Topo
pesquisar

A joaninha

Literatura

Clique aqui e confira o texto A joaninha de Robert Lima!

Sabe aquele jardim que você tem em casa? Pois é, mora uma joaninha bem diferente, ela mora sozinha, não tinha parentes. As suas roupinhas eram estranhas, não tinhas bolinhas como as de joaninha, ela se chama Aninha.

Todos os dias Aninha saia para colher flores para estocar o néctar em casa, e todas as vezes que ela vinha da colheita, outras joaninhas começavam a pedir um pouco do que ela colheu, e ela sempre de bom coração, dava.         Acontece que as outras joaninhas eram umas preguiçosas, andavam sempre de roupinhas novas, suas bolinhas estavam sempre lustrosas, e coitadinha da Aninha, sempre com a mesma roupinha.

Toda vez era assim, quando viam Aninha, começavam a pedir. E mais uma vez Aninha tirava do pouco que colhia e dividia com as preguiçosas do jardim.

Um dia desses qualquer, estava ventando muito, e todos os insetos procuraram se proteger, porque não havia asas que pudessem resistir a tanta ventania. E no meio desse turbilhão, lá vinha Aninha com sua cestinha na mão. O vento não parava, e soprava forte. Aninha coitada, não conseguia se equilibrar, suas roupas eram tão velhas, suas asinhas tão murchas, que no vento ela não conseguia cortar. E meio que de repente, num só solavanco, um sopro cruel levou Aninha ao chão, e ela se esborrachou, era flor pra todo lado, as asinhas pareciam antenas velhas de TV, toda retorcida. Ela chorou de dor e vergonha, porque todos os insetos viram ela tombar, e foi risos pra todo lado, mais isso já se podia esperar. E pra nossa grande surpresa as joaninhas preguiçosas riram muito e nem vieram ajudar, como pode tal atitude? elas eram tão metidas, que por vergonha, fingiam não conhecer Aninha, por ela ter roupas velhas sem nenhuma bolinha.  

Mais que de repente, não se sabe de onde, apareceu um besouro com título de conde. Pegou Aninha com suas patinhas, colocou em seu casco e a levou pra bem longe.

Dizem que o besouro com título de conde mora em arvore encantada, cercada de flores e muitos soldados, e lá não falta néctar pra ninguém.

Bom, acho que o final dessa história você já sabe.


Publicado por: Robert Lima

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola