Topo
pesquisar

Tudo passa

Política

Tudo passa, o rendimento da política, a procrastinação da cultura brasileira, o verbo mais utilizado, a antiga dívida brasileira, a utilização dos erros brasileiros na criação de idéias.

Tudo passa? Na política nem sempre. As coisas rendem. Acabam sendo vencidas pelo cansaço. A procrastinação faz parte de nossa cultura. Não deixamos para amanhã o que podemos fazer hoje. Deixamos para depois de amanhã. Se possível, requeremos prazos mais confortáveis. Quanto mais elásticos melhor.

Adiar é o verbo mais conjugado entre nós. Adiamos o dentista, adiamos a dieta, adiamos a visita, adiamos o cineminha, adiamos a declaração do Imposto de Renda. Tentamos, até adiar a morte. Inventamos estratagemas para não bater o ponto final.

A prática é tão antiga que criou raiz. Até hoje o Brasil não quitou a dívida com os fazendeiros do Império contraída com o confisco de cavalos para a guerra do Paraguai. Deve, não nega, pagará quando puder. Ao que parece, no dia de São Nunca. Nossos governantes são - nossos governantes - fazem no planalto o mesmo que na planíce, diz Dad Squarisi, jornalista do Correio Braziliense.

No mundo corporativo, o desafio é pegar esses erros e convertê-los instantaneamente em uma nova idéia, corrigir o conteúdo, redefinir o contexto, recomeçar o exercício e resistir a essa prática.

Amazildo de Medeiros – Analista Organizacional
Análise/Resumo
Fonte: Correio Web


Publicado por: Amazildo de Medeiros

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola