Topo
pesquisar

A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA PROPOR UMA PRÁTICA SIGNIFICATIVA NO CICLO DE ALFABETIZAÇÃO

Educação

Definição de tecnologia, A invasão tecnológica, As Tecnologias de Comunicação e Informação, A Inclusão das TIC na educação e as Tecnologias na sala de aula.

A sociedade atual se define pela invasão tecnológica. A televisão, o rádio, a internet e outras mídias são partes integrantes de nossa sociedade e sem o uso destas tecnologias é praticamente impossível pensarmos a comunicação no mundo atual.

Muitas das atividades que realizamos cotidianamente estão ligadas a tecnologia: falar ao celular, utilizar-se de redes sociais, realizar de pesquisas, assistir programas de televisão etc.. A própria interação social e a comunicação com os demais indivíduos da sociedade se tornam mais viáveis com o uso e apropriação destas.

Existem variados tipos de tecnologia em uso na sociedade atual, e por vezes estamos tão habituados a utilizá-las fazemos uso destas desapercebidamente. Eis uma definição de tecnologia coerente com esta perspectiva:

Evidencia-se que tecnologia é um conceito com múltiplos significados que variam conforme o contexto (Reis, 1995), podendo ser vista como: artefato, cultura, atividade com determinado objetivo, processo de criação, conhecimento sobre uma técnica e seus respectivos processos, etc. Em 1985, Kline (apud Reis, 1995, p. 48) propôs uma definição de tecnologia como o estudo do emprego de ferramentas, aparelhos, máquinas, dispositivos, materiais, objetivando uma ação deliberada e a análise de seus efeitos, envolvendo o uso de uma ou mais técnicas para atingir determinado resultado, o que inclui as crenças e os valores subjacentes às ações, estando, portanto, relacionada com o desenvolvimento da humanidade. (ALMEIDA, 2005 p.40)

Óculos, canetas, próteses e outros artefatos utilizados cotidianamente constituem um tipo de tecnologia incluso em nossa vida de tal maneira que mal poderíamos imaginar o mundo sem nos utilizarmos dela. Entretanto neste artigo vamos nos ater as Tecnologias de Comunicação e Informação. Estas tecnologias constituem um tipo de tecnologia que visa à comunicação e a interação entre indivíduos continuamente:

O advento das tecnologias de informação e comunicação (TIC), resultante da junção entre informática e telecomunicações, gerou novos desafios e oportunidades para a incorporação de tecnologias na escola em relação a diferentes formas de representação e comunicação de ideias. A característica de propiciar a interação e a construção colaborativa de conhecimento da tecnologia de informação e comunicação evidenciou o potencial de incitar o desenvolvimento das habilidades de escrever, ler, interpretar textos e hipertexto. (ALMEIDA, 2005 p.41)

A inclusão das TIC se faz urgente no cenário da educação, na perspectiva de favorecer e facilitar novas aprendizagens. É impensável propor uma prática significativa sem a inclusão das Tecnologias de Informação e Comunicação. Isto porque uma prática significativa supõe uma aproximação da escola com a realidade dos educandos e esta realidade está cada vez mais repleta dessas tecnologias.

No que se refere à aprendizagem da leitura e da escrita é preciso ter em mente que nossos alunos adentram nas escolas conhecendo e, muitas vezes, manipulando e utilizando-se destas tecnologias. Manuseiam e utilizam computadores, celulares, tablets e outros aparelhos eletrônicos. Manipulam o controle da televisão e adquirem através desta manipulação a capacidade de “ler” guias de canais na tentativa de escolher os programas que desejam assistir, possuem perfis em redes sociais e tudo isto antes mesmo de aprender a ler convencionalmente. Contudo ao se deparar com a sala de aula a criança poderá sentir-se frustrada ao perceber que todo este conhecimento tecnológico não tem valor algum, pois a escola simplesmente não faz uso destas tecnologias, limitando-se apenas a lousa e aos cadernos, que de fato tem seu lugar, mas não podem mais suprir a demanda educacional dos estudantes.

É preciso inserir estas tecnologias na sala de aula propiciando e favorecendo momentos de aprendizagem e reflexão sobre estas mídias. Qualquer conteúdo a ser aplicado será desenvolvido de maneira mais interessante e atraente se enriquecido com as mídias de informação que oferecem um suporte mais interessante que alguns livros didáticos. Propor escritas significativas a partir do uso destas mídias pode e vai favorecer a aprendizagem da lectoescrita à medida que o uso desta tecnologia em sala de aula aproxima o educando de sua realidade cotidiana, sobretudo nos grandes centros urbanos onde as TIC já se tornaram parte integrante de nossas vidas. Isto é, sem dúvida é muito mais interessante assistir a um vídeo sobre os seres vivos mostrando animais e plantas em seu habitat natural, que ver uma foto minúscula num livro didático sobre os mesmos seres vivos. Ouvir o som que os animais fazem, observar como se movimentam, conhecer plantas e animais que não se encontram em nosso país e a partir destes vídeos ou pesquisas on-line sugerir sequências didáticas que proponham escritas significativas aos alunos, tendo em mente a inter e a multidisciplinaridade utilizando-se dos diferentes gêneros textuais presentes nestas mídias para propor situações reais de uso da leitura e da escrita.

Sendo nosso país muito extenso, não podemos esquecer que a realidade não é a mesma em todo território nacional. Existem zonas em nosso país que nem mesmo possuem a luz elétrica e nessa perspectiva a omissão do uso das TIC nas escolas é ainda mais grave, porque não somente reproduz a realidade social do aluno corroborando-a como lhe nega a oportunidade de adquirir, desenvolver e conhecer as novas tecnologias e as aprendizagens que elas proporcionam.

O próprio ato de ler e escrever se modifica com o advento das TIC:

Com o uso das TIC, "o ato de ler se transforma historicamente" (Kenski, 2001, p. 132). Não se trata da mesma leitura realizada no espaço linear do material impresso. A leitura de um texto não linear na tela do computador está baseada em indexações, conexões entre idéias e conceitos articulados por meio de links (nós e ligações), que conectam informações representadas sob diferentes formas, tais como palavras, páginas, imagens, animações, gráficos, sons, clipes de vídeo, etc. Dessa forma, ao clicar sobre uma palavra, imagem ou frase definida como um nó de um hipertexto, encontra-se uma nova situação, evento ou outros textos relacionados. (ALMEIDA, 2005 p.42)

Os atos de leitura e escrita tornam-se praticamente simultâneos no uso da internet. Ao mesmo tempo em que lemos um texto, assistimos a um vídeo ou matéria jornalística temos a oportunidade de comentar este texto, vídeo ou apresentação, imprimindo nossas opiniões nos textos e produções de outrem. Toda esta tecnologia poderá ser utilizada na escola auxiliando os educandos numa apropriação inteligente de seus usos favorecendo ao desenvolvimento de novas aprendizagens e prestando um serviço de inclusão social, uma vez que a exclusão digital também é um tipo de exclusão social.

Para iniciar este longo processo de inclusão, o trabalho pedagógico desenvolvido por meio de projetos revela boa eficácia. É certo que os alunos poderão se apropriar dessas tecnologias utilizando-as inteligentemente se bem orientados.

A seguir uma proposta de usos e inclusão das TIC em atividades a serem desenvolvidas no âmbito dos projetos que podem ser bem sucedidas:

  • Produção de vídeos pelos próprios alunos sobre um tema proposto num projeto. Uma mídia que pode ser utilizada para a realização desta atividade é o próprio uso de aparelhos celulares cuja maioria possui câmera de vídeo.
  • Exposição de fotografias produzidas pelos alunos num passeio, ou até mesmo de sua comunidade, dependendo do objetivo final do projeto. A escrita de legendas para as fotografias é uma atividade de escrita significativa e sem dúvida irá favorecer o desenvolvimento da escrita alfabética à medida que oferece um sentido claro a escrita convencional.
  • Assistir filmes, ou trechos de filmes, vídeos selecionados e extraídos da internet e programas de televisão para discussão posterior. Contribuindo com o desenvolvimento da oralidade, facilitando a construção e organização das ideias dos alunos favorecendo a posterior construção de textos escritos.
  • Produção de blogs ou sites que possibilitem à turma a postagem de textos (escritos ou não) e produções próprias;

Enfim uma infinidade de atividades podem ser realizadas afim de incluir as Tecnologias de Informação e Comunicação na escola e na sala de aula, adequando a cada ano de escolaridade, a realidade do educando e da comunidade escolar, bastando a orientação e o desenvolvimento de projetos que auxiliem na construção de conhecimentos e possibilitem o uso das tecnologias em sua elaboração, exposição e avaliação.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini. Prática e formação de professores na integração de mídias. Prática pedagógica e formação de professores com projetos: articulação entre conhecimentos, tecnologias e mídias. In: Integração das Tecnologias na Educação/ Secretaria de Educação a Distância. Brasília: Ministério da Educação, Seed, 2005.

CAGLIARI, Luiz Carlos. Alfabetizando sem o bá- bé- bi- bó- bú _ 2. ed. São Paulo: Scipione, 2009. (Coleção Pensamento e ação na sala de aula)

________ Alfabetização e Linguística _ 11.ed. São Paulo: Scipione, 2009. (Coleção Pensamento e ação na sala de aula)

FERREIRO, Emília. Psicogênese da língua escrita/ Emília Ferreiro, Ana Teberosky; tradução Diana Myriam Lichtenstein, Liana Di Marco, Mário Corso. Porto Alegre: Artmed, 1999.

________Reflexões sobre alfabetização_ 26.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

________Alfabetização em processo_ 20.ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 1982.

MARTINS, Maria Helena. O que é leitura. São Paulo: Brasiliense, 2003.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. São Paulo: Autêntica 1999.

________ Alfabetização e letramento. 6.ed. São Paulo: Contexto, 2011.


Publicado por: Cláudia Rodrigues do Carmo Arcenio

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola