Topo
pesquisar

Imagens do Passado?

Física

Do ponto de vista científico tudo o que nós vemos é passado, principalmente as coisas mais distantes como as estrelas e a lua.

A realidade que vemos já passou? Tudo é passado? Estamos olhando o céu noturno como ele foi a milhões de anos? Este artigo tenta responder essas perguntas.

Sim. Cientificamente o que vemos está atrasado, principalmente o que está mais longe, como é o caso de estrelas, galáxias, conglomerados, etc. A lua é o astro mais próximo da terra, está a aproximadamente 300000 km de distância. A luz possui uma velocidade de 300000 Km/s, o que significa que a bela e poética imagem da lua chega até nós com um atraso de mais ou menos um segundo, mas isso não tem importância para os poetas.

De acordo com a óptica existem os corpos luminosos, são corpos que transformam algum tipo de energia em energia luminosa, e corpos iluminados, em condições normais não emitem luz própria. Independentemente do mecanismo pelo qual a luz é produzida, só enxergamos quando a radiação chega em nossa retina, e esse evento não é instantâneo, ou seja, depende da distância que o corpo emissor de radiação se encontra. No caso de objetos que estão próximos à nós (imagens que vemos no nosso dia-a-dia como prédios, montanhas e avenidas) esse atraso é insignificante, mas quando tratamos de distânicas astronômicas ele passa a ser altamente relevante.

Olhando por exemplo para um carro que está a 1 km de distância, temos: 1/300000 = 3,33 x 10-6 segundos (0,00000333 segundos), esse é o tempo que a luz levaria para chegar até nossos olhos. Isso definitivamente não influencia nas taxas de atropelamento!

Já a estrela mais próxima da terra, a Alfa de Centauro, está a 4,3 anos-luz de distância. Se fizéssemos uma chamada telefônica o sinal levaria 4,3 anos para chegar lá e ainda teríamos que esperar o mesmo tempo para escutar um alô. Da mesma forma a imagem dela no céu está 4,3 anos atrasada para um observador na terra. Se ocorresse uma explosão só a perceberíamos depois de terem se passado mais de 4 anos.


Publicado por: Wiliam Jeremias dos Santos

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola