Topo
pesquisar

Bom humor: uma questão de diferencial nas organizações

Administração

Toda empresa tem aquele colaborador que alegra o clima e que coloca as outras pessoas para cima.

Toda empresa tem aquele colaborador que alegra o clima e que coloca as outras pessoas para cima, mesmo em momentos de adversidades e difíceis. Atualmente, este profissional é cada vez mais valorizado nas organizações atuais.

Está comprovado cientificamente que o bom humor pode trazer inúmeros benefícios para nossas relações de trabalho, sociais e familiares, pois, diminui a ansiedade, une a equipe, aumenta a produtividade e reduz os níveis de estresse. Além do mais, estimula a produção das substâncias responsáveis pela sensação de prazer, propiciando maior fluência de idéias e decisões mais criativas e nos dá mais disposição para encarar os desafios diários.

Na rotina diária das pessoas, parece difícil manter o bom humor, já que existe a necessidade de ter que enfrentar o trânsito, participar de reuniões desgastantes, ter que mostrar resultados positivos devido a grande concorrência e pressão do mercado, bem como outros fatores estressantes que tiram o bom humor das pessoas, tornando-se cada vez mais necessário, manter o autocontrole emocional e melhorar sua autoestima para obter bons resultados e aperfeiçoar seu desempenho profissional.

Rir é mesmo o melhor remédio, até para a produtividade. Muitas pesquisas atuais confirmam que o mau humor arrasta atrás de si um péssimo ambiente de trabalho, com conseqüências diretas no rendimento empresarial e no sucesso da organização.

O humor está sendo tratado como um assunto muito sério nas organizações empresariais das sociedades ditas modernas. Hoje, um ambiente de trabalho em que a pessoa pode permitir-se ser bem humorada (mas sem exageros), é fundamental para impulsionar a motivação e a produtividade.

O bom humor e a capacidade de se relacionar com outras pessoas são essenciais hoje para as empresas no momento da seleção. Estas características indicam que o profissional é maduro, seguro e confiante. Ele conseguirá motivar a equipe e não vai deixá-la desanimar em momentos de performance negativa ou de instabilidade.

O mau humor é contagiante, então cabe ao líder propiciar um ambiente agradável, mas não deixando de ser competitivo, visando favorecer o bom desenvolvimento dos membros da equipe.

Para o profissional que quer deixar sua marca na empresa, lembre-se: o diferencial está no estado de espírito e nos valores pessoais do profissional. Então aproveite estas características e destaque-se no mercado.

Referências Bibliográficas

AZEVEDO, J.H. Como iniciar uma empresa de sucesso. R.J.: Qualitymark, 1992.


Publicado por: Simoni Casagrande Dal´Col

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola