Topo
pesquisar

O Diagnóstico na Escola

Pedagogia

As diversas questões relacionadas à realização do diagnóstico.

Realizar um diagnóstico é uma tarefa que não é muito fácil, por isso esse artigo abordará as diversas questões relacionadas ao diagnóstico, e também abordará os Transtornos de Aprendizagem, que são de suma importância ser detectados e tratados.

A origem da palavra diagnóstico segundo Rodrigues, vem do grego e significa faculdade de conhecer. Sendo assim podemos ver que para que se faça um diagnóstico dentro da escola, de um aluno com dificuldade, é necessário analisar toda a realidade em volta desse aluno, seja na escola, em casa e na sala de aula, para poder diagnosticar o seu problema e posteriormente tentar tratá-lo.

A família é de grande importância, e por isso é necessário que ela esteja interligada com a escola, trabalhando de forma conjunta para que o processo de ensino aprendizagem seja melhor efetuado.

Hoje, é o aluno quem elabora o seu conhecimento, o professor somente ajuda na mediação desse processo, e sendo assim é importante avaliar ambos no momento de diagnosticar alguma dificuldade de aprendizagem, e geralmente se chega a uma hipótese diagnóstica, visto que não se pode chegar a uma conclusão decisiva sem avaliar todos os processos que integram a vida desse aluno.

Segundo Rodrigues, “O eixo principal da questão do diagnóstico sobre o aprender repousa nas dimensões do aluno, do professor, e dos níveis inter-relacionados na ação educativa, ou seja, Sócio-político, Pedagógico e Psicopedagógico”. (p. 57)

Para a realização de um diagnóstico psicopedagógico, é necessário avaliar principalmente uma dificuldade de aprendizagem que esteja explícita, e analisar todo o contexto escolar desde as questões pessoais, familiares, socioculturais, educacionais e principalmente a aprendizagem em si. O diagnóstico deve ser considerado uma busca por saber mais sobre o aprender, para assim melhorar e facilitar a intervenção do psicopedagogo na escola.

Geralmente os transtornos são identificados na infância ou na adolescência pela primeira vez, e eles podem ser Transtorno da Leitura, da Matemática, da Expressão Escrita e da Aprendizagem sem outra especificação.

“Os Transtornos de Aprendizagem podem incluir problemas em todas as três áreas que interferem no rendimento escolar, embora o desempenho nos testes que medem cada habilidade isoladamente não esteja acentuadamente abaixo do nível esperado, considerando a idade cronológica, a inteligência medida e a escolaridade apropriada à idade do indivíduo”. (APA, 1994)

“O psicopedagogo procura, portanto, compreender o indivíduo em suas várias dimensões para ajudá-lo a reencontrar seu caminho, superando dificuldades que impeçam um desenvolvimento harmônico e que estejam se constituindo num bloqueio da comunicação dele com seu entorno”. (p. 59)

São vários os aspectos relacionados com os Transtornos de Aprendizagem: podem ser orgânicos, congitivos, emocionais e ambientais, ambos relacionados com o indivíduo, a família e a escola.

Como pudemos ver ao longo desse texto, para o bom desempenho do aluno, é necessário que todos os meios a sua volta estejam interligados de maneira harmoniosa, para que dessa forma ele possa se desenvolver plenamente em todas as áreas do conhecimento. A escola, a família e a sociedade são os responsáveis pela aprendizagem ou não do aluno.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

RODRIGUES, Judite Filgueiras. Origem do Termo Diagnóstico. http://profjuditerodrigues.blogspot.com


Publicado por: Judite Filgueiras Rodrigues

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola