Topo
pesquisar

Panorama Latino Americano

Economia e Finanças

Panorama Latino Americano, América Latina, dependência econômica, Fundação Getulio Vargas – FGV, Índice de Clima Econômico da América Latina, ditaduras de “esquerdas”.
A América Latina sempre foi palco de diversos cenários, desde a luta da libertação levantada por Bolívar, à batalha dos estudantes contra as ditaduras militares sangrentas e cruéis. O amor pela Latinoamérica foi e é cantada de forma firme e emocionante, principalmente em países onde a democracia ainda caminha a curtos passos. Apesar de sermos considerados como outro continente pelos “irmãos” Anglo-Saxônicos, porém é na América Latina onde encontramos as maiores riquezas do continente, riqueza muito além de econômica, mais também, cultural, histórica, e principalmente de recursos naturais, entre outras, porém continuamos os “bastardos” do continente, segundo eles. Nas ultimas décadas as economias latinas sofreram muito com as mudanças impostas pelo neoliberalismo econômico do norte, contudo essas mudanças causaram grande impactos diretos na vida dos “latinos”, impactos de mal e de grande valia, as economias tiveram de se adaptar ao modelo “global”. Na década de 90 houve grandes lutas entre os movimentos sociais e os estados nas disputas pelas reformas estatais, onde na maioria das vezes quem saiu perdendo foram os trabalhadores. Contudo algumas dessas reformas foram primordiais para o equilíbrio das contabilidades nacionais dessas nações.Porém paises que seguiram a risca a cartilha neoliberal hoje são reféns do vizinho do norte, podemos citar o caso do México e da Colômbia que tem total dependência econômica aos EUA (hoje cerca de 90% das exportações desses referentes países são para vizinho do norte). Nos últimos anos devido a uma política macroeconômica mais acertada, surgem na cena econômica novos talentos, que vem ganhando cada vez espaço nessa América tão desigual. Essa semana foi divulgado pela Fundação Getulio Vargas – FGV e pelo Institute for Economic Research at the University of Munich (Alemão), o Índice de Clima Econômico da América Latina, onde mostrou que nos últimos 21 meses consecutivos o ambiente econômico tem sido favorável na região, mas ainda é cauteloso devido principalmente ao populismo iniciado por Chavez e seus discípulos. O presente estudo mede o clima econômico em referencia a investimentos e negócios, e os países recebem pontos (notas) que podem ser de 1,0 à 9,0. Segundo as informações coletadas em relação ao índice de expectativas (em pontos) os principais países são: Uruguai (8,0), Costa Rica (7,7), Peru (6,5), Chile (6,4), e Brasil (6,3). É necessário mais do que nunca avançarmos ainda nas expectativas sobre nossa economia, e principalmente avançarmos no ranking de clima econômico, que hoje ocupamos a 7ª posição como vemos na tabela ao lado. Para que nossa economia venha vencer esse ranking é necessário progredir nas políticas estatais de incentivo ao investimento, avançarmos nas reformas da previdência, tributaria e trabalhista que são necessárias para o Brasil crescer, é mais do que essencial buscarmos gerar emprego principalmente na criação de pólos de demanda agregada. Chega de tamparmos o sol com a peneira, é hora de tirar o PAC do papel e começarmos investir no País em setores estratégicos como: infra-estrutura com atenção ao escoamento da produção, tecnologia e energia. Já em relação à América Latina, faço as palavras de um grande amigo: No passado sofremos muito com a opressão da direita através das ditaduras, porém não podemos-nos enganar com as ditaduras de “esquerdas”. Para América Latina e para o globo o conselho e o buscar o equilíbrio e principalmente planejar o futuro.

Willamy Feitosa


Publicado por: Willamy Feitosa

O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo. Para acessar os textos produzidos pelo site, acesse: http://www.brasilescola.com.

DEIXE SEU COMENTÁRIO
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • SIGA O BRASIL ESCOLA
MeuArtigo Brasil Escola