Topo
pesquisar

Empreendedorismo e a contabilidade

Administração

Confira aqui uma relação entre os conceitos de empreendedorismo e contabilidade.

RESUMO

A palavra empreendedorismo tem sido muito divulgada em todo o país, em proporção nunca vista antes. O empreendedor é um indivíduo diferente dos demais. Suas ideias são promissoras e cativantes. Através do caminho aberto por empreendedores, criou-se oportunidades arrebatadoras para também outros profissionais, como os contabilistas e outros que prestam assessorias, e que precisam ter certezas para tomar decisões corretas. A econtabilidade é o segundo serviço mais procurado por empreendedores, devido a necessidade de controle financeiro nas empresas.

Palavras chave: Empreendedorismo. Contabilidade. Empresas.  

ABSTRACT

The word entrepreneurship has been widely spread across the country, in proportion never seen before. The entrepreneur is a different individual from others. Your ideas are promising and captivating. Through pioneered by entrepreneurs,[1] was created opportunities for sweeping also other professionals such as accountants and others who provide advisory services, and they need to be certain to make the right decisions. Accounting is the second most popular service for entrepreneurs, because the need for financial control in companies.

Keywords: Entrepreneurship. Accounting. Companies.

INTRODUÇÃO

O termo empreendedorismo surge no início do  século XX  quando o economista  Schumpeter (1949) o relaciona com a ideia de criatividade e inovações. Numa sociedade em que predomina um modelo econômico fundamentado no capitalismo de mercado, a visão empreendedora propõe a busca de novas oportunidades e possibilidades com intuito de promover bens econômicos. De acordo com  Costa e Barros (2011, p.183) “Para que uma sociedade possa potencializar todos os supostos benefícios provenientes de um mercado livre capitalista, necessita do espírito empreendedor gerador de inovação e de riquezas”.

O empreendedorismo e a contabilidade são conceitos que, apesar de terem seus próprios significados e fundamentos, têm uma relação interdependente. Assim como qualquer negócio precisa ter precisa ter uma balança comercial favorável, ou seja, obter mais do que gastar, o empreendedorismo necessita da contabilidade agindo em favor de sua organização. Seja uma empresa de pequeno ou grande porte, seus empreendedores precisam de profissionais da contabilidade para o ajuste, manutenção e previsão das receitas do seu negócio.

Esse trabalho envolve uma temática essencial para  a construção de um futuro profissional da contabilidade onde qualquer empreendedor necessitará do conhecimento adquirido do graduado na área de Ciências Contábeis para fortalecer e tornar saudável o seu negócio.

Sendo assim, tem como objetivo principal obter uma visão real das necessidades de uma empresa no campo relacionado às finanças ou qualquer atividade monetária bem como, apresentar o papel de um contabilista relacionando à assistência ao ramo empresarial.

Nessa perspectiva, o presente trabalho se propõe a abordar a seguinte problemática: qual o papel da contabilidade nas organizações empreendedoras?

A efetivação da pesquisa dessa problemática terá como base a fundamentação teórica mediante a revisão bibliografica especializada. Desse modo, o trabalho será organizado da seguinte forma: Na primeira parte serão abordados os temas relacionados ao empreendedorismo, levantando suas vantagens e desvantagens bem como, o perfil do empreendedor no desenvolvimento de um negócio. Já na segunda parte serão discutidos temas relacionados à contabilidade e a importância desta no empreendedorismo.

EMPREENDEDORISMO

Empreendedorismo vem do Latim, impreendere, que significa “realizar, decidir tarefa difícil e laboriosa.” Está intimamente ligado às pessoas que realizam, buscam recursos e correm riscos devidamente calculados para iniciar negócios.

Observa-se que desde o início do desenvolvimento da ideia de empreendedorismo, no século passado, quando algumas invenções mudaram o contexto social, por exemplo, a invenção da televisão em 1923, o empreendedorismo vem evoluindo com o passar dos anos. A forma de fazer negócios se transforma, o que revela uma influência direta do empreendedorismo na economia. Segundo Barros e Pereira (apud SCHUMPETER, 1934), “O empreendedor exerce o papel de motor de crescimento econômico na medida em que desafia empresas já estabelecidas no mercado e introduz inovações tornando obsoletos os produtos e tecnologias existentes.”

Há que se ressaltar entretanto o impacto que tais atividades exercem no processo de desemprego uma vez que a concorrência poderá provocar a saída de empresas do mercado ou a fusão de empresas podendo gerar situações demissionais. A esse respeito Barros e Pereira (2008, p. 984) argumentam que “ uma conclusão empírica desse modelo é que a entrada tem efeito positivo maior sobre o crescimento em países que estão mais perto da fronteira tecnológica e menor efeito positivo em países que estejam bem abaixo dessa fronteira”.

Sabe-se, contudo, que  através da evolução da forma de empreender, alguns fenômenos foram alcançados, como por exemplo a globalização, onde pessoas de qualquer lugar do mundo estão ligadas por uma rede invisível, podendo não só se comunicarem, mas também fazerem negócios.

No Brasil, pode-se destacar a consolidação da ideia empreendedora a partir da década de 1990, com a criação de algumas instituições como o SEBRAE e o SOFTEX. Elas ajudaram a elevar o número de pequenas empresas no país através de suportes e consultorias.

Uma das características do empreendedor é o espírito inovador. O empreendedor deve ter a capacidade de idealizar e realizar mais do que qualquer outra pessoa. A criatividade é totalmente perceptível em um empreendedor. Conforme Vieira (apud CHIAVENATO,2004) o empreendedor deve ter três características básicas: necessidade de realização, disposição para assumir riscos e autoconfiança.

Todavia o empreendedor deve ter certezas, sobre despesas, gastos e possibilidade de fracasso. O empreendedor deve assumir os riscos, deve saber do imenso gasto que terá no início do empreendimento e do tempo de retorno financeiro. Deve ser ousado e estar disposto a superar todas as dificuldades, o que não é muito difícil, porque outra característica do empreendedor é a capacidade de superar riscos. Deve ter um alvo, um foco baseado na prosperidade, porém, não basta apenas ter foco, é preciso ter consciência da importância da perseverança e do otimismo em suas ações. Não deve temer o fracasso, e sim ver o sucesso, pois tudo que o empreendedor alcança é fruto do seu esforço.

Enfim, o empreendedor deve sobretudo ter senso de independência, ter autonomia e confiar em si mesmo ao enfrentar desafios.

No empreendedorismo há vantagens e desvantagens. Dentre as vantagens pode-se destacar a independência e a liberdade para decidir, a livre iniciativa na tomada de decisões e a certeza de poder controlar o negócio e seus rendimentos, sem haver o risco de ser demitido por alguém.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Entre as desvantagens de ser um empreendedor, pode-se apontar as jornadas exaustivas de trabalho, o prejuízo nas relações familiares e principalmente a carga de responsabilidades. Nesse aspecto, surge a necessidade de dividir responsabilidades, cabendo ao profissional contabilista a tarefa de assessorá-lo burocrática e financeiramente.

Para desenvolver um negócio, o empreendedor utiliza daquilo que o diferencia das outras pessoas: a criatividade e uma visão futurista do mundo. Visualiza projetos e futuras consolidações em coisas pequenas ao nosso redor e por conseguinte, consegue identificar as necessidades, carências e interesses da população, através da reclamação das pessoas e observando suas situações e criando artifícios que venham sanar o desejo da sociedade e contemplando os anseios sociais com a perspectiva de lucratividade.

Sobre esse ponto Vieira (2008, p. 34) enfatiza que “A criação de empresas e a formação de empreendedores pode ser um campo de ação privilegiada da comunidade local para assegurar seu desenvolvimento econômico e social”.

 EMPREENDEDORISMO E A CONTABILIDADE

Apesar de, conforme já dito, o empreendedor possuir algumas qualidades que o difere dos demais profissionais como, boas ideias, determinação, iniciativa e criatividade, é de suma importância que este obtenha o suporte técnico necessário no processo de gerenciamento de sua empresa, assessoria esta oferecida pelo profissional da contabilidade. Sendo assim, todo o empreendedor precisa de um subsídio, e essa fonte é a contabilidade. É dela a responsabilidade de fazer com que o empreendimento cresça seguro. Para Iudícibus (1995) através dos registros, a contabilidade permite que “se conheça o passado e o presente da situação econômica da entidade, além de possibilitar a orientação dos planos futuros da organização”.

Segundo o SEBRAE, sabe-se que o serviço contábil é um dos mais procurados pelos empreendedores, e não é em vão, pois um serviço nessa área  pode salvar empresas de crises e promover um planejamento fiscal e financeiro de  seus serviços, podem ser úteis desde a constituição da empresa, acompanhando o processo cartorial até a administração financeira da empresa total. A esse respeito Iudícibus (1998) enfatiza que a contabilidade deve “aproveitar conceitos da administração, da produção, da estrutura organizacional, bem como da administração financeira, gerando relatórios mais amplos e confiáveis”.

Sendo assim, é recomendável que todo empreendedor procure orientação profissional em cada decisão legal, fiscal ou contábil que ele se proponha a exercer. A contabilidade também permite que um empreendedor  projete resultados a partir de metas pré-estabelecidas. Para Crepaldi (1998), “o empreendedor que utiliza a contabilidade gerencial utiliza as técnicas de planejamento, organização, direção e controle, buscando otimizar e propiciar resultados positivos para a empresa”.

Desse modo, observando os empreendimentos que surgem a cada dia no Brasil, nota-se que a quantidade de novos empreendedores que passam a exercer um papel gerencial em suas próprias empresas é muito grande. Possivelmente estes empreendedores até possuam algum conhecimento técnico sobre a área, mas, na maioria das vezes, por não terem experiência administrativa se deparam com alguns problemas, entre eles o de administação de pessoal. Às vezes, esses empreendedores evitam a ajuda de um profissional especializado por considerarem os custos dos serviços contábeis muito onerosos sendo assim procuram realizar seus próprios relatórios gerenciais e financeiros. Contudo, na medida em que há crescimento da empresa e as atividades financeiras se tornam mais complexas, é relevante a busca por uma ajuda especializada. Para Vieira (2008, p.77), “não se pode afirmar que a contabilidade seja um fator preponderante no crescimento da empresa, mas as ferramentas contábeis auxiliam as empresas a obterem melhor desempenho e a administrar seus negócios”.

Por fim, considerando que o empreendedor possua um perfil inovador baseado na  capacidade de assumir riscos, o foco da contabilidade deve representar o auxílio primordial na tomada de decisão, assessorando o empreendedor com suporte técnico necessário que garanta o desempenho de sua empresa. Mesmo que algumas empresas em determinado momento desista dessa ajuda técnica, deve-se ressaltar a extrema relevância do papel da contabilidade nas organizações empreendedoras.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O trabalho em questão pretendeu por meio da revisão bibliográfica analisar a importância da contabilidade nas atividades empreendedoras. Ficou evidenciado que o empreendedorismo está relacionado com a livre iniciativa e a tomada de decisões envolvendo características elementares e indispensáveis, tais como dedicação, planejamento, autonomia e capacidade de assumir riscos.

Numa perspectiva econômico-social, o empreendedorismo pode ser relacionado como um impotante elemento promotor do desenvolvimento, na medida em que promove mudanças na estrutura da empresa e na sociedade. Fica evidente, portanto, que o dinamismo do empreendedor é fundamental para o sucesso de seu empreendimento.

A revisão bibliografica possibilitou ainda corroborar a importância da contabilidade no empreendedorismo. Ficar inteirado dos relatórios contábeis permite que o empreendedor garanta o sucesso da gestão empresarial do seu negócio. Assim, quando o empreendedor soma suas ideias e iniciativas ao apóio técnico obtido através dos relatórios contábeis , certamente culminará no desempenho e crescimento de seu negócio. Evidente que nem todos os empreendedores utilizam o auxílio da contabilidade, todavia, conforme o negócio vai se expandindo e tornando mais complexo, a solução hábil é recorrer ao auxílio da contabilidade.

Por fim, este trabalho demonstrou que na sociedade atual a contabilidade se apresenta como um importante subsídio para o acompanhamento gerencial e financeiro de um negócio.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BARROS, A.A; PEREIRA, C.M.M.A. Empreendedorismo e Crescimento Econômico: uma análise empirica. RAC. Curitiba, v.12, n.4, p. 975-993, out/dez. 2008.

COSTA, A.M ; BARROS, D. F; etal. A dimensão histórica dos discursos acerca do empreendedor e do empreendedorismo. Rev. Adm. Conteporânea. Curitiba, v.15, n.2, mar/abr. 2011. Disponivel em:. Acesso em: 23 nov. 2014.

CREPALDI, S.A. Contabilidade Gerencial: teoria e prática: São Paulo: Atlas, 1998.

IUDICIBUS, Sergio. Teoria da Contabilidade. 4.ed. São Paulo: Atlas, 1995.

SCHUMPETER, Joseph. Teoria do Desenvolvimento Econômico. São Paulo: Nova Cultural,1997.

SEBRAE. Pesquisa cenários 2020. São Paulo. 2010. Disponivel em: < http://www.youtube.com/watch?v=FsWtqhe2p-U>. Acesso em: 23 nov. 2014.

VIEIRA, E.T.V. As ferramentas contábeis e o empreendedorismo no desenvolvimento das micro e pequenas empresas: o caso das empresas de panificação da cidade de Campo Grande /MS. Campo Grande MS / 2008. Disponível em: . Acesso em:23 nov.2014.

 


[1] Acadêmicos da Faculdade Delta no curso de Ciências Contábeis

Juliana Alexandra Barco, professora mestre da disciplina de Metodologia Científica da Faculdade Delta


Publicado por: ELISMAR DE JESUS DO PRADO

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola