Whatsapp

CONTRIBUIÇÕES DA CONTABILIDADE À GESTÃO DE PEQUENAS E MICROEMPRESAS

Administração

Gestão, administração e empreendedorismo.

Resumo

A contabilidade é representada pelas transações realizadas na empresa, sendo considerada uma ferramenta gerencial indispensável para a gestão empresarial. Geralmente a contabilidade é vista como uma exigibilidade por lei e não como um sistema de informação, principalmente, em pequenas e microempresas. Cabe ao contador mostrar para o dono do negócio a importância das informações contábeis e como essas informações pode ajudar nas tomadas de decisões. Sendo assim, o presente trabalho é realizado para relatar a importância da informação contábil na gestão das pequenas e microempresas (MPEs).

Palavras chave: contabilidade, gestão, empresa.

INTRODUÇÃO

O presente trabalho é realizado para relatar a importância da informação contábil na gestão das pequenas e microempresas (MPEs). No Brasil as MPEs têm um alto nível de mortalidade, consequência de uma má gestão, principalmente por não buscar nos relatórios contábeis informações que poderia minimizar os impactos negativos de determinadas decisões. Percebe-se que as empresas utilizam a contabilidade apenas para facilitar sua regularização, quanto as exigências burocráticas dos órgãos públicos e para fazer a apuração dos valores de tributos a serem pagos, usufruindo o mínimo que a contabilidade pode oferecer para uma empresa.

Segundo Ventura e Leal (2008), uma pesquisa realizada pelo Sebrae no primeiro trimestre de 2004, afirma que no período de 2000 a 2002, 49,9% das empresas encerram suas atividades com até dois anos de existência; 56,4% com até três anos e 59,9% com até quatro anos.

Com base nessa pesquisa, identifica-se o problema de pesquisa: Os pequenos e microempreendedores utilizam as informações contábeis para a tomada de decisão? O objetivo desta pesquisa é descrever os conceitos de pequenas e microempresas e a importância dos relatórios contábeis para nortear o administrador do empreendimento.

Esse estudo de caso visa uma análise comparativa dos resultados.

É notório que as empresas devem se preparar, com decisões estratégicas para minimizar as consequências de uma crise e garantir a viabilidade do negócio.

O presente artigo está dividido em cinco seções, sendo a introdução onde contextualiza-se as pequenas e microempresas, descreve-se a problematização, os objetivos e a justificativa do tema. Na sequência é apresentado o desenvolvimento que é embasado em teorias acerca do tema.

Por fim apresenta-se as considerações finais apresentando a interdisciplinaridade das matérias estudadas e a conclusão dos resultados desta pesquisa.

DESENVOLVIMENTO

As pequenas e microempresas na economia brasileira

As microempresas e empresas de pequeno porte (MPE), estão tendo uma participação cada vez maior na economia brasileira, devido a capacidade de empreendedorismo que gera emprego e renda para o país. (Sebrae, 2014).

De acordo com os dados do Sebrae (2014) em 2011, o Brasil contava com cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas. Isso significa que este segmento possui uma fatia importante na participação do PIB do país. Porém, Ventura (2009) destaca que 49,9 % das empresas encerram suas atividades em até dois anos de existência, 56,4% com até três anos e 59,9% com até quatro anos, ou seja, a mortalidade das empresas deste segmento tem um índice elevado.

A contabilidade na gestão das empresas

Percebe-se que os gestores das MPEs utilizam os serviços contábeis, apenas para cumprir com obrigações acessórias da empresa, destacando a emissão de impostos, taxas e contribuições. Além disso, não possuem orientação dos profissionais da área contábil, para nortear a empresa em um resultado econômica mais sustentável. (VENTURA; LEAL, 2009).

Sendo assim, é notório que as utilizações das informações contábeis podem garantir uma maior viabilidade nos negócios, visto que a partir daí os gestores terão acesso aos demonstrativos e relatórios da empresa, para que possam ter embasamento nas suas decisões. (VENTURA; LEAL, 2009).

A importância da informação contábil na viabilidade do negócio

Segundo Ventura e Leal (2009); a ciência contábil é uma ferramenta indispensável para assessorar o pequeno empresário em suas decisões. As informações vão além do simples cálculo de impostos e atendimento das legislações tributárias, comerciais, previdenciárias e legais.

O acesso às informações fidedignas no tempo hábil é relevante para a tomada de decisão e é a área contábil que apresenta todos os registros de uma entidade.

Após a análise dos registros, o administrador da empresa decidirá sobre suas compras, seus investimentos, financiamentos ou até mesmo avaliar a prosperidade de seu negócio. (VENTURA; LEAL, 2009).

Paulo e Martins (2007) citado por Hall et al (2012), alega que a informação contábil influência as decisões individuais do usuário apresentado pela alocação dos recursos e funcionamento dos mercados, promovendo uma economia mais eficiente.

Estas informações precisam ser de qualidade, pois estão associadas a segurança no momento de definir novas estratégias.

De acordo com Ventura e Leal (2009), as pequenas e microempresas tem um elevado índice de mortalidade nos seus primeiros anos de existência, devido à falta de gerenciamento que pode ser embasado em informações apresentadas em demonstrações contábeis. Geralmente a contabilidade destas empresas é realizado a distância e atende os microempreendedores com informações básicas.

Sendo assim, é importante que os administradores das MPEs tenham a consciência de que o profissional contábil não é um gasto e sim um investimento que o auxiliará nas melhores decisões do negócio, visto que sua ausência é fator crucial de um fracasso. Além disso, é importante que o profissional contábil ofereça serviços de qualidade, uma vez que o setor de pequenas e microempresas acabam sendo uma classe desvalorizada pelo mercado em geral (VENTURA; LEAL, 2009).

ESTUDO DE CASO

De acordo com o presente estudo de caso que tem como objetivo verificar se as pequenas e microempresas, utilizam e se preocupam com as informações que a contabilidade fornece, para gerir e tomar decisões. É de extrema importância que as organizações usufruam da contabilidade para uma gestão mais segura e eficiente.

A empresa selecionada foi a BH Gráfica LTDA - EPP, inscrita no Cadastro Nacional das Pessoas Jurídicas - CNPJ 09.264.194/0001-07, situada na Rua Monte Simplon, 507, Bairro Nova Suiça, Belo Horizonte - MG, CEP: 30.411585. A mesma foi criada em 05/11/2007, e tem como atividades econômicas, serviços gráficos gerais, como cópias, impressões, confecção de cartões, revistas, comércio de materiais de papelaria entre outros. Tendo como principais qualidades, a eficiência e excelência no serviço prestado e no atendimento.

O estabelecimento adquiriu com o passar dos anos, uma certa tradição na capital mineira. Optante pelo regime simplificado na Receita Federal o Simples Nacional, desde 18/12/2007. Atualmente dispõe de seis empregados. A empresa possui um faturamento bruto mensal em média de R$12.000,00 resultante principalmente pelos serviços de gráfica.

O grupo entrevistou o administrador Alysson Martins Araújo, que iniciou na empresa em 2008 e já passou por vários cargos e funções, desempenhando hoje, uma função de ''homem de confiança'' do sócio majoritário, que é seu pai, mas não trabalha mais na empresa. Tendo assim, liberdade para tomar decisões em todos os setores da empresa, como por exemplo, movimentar contas bancárias, realizar planejamentos, contratar empregados, gerenciar a produção, negociar com fornecedores e compradores.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O gestor está com o mesmo escritório de contabilidade desde o inicio das atividades da empresa, existindo uma forte relação de confiança mútua entre as partes.

Quando questionado de que maneira a contabilidade auxilia no seu trabalho, ele foi contundente em afirmar, como a mesma tem papel essencial na gestão do negócio e diz: ‘‘Antes, quando pensava na contabilidade, eu apenas queria saber, quanto havia faturado, quanto gastamos e se houve lucro. Me preocupando basicamente, com os números em si, e não no seu verdadeiro significado. Hoje em dia, penso de maneira totalmente contrária, sabendo da importância de todas as demonstrações contábeis, como o balanço patrimonial anual, balancetes, a especificação das despesas, o controle de notas de entrada e saída e etc.’’

O processo de emissão de notas fiscais é todo realizado por ele, que foi instruído pela contabilidade sobre os procedimentos legais para emitir as mesmas, seja na Prefeitura ou na Secretaria de Estado de Fazenda.

Alysson ressalta também, os avanços tecnológicos e como os mesmos possibilitaram uma maior compreensão das informações contábeis para leigos, fazendo uma constatação: ‘‘Posso emitir uma nota fiscal eletrônica sentado no sofá da minha casa, isso é incrível. ’’

A agilidade na solução dos mais variados contratempos que acontecem no dia a dia, o agrada, que mesmo perdendo raramente o prazo de vencimento de encargos, recebe em poucos minutos da contabilidade, o recálculo de guias, como FGTS, INSS e DAS.

Em relação à tomada de decisão, ele se recorda de um fato, no qual a empresa estava tendo muitas despesas supérfluas em meses em que o faturamento não era proporcional, e através das demonstrações contábeis pode perceber qual era o erro que estava cometendo. A empresa estava gastando com produtos que não eram utilizados e se acumulavam no estoque, sendo perdidos com o tempo. Ao notar o aumento considerável do estoque, deixou de adquirir os mesmos nos períodos que não eram essenciais. Inclusive, trocou fornecedores de fora do Estado, por aqueles que atuavam em Minas Gerais, deixando de gastar quantias elevadas com frete, reduzindo em cerca de 20% o valor gasto anteriormente.

Devido aos relatórios mensais, ao final de todo mês, consegue visualizar todas as notas de entrada, saída, serviço prestado e serviço tomado e constatar de qual região são seus principais fornecedores e compradores: ‘‘Neste momento, temos fornecedores e compradores de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Paraná, além é claro daqueles que residem em Minas Gerais’’.

A contabilidade contribui também com o acompanhamento da situação da empresa, através da emissão de certidões negativas regularmente, dos diferentes órgãos, como Prefeitura, Secretaria de Estado de Fazenda e Receita Federal.

Alysson conclui, que muitos brasileiros possuem um espírito empreendedor, mas que lhes falta experiência, e quando não falta experiência, faltam recursos.

Então, um empreendedor precisa dispor essencialmente de uma base contábil, desde o início. Sendo assim, terá uma maior segurança e auxílio para se arriscar nesse meio, mesmo com a ausência de um desses fatores.

Um gestor precisa desfrutar de diversas qualidades e competências, porém isso não o torna perfeito, ou isento de erro. Por isso, entender que o papel da contabilidade é sempre de auxiliar a empresa, é primordial para administrar qualquer negócio. O trabalho de um complementa o do outro.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

As micro e pequenas empresas (MPE) vem progressivamente aumentando sua relevância na economia brasileira. Em 2011, constatou-se uma participação de 23% na produção da economia. (Sebrae, 2014).

Em 2011 foi identificado cerca de 9 milhões micro e pequenas empresas no Brasil. Este dado mostra a importância deste segmento no desenvolvimento socioeconômico do país. 

Com uma participação de 27% no PIB brasileiro, em 2011, os pequenos negócios, tem grande representatividade no crescimento do país. Por isso, não pode pensar no desenvolvimento do Brasil, sem considerar as pequenas e microempresas.

As micro e pequenas empresas (MPE) vem progressivamente aumentando sua relevância na economia brasileira. Em 2011, constatou-se uma participação de 23% na produção da economia. (Sebrae, 2014).

Diante do estudo de caso percebe-se que o administrador da empresa utiliza de forma eficiente todas as informações contábeis para utilizar como critério para decidir determinadas ações na empresa. É um exemplo positivo de uma Microempresa.

Diante de experiencias de integrantes do grupo que já trabalharam em contabilidades, foi relatado que nem sempre o microempreendor busca as informações na contabilidade, importando somente com as obrigações acessórios para serem cumpridas, principalmente no que diz respeito ao desembolso financeiro. Percebe-se que determinadas contabilidades, também não atendem de maneira eficiente seus clientes, pois o microempreendedor espera que o profissional da contabilidade participe de sua empresa de maneira mais ativa e não somente atendendo obrigações acessórias. Percebe-se que o dono da empresa que contratou a contabilidade carece de informações, até mesmo pela falta de conhecimento. Deve partir do Contador, que tem uma formação acadêmica e experiencia, para orientá-los da melhor forma possível. O empreendedor, que as vezes nem tem noção básica de como gerir seu negócio, acredita que o mínimo do serviço prestado pela contabilidade é o suficiente para atender aquela pequena empresa.

Fica claro que o contador tem que agir pensando no crescimento de seu cliente e norteando-os para uma prosperidade em seus negócios.

Fica a cargo do Contador valorizar as informações contábeis demonstrando-as que são importantes para todos os empreendedores, principalmente as microempresas e empresas de pequeno porte.

Esse estudo de caso deixou claro a importância de todas disciplinas cursadas, pois foi necessário saber do Direito Trabalhista, Contabilidade Fiscal e Tributária, Contabilidade Societária, Direito Empresarial e Tributário. A integração do conteúdo dessas matérias fez com que fosse possível entender melhor o funcionamento de uma empresa, principalmente, da importância dos conteúdos estudados para entender a gestão de uma Microempresa e Empresa de Pequeno Porte, que foi objeto da pesquisa.

REFERÊNCIAS

HALL, Rosemar José et al. Contabilidade como uma ferramenta da gestão: um estudo em micro e pequenas empresas do ramo de comércio de dourados- MS. Revista da micro e pequena empresa, Campo Limpo Paulista, v.6, n.3, p. 4-17, set/ dez. 2012.

SEBRAE. Participação das micro e pequenas empresas na economia brasileira. Jun/2014.

Pronunciamento técnico PME contabilidade para pequenas e médias empresas.  Comitê de pronunciamentos contábeis, 2017. Disponível em: < http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=79>. Acesso em: 04 mar. 2017.

VENTURA, Fernanda Borges; LEAL, Maria Valéria Santos. A importância da contabilidade como instrumento de gestão nas micro e pequenas empresas industriais, no município de Teresina- PI. Disponível em: < http://www.uespi.br/prop/siteantigo/XSIMPOSIO/TRABALHOS/PRODUCAO/Ciencias%20Sociais/A%20IMPORTANCIA%20DA%20CONTABILIDADE%20COMO%20INSTRUMENTO%20DE%20GESTAO%20NAS%20MICRO%20E%20PEQUENAS%20EMPRESAS%20INDUSTRIAIS,%20NO%20MUNICIPIO%20DE%20TERESINA-PI.pdf>. Acesso em: 02 maio 2017.

 

Por: Daniel Maciel Pinto


Publicado por: Daniel Maciel Pinto

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do site por meio do canal colaborativo Meu Artigo. O Brasil Escola não se responsabiliza pelo conteúdo do artigo publicado, que é de total responsabilidade do autor. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.