Topo
pesquisar

A ética no voto facultativo

Política

Você sabia que o voto facultativo é tão ético quanto o voto obrigatório? Clique e saiba o porquê.

O voto facultativo é tão ético quanto o voto obrigatório. Quantas vezes ouvimos falar sobre o voto facultativo? Com mais frequência, quando estamos próximos das eleições.

Dizem os opositores que o voto facultativo não é ético, pois os que o defendem se esquecem de que além do voto ter sido uma conquista política, é um instrumento democrático, cujo cidadão é quem escolhe o seu representante. Ou seja, se o cidadão não participa das eleições, a sociedade não legitima os seus eleitos de modo livre. Logo, não se deveria cogitar a ideia do voto facultativo.

Mas, apesar do discurso que se opõe, não podemos deixar de pensar outra parte da História, bem como na história da política brasileira, a qual desde a colonização não só manteve uma população submissa, mas também ofertou uma educação precária, sem contar com um sistema de saúde debilitado, doente. Transparecendo alguma relação entre a submissão imposta e as ofertas à população. Haja vista a posição da educação brasileira com relação os outros países, e a falta de condições de trabalho entre os profissionais da saúde e da educação até hoje.

Ademais, em particular sobre o voto podemos dizer que é a maior aspiração desse sistema político. Isto é, o voto é mais importante do que qualquer remédio que venha curar algum problema social, visto que se resolvido, poderia resultar em uma situação inconveniente para a política, dada à realidade que vivemos. Em outros termos, o voto é tão importante, sobretudo, na época das eleições, cujo período as propagandas e o marketing se rendem aos interesses políticos, que nem sempre são propostas com objetividades, mas contratar o melhor marqueteiro, por exemplo.

Por conseguinte, se compararmos o voto obrigatório com o voto facultativo ambos são éticos. Todavia o último até mais que o primeiro. O voto facultativo é: ético por natureza, por ser objeto de reflexão; embora pouco divulgado pela mídia, já faz parte da sociedade, uma vez que os dados das últimas eleições presidenciais somaram cerca de 38 milhões de eleitores que no mínimo por alguma razão não votaram em ninguém; e mais democrático do que o voto obrigatório, uma vez que é a vontade que move o ser humano, não a obrigatoriedade.

Portanto, o voto facultativo é tão ético quanto o voto obrigatório, sendo que o primeiro mais democrático do que o segundo.

*Kleber Marin (Professor de Filosofia e Educação Básica I)


Publicado por: Kleber Marin

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola