Topo
pesquisar

Evoluçao dos procariontes em eucariontes

Biologia

Clique e conheça as principais características das células procarióticas e eucarióticas.

RESUMO

A história da Biologia nos mostra que apesar das diferenças quanto à forma e à função, todos os seres vivos têm em comum o fato de serem constituídos por células.  Os cientistas acreditam que as células procarióticas possam ser muito semelhantes aos primeiros seres vivos que habitaram a Terra. As células procarióticas apresentam uma organização mais simples em relação às células eucarióticas. Distinguiram-se dois padrões básicos de organização celular: células procarióticas e células eucarióticas. As células procarióticas estão presentes em bactérias e cianobactérias, no entanto as células eucarióticas estão presentes nos animais, plantas, fungos e protozoários.

Palavras-chave: Células. Procarióticas. Eucarióticas.

1. INTRODUÇÃO

Sabe-se que todos os seres vivos são células ou associações de células, originando seres unicelulares e os pluricelulares. As células utilizam mecanismos para sintetizar proteínas, transformar energia e movimentar substancias essenciais para seu interior, e multiplicam seu material genético. O termo procariótico surgiu para que se identificassem as células que não possuíssem envoltório nuclear, e o eucarioto as células que apresentassem um núcleo verdadeiro, com um envoltório nuclear.

Segundo Black (2002, p. 68), “todas as células vivas podem ser classificadas como procarióticas, das palavras gregas pro (antes) e karion (núcleo), ou eucarióticas, de eu (verdadeiro) e karion (núcleo)”.

A mais ou menos 3,5 bilhões de anos atrás surge uma estrutura mais complexa que as células procarióticas que possui um núcleo verdadeiro, com um envoltório nuclear; e com suas principais organelas: mitocôndria, retículo endoplasmático, complexo de Golgi, lisossomo, vacúolo e o cloroplasto. Denominada célula eucariótica. Este trabalho vai explanar esse processo de forma sucinta e objetiva. Ao abordar o tema, entrarei em discussão sobre o processo de evolução e diversificação da vida na Terra.

2. ORIGEM E EVOLUÇÃO DOS SERES VIVOS

Aprimeiras formas de vida na Terra deviam ser muito simples, constituídos por uma única célula com organização procariótica. Esses seres foram evoluindo e se diversificando com o passar dos anos.

“As primeiras células eucarióticas teriam surgido a partir das células procarióticas, que passaram a desenvolver dobramentos da membrana plasmática, tornando-se ainda maiores e complexas. Esses dobramentos teriam dado origem às organelas citoplasmáticas e à carioteca, estrutura membranosa que delimita o núcleo, onde se concentra o material genético da célula.” (LOPES; ROSSO, 2006, p. 27).

Lopes e Rosso (2006), afirmam ainda que dentre as organelas membranosas, apenas as mitocôndrias e os cloroplastos, parecem ter origem diferentes. Essas organelas responsáveis pela produção de energia das células animais e vegetais respectivamente, teriam surgido de relações simbióticas – mutualismo, entre seres procariontes aeróbios e eucariontes anaeróbios.  

Outro passo muito importante na historia da vida foi o aparecimento dos seres eucarióticos multicelulares, isto é, constituídos de muitas células. Assim passam a viver juntas e dividem as tarefas de sobrevivência. Com o passar do tempo foram surgindo outros organismos com células cada vez mais especializadas no desempenho das funções especificas. O que permitiu o aparecimento de tecidos e dos órgãos dos organismos multicelulares.

3. AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CÉLULAS PROCARIÓTICAS

As células procarióticas são menores que as células eucarióticas. O cromossomo encontra-se disperso no nucleóide, tendo contato direto com o citosol já que essas células são desprovidas da membrana nuclear. Outra característica muito importante é a ausência das organelas citoplasmáticas. E a falta do citoesqueleto impossibilita a realização da mitose. Desta forma, realiza a reprodução assexuada.

“As células procariontes não possuem envoltório nuclear, nem o elaborado sistema de membranas encontrado no citoplasma dos eucariontes, nem citoesqueleto”. (JUNQUEIRA; CARNEIRO, 2005, p. 267).

A membrana plasmática apresenta proteínas relacionadas com o transporte transmembrana e as moléculas da cadeia respiratória constitui essa membrana. Junqueira; Carneiro (2005), afirmam que: essas estruturas atuam no aumento de moléculas que participam de processos funcionais, como a respiração; participando, ainda, da formação dos septos e da parede.

Em relação à parede e a cápsula os autores Junqueira e Carneiro (2005) dizem que:        

“A parede é responsável por proteger contra a ruptura, determina a forma da célula; e tem grande importância na divisão celular. A cápsula atua na proteção contra o dessecamento. A cápsula é mais comum em bactérias patogênicas (pathos, doença e genos, gerar), por essas apresentarem maios risco da fagocitose.”

4. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DAS CÉLULAS EUCARIÓTICAS

As células eucarióticas possuem um núcleo verdadeiro, com um envoltório nuclear, permitindo que o material genético fique no interior do mesmo, e não disperso no citoplasma.

As células eucarióticas são maiores que as células procarióticas e possuem uma estrutura mais complexa. Essas células possuem uma variedade de estruturas especializadas que são organelas, rodeadas pelo citosol.

Campbell (2000, p.45) define organela como sendo’’[...] uma parte da célula que exerce uma função distinta; ela é envolvida por sua própria membrana no interior celular’’.

E a compartimentalização é a principal característica das células eucarióticas, permite que a célula cresça sem danificar suas funções.

5. AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE AS CÉLULAS EUCARIÓTICAS ANIMAIS E VEGETAIS

Existem várias diferenças entre as células eucarióticas animais e vegetais, porém, exercem papeis parecidos.

Na célula vegetal encontra-se o cloroplasto responsável pela fotossíntese, vacúolos bem maiores que na célula animal, parede celular, plastídios responsáveis pela pigmentação, presença de plasmodesmas que são responsáveis pelos canais de comunicação, e o amido como reserva energética.

Já nas células animais encontramos também os vacúolos porem, na forma menor; membrana plasmática, e o glicogênio como reserva energética.

Segundo Raven, Evert e Eichhorn (2007), “o vacúolo pode originar-se diretamente do retículo endoplasmático, mas a maioria das proteínas do tonoplasto e de seu conteúdo provém diretamente do aparelho de Golgi”.

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Através deste trabalho pude compreender que apesar das células serem muito pequenas e até constituírem seres vivos unicelulares, elas são responsáveis por todo o funcionamento fundamental dos seres vivos. Assim tendo que administrar várias funções básicas e vitais. Sabe-se que a célula procarionte passou por grandes transformações para que houvesse o surgimento de outra mais complexa e que possui características bem distintas. Afinal a célula é a unidade fundamental da vida.

REFERÊNCIAS

LENZI, Mara Rúbia; NETO, Júlio Roussenq; Microbiologia, 2ª Ed. Indaial, Uniasselvi, 2012.

LINDNER, Bianca; VIVIANA, Daniela; Citologia, 2ª Ed. Indaial, Uniasselvi, 2012.

LOPES, Sônia; ROSSO, Sergio; Biologia volume único, 1ª Ed. São Paulo, Saraiva, 2005, 4ª tiragem 2006.

SOARES, José; Biologia Volume Único, 9ª Ed. São Paulo, Scipione, 1999


Publicado por: Amanda Castro Avelino

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola