecnólogos formados na área têm uma grande dificuldade na questão da regularização da profissão de tecnólogo em radiologia no âmbito publico, pois, a maioria dos concursos públicos não possui vagas para tecnólogos, somente para técnicos.

Hoje, a área de radiologia tem crescido bastante, nota-se o aumento crescente das faculdades que possuem curso de técnico ou tecnólogo em radiologia, esse aumento é devido a procura das pessoas pela profissão, pois são cursos rápidos e de grande aceitação no mercado, devido ao grande numero de clinicas particulares em funcionamento.

2 MATERIAIS E METODOS

Realizado levantamento bibliográfico através de consultas em livros, artigos científicos e reportagens que retratam e relatam através de depoimentos as dificuldades encontradas por estudantes e profissionais das técnicas radiográficas.

3 RESULTADOS E DISCUSSÃO

A evolução da radiologia começou a se destacar por volta dos anos 70 e 80 com os grandes avanços tecnológicos e científicos, o que permitiu a evolução e criação de novas técnicas de diagnostico por imagem, desde então, a radiologia vem ganhando mais atenção e mais espaço na pratica médica. Foram criados aparelhos como a tomografia computadorizada, ressonância magnética, PET/CT, PET/RM e a radiologia digital, e com isso veio junto à necessidade de formação nova profissionais, assim como em outras áreas profissionais.

Porem nota-se que em muitos estados do Brasil essa modernização é lenta, pois muitos dos serviços públicos não acompanham essa evolução devido à falta de investimento por parte do poder publico na área do radiodiagnostico e radiotratamento, causando assim um déficit na saúde Brasileira.

Essa precariedade faz com que os profissionais das técnicas radiográficas enfrentem uma enorme dificuldade para a realização de procedimentos durante o dia a dia no trabalho, porem, essa dificuldade é notada principalmente no serviço publico, pois enquanto a maioria dos hospitais públicos ainda lida com equipamentos antigos e que mal funcionam, os hospitais e clinicas particulares possuem um aparato avançado e pratico que facilita o trabalho do profissional e posteriormente a qualidade do diagnostico.

Alguns exemplos de precariedade e irregularidades são achadas por meios de reportagens na internet, como a encontrada no Blog do Deputado Edmilson Rodrigues do PSOL do Pará, que relatou, na sua pagina em 12 de Agosto de 2014, que na Fundação Casa de Misericórdia no Pará crianças internadas precisavam ser submetidas a exames de Raio-X, mas estavam enfrentando uma demora  porque  o aparelho existente naquele setor está quebrado. Alem disso, o relatório do Sindicato dos Trabalhadores em Radiologia de Belém e Ananindeua (Sintraban), assinado pelo presidente da entidade, Ronaldo Maciel Santos, após uma visita à Santa Casa, apontou uma série de irregularidades no setor de radiologia daquele hospital, inclusive, algumas das quais violam resoluções da própria Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), do Ministério da Saúde, como por exemplo a deficiente ventilação no ambiente de revelação das radiografias.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Outro exemplo encontrado na internet é uma reportagem no próprio site do CONTER, que no dia 11 de Dezembro de 2015, publicou a seguinte nota: Vigilância sanitária interdita dois setores de radiologia em Rondonia, segundo a reportagem, a CRTR 18º Região junto da Vigilância Sanitária encontrou diversas irregularidades que causava péssimas condições de trabalho para os profissionais das técnicas radiográficas, dentre elas estavam: sala de processamento sem exaustão, profissionais sem dosimetro e sem os equipamentos de proteção individual – EPI’s, essas irregularidades foram encontradas tanto na Unidade Mista de Saúde Ministro Andreazza quanto o Hospital Municipal e Maternidade Ana Neta de Pimenta Bueno.

Uma dificuldade encontrada é o desemprego, segundo o art. 14 da Lei 7.394/85, A jornada de trabalho dos profissionais abrangidos por esta Lei será de 24 (vinte e quatro) horas semanais, porem com a falta de fiscalização, em alguns estados, por parte do Conselho Regional de Técnicos em Radiologia – CRTR’s, esse quesito não é cumprido e isso permite com que as empresas e os empregados dobrem sua carga horária de trabalho, atuem em varias empresas, ocupando assim a vaga de um novo profissional e ate mesmo atuem sem registro, como foi o caso que aconteceu em 2015 na cidade de Cacaueiro do Itapemirim – ES. Em uma matéria publicada no portal da CRTR 13º região diz que: Clinica de Radiologia em Cachoeiro é autuada por fazer exame com funcionaria sem registro, o fiscal Josiel de Oliveira relatou que abordou uma paciente que estava saindo da clínica e perguntou que tipo de exame ela tinha feito, a paciente então disse que era raio-x, Josiel ao ir questionar a funcionaria, pediu sua habilitação para realizar o exame, em seguida a funcionária começou a chorar por não ser habilitada, então o mesmo Registrou um auto de infração contra ela, por exercer a atividade sem registro, e contra a clínica, por acobertar a prática.

Segundo o fiscal, tanto a suspeita quanto o estabelecimento serão multados pelo Conselho. Os valores são de R$ 1.569,00 e R$ 5.945,00, respectivamente. Além disso, de acordo com Josiel, a funcionária poderá ser denunciada por ter cometido uma contravenção, exercendo uma função de forma ilegal. O fiscal explica que, para realizar um exame radiológico, o profissional precisa ter formação técnica ou tecnóloga em radiologia ou ser médico radiologista. No entanto, segundo ele, tem sido comum encontrar clínicas onde o exame é feito por um funcionário sem habilitação.

Josiel relatou no tempo do ocorrido que: “Alguns donos de clínicas optam por contratar uma secretária, que recebe um salário menor, ensina ela a fazer o exame e a colocar para trabalhar naquela função. Um técnico em radiologia recebe, em média, R$ 2 mil. Já uma secretária ganha cerca de R$ 800. Então acaba sendo mais barato fazer isso”.

Outra dificuldade encontrada é não regularização da profissão de Tecnólogo em Radiologia no âmbito publico do Brasil, fazendo com que um Tecnólogo em Radiologia tenha que concorrer ao cargo de Técnico e posteriormente a aprovação ter que brigar por vias judiciais para ser efetivado no cargo e isso causa a desvalorização dos Tecnólogos em Radiologia.

Alem disso ainda temos outras inúmeras irregularidades nessa área médica, como é o caso da terceirização de serviços, que faz com que as vagas para a radiologia acabem que sumindo dos editais de concursos públicos do Brasil.

4 CONCLUSÃO

A área da radiologia, comparado as outras áreas, é um ramo da medicina relativamente novo, possui pouco mais de 30 anos de regularização da profissão, porem é uma área que tem crescido e evoluído bastante nos últimos anos.

Muitas pessoas a buscam por ser um curso de formação rápida e bastante rentável, pois o significado dos cursos técnicos é lhe preparar de forma teórica e pratica para ingressar diretamente no mercado de trabalho, porem, não é o que vemos na pratica ao termino do curso, pois não há investimentos por parte do poder publico para a criação e manutenção da maioria dos setores de radiologia, o que acarreta a falta de vagas para concursos públicos na área, aumentando assim o numero de desemprego.

Portanto, é necessário a iniciativa por parte dos profissionais, conselhos, sindicatos e delegacias de radiologia de estar sempre fiscalizando os serviços de radiologia, a fim de trazer uma melhoria para essa área, para os profissionais que nela trabalham e para os futuros profissionais que trabalharam daqui a alguns anos, alem de também possibilitar o bem estar do cliente.

5 REFERÊNCIAS

BIASOLE, Antonio Jr., Técnicas Radiográficas, 1º Ed. Rubio, 2012

Edmilson Rodigues, Denúncia sobre irregularidades no setor de radiologia da Fundação Santa Casa, disponível em: http://www.edmilsonbritorodrigues.com.br/denuncia-sobre-irregularidades-no-setor-de-radiologia-da-fundacao-santa-casa/, acesso em 04 de setembro de 2018.

CRTR 13º Região, Clinica de radiologia em Cachoeiro do Itapemirim é autuada por fazer exame com funcionaria sem registro, disponível: http://www.crtr13.com.br/site/noticia/id/49/clinica-de-radiologia-em-cachoeiro-e-autuada-por-fazer-exame-com-funcionaria-sem-registro, acesso em 05 de setembro de 2018.

PLANALTO, Art 14 da Lei 7.394 de outubro de 1985, disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L7394.htm, acesso em 06 de setembro de 2018.

Graduado em Tecnologia em Radiologia, no ano de 2017, pelo Centro Universitário UNINOVAFAPI; Teresina – PI.


Publicado por: Antonio de Pádua Fontinele Rego Junior

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola