Topo
pesquisar

A busca por uma escola de qualidade

Educação

E você, como define uma escola de qualidade? Confira!

Uma escola de qualidade... Eis o grande desejo de pais, professores e alunos. Os estudantes priorizam boa estrutura física, projetos envolventes; pais procuram um ensino qualificado que prepare o educando à carreira acadêmica e profissional; professores objetivam condições cotidianas pedagógicas e operacionais que proporcionem um processo de aprendizagem satisfatório para todos os envolvidos. E você, como define uma escola de qualidade? Confira!

Cada qual possui uma maneira de definir o que é qualidade escolar. Muitos aspectos se complementam, mas outros se chocam diante a realidade de muitas escolas. Primeiramente, há a questão entre a qualidade do ensino público e privado. Será, necessariamente, o ensino privado melhor do que o público? A infraestrutura física determina melhor aprendizado? Sistemas pedagógicos que visam melhores colocações dos alunos em avaliações externas os preparam realmente para a carreira acadêmica e profissional? Enfim, o que determina uma escola de qualidade?

Libâneo (apud TEIXEIRA; SCHWANTES, 2011) afirma que a escola bem organizada é aquela que garante condições pedagógicas e operacionais para que os professores desempenhem um bom trabalho a ponto de promover uma aprendizagem satisfatória a todos os alunos.

Desta forma, abordamos outro ponto: o que é uma aprendizagem satisfatória? Certamente não são apenas os bons resultados obtidos em avaliações. Afinal, documentos formais e certificados não estão relacionados diretamente à formação crítica do ser, à sua argumentação de ideias ou criatividade em situações cotidianas (CHAN, 2013).

Os Parâmetros Curriculares Nacionais (1998) enfatizam que a aprendizagem deve envolver toda a formação humana e social da pessoa, fundamentando-se em quatros pilares estabelecidos pela UNESCO: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver e aprender a ser.

Assim, para que a escola tenha um ensino de qualidade, deve-se considerar que o aluno aprenda com criticidade, que tenha a oportunidade de refletir sobre os conteúdos de cada disciplina (e o professor, com orientação do coordenador pedagógico, precisa proporcionar estes momentos de reflexão). O estudante também precisa saber se relacionar em grupo e buscar a solução de problemas (encontrando estratégias para a resolução de atividades em classe ou recursos que solucionem questões cotidianas da vida escolar ou pessoal). O educando necessita aprender a respeitar as individualidades alheias ao mesmo tempo em que respeita e fortalece a sua individualidade. Além de ter autonomia e assumir responsabilidades por suas próprias atitudes.

A escola pública ou particular podem propiciar estes aprendizados? Sim, bons projetos e boas aulas contam com profissionais capacitados e estes são encontrados em escolas, independente se são públicas ou privadas.

O espaço físico de qualidade interfere para que essas aprendizagens ocorram? Sim, apesar de não determinar a qualidade de ensino. É possível dizer que um ambiente agradável, organizado e minimamente equipado colabora para que a aprendizagem aconteça com maior fluidez.

Sistemas de ensino padronizados são sinônimos de qualidade educacional? Não, muitos destes sistemas auxiliam na formação acadêmica do aluno, mas se não houver uma intervenção pedagógica que vise a construção do conhecimento com criticidade, muitos conteúdos se transformarão em mera informação.

Assim, não há padronizações para o alcance de um ensino de qualidade, há possibilidades que devem ser adequadas e exploradas para que a escola propicie um ambiente de efetiva aprendizagem. Então, o ponto chave passa a ser a formação crítica do ser. É o preparo do indivíduo para o exercício da cidadania, da autonomia, da atuação consciente para a construção de sua própria história.

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. PCN - Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Brasília: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/introducao.pdf. Acesso em: 29 jan. 2014.

CHAN, Iana. Qual é a importância da Educação? Educar para crescer. Abril: 17 dez. 2013. Disponível em: http://educarparacrescer.abril.com.br/politica-publica/importancia-educacao-763510.shtml. Acesso em: 20 jan. 2014.

TEIXEIRA, Célia Regina; SCHWANTES, Rosileny Alves dos Santos (orgs.). Organização do trabalho pedagógico: múltiplos olhares. São Leopoldo: Oikos, 2011.


Publicado por: Claudia Gonçalves da Silva

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola